Brasil

Felipão tem nova boa chance para oportunizar a base no Atlético-MG: será que vai dessa vez?

Com jogadores pendurados que podem desfalcar o time no mata-mata, Felipão pode mudar o time do Atlético, e os jovens pedem por oportunidades

Com a classificação 99% garantida para a próxima fase do Campeonato Mineiro, o Atlético-MG entra em campo neste sábado (2), para encarar o desesperado Ipatinga na Arena MRV, na última rodada da primeira fase do estadual. O técnico Felipão tem alguns jogadores pendurados, que podem ficar de fora da semifinal caso levem um amarelo. Diante disso, é possível que ele modifique o time, ganhando assim uma nova chance de oportunizar mais garotos da base.

Para o jogo deste sábado, Felipão tem os titulares Saravia, Guilherme Arana, Paulinho e Hulk pendurados, além de Otávio, que começou o ano no 11 inicial, mas perdeu a vaga nos últimos jogos. Com a classificação praticamente garantida, já que, além de perder, precisa ver Uberlândia e/ou Villa Nova tirar sete e nove gols de diferença, respectivamente, algo fora da realidade.

Diante desse cenário, Felipão tem a oportunidade de dar mais minutos para os jovens do elenco. Depois que ele fez isso com Alisson e o garoto ganhou enorme destaque, se tornando titular do time, é válido fazer novos testes, principalmente em um jogo com menos pressão como esse. Na verdade, há uma pressão, sim, já que o Galo ainda não fez uma boa partida em 2024 e a torcida cobra por isso. Fora que a relação do treinador com o torcedor vai de mal a pior, sendo esperados mais protestos contra ele na Arena MRV.

Mesmo assim, o jogo ainda parece propenso para os meninos, já que, em campo, é esperado um jogo mais tranquilo. Fora que o Ipatinga precisará se mandar ao ataque, por necessitar vencer para tentar não ir ao triangular do rebaixamento, ou seja, deixará mais espaço e mais liberdade para os atleticanos atacarem.

Vitinho, Cadu e Isaac precisam ser testados

Vitinho pode ser uma das novidades (Pedro Souza/Atlético)

Para a lateral-direita, Felipão já não conta com Mariano, que está entregue ao departamento médico no momento, e tem a questão do cartão para Saravia. Sobra assim então o jovem Vitor Gabriel, de 17 anos, que passou a fazer parte do time profissional nesta temporada e é um dos mais promissores entre os jovens, sendo presença constante nas Seleções de base do Brasil. Ele já estreou pelo profissional em 2022, jogando um tempo inteiro também no Mineiro, com Eduardo Coudet. Em 2024, espera sua primeira chance após ter participado da Copinha.

Na lateral-esquerda, com Arana pendurado, o substituto natural é Rubens, que vem se destacando muito desde o fim de 2023 e, nos últimos dois jogos, deu uma assistência e fez o gol que deu o empate contra o América-MG. Caso Felipão queira usar o jogador no meio, a qual é a sua posição de origem, sobra então o também jovem Júlio César, outro que passou a treinar com os profissionais após a disputa da Copinha, mas não figurou nem no banco ainda.

No ataque, caso opte por poupar a dupla Hulk e Paulinho, Felipão pode optar por finalmente oportunizar Isaac e Cadu. O primeiro quase deixou o clube por falta de oportunidades, mas foi convencido a ficar. No entanto, ainda não teve chance desde que renovou. Já Cadu é presença quase constante no banco em todos os jogos, mas também não entra em campo. Com Scolari, na única vez que entrou, jogou menos de cinco minutos.

Apesar da dupla de jovens citada, os prováveis a herdarem as vagas no ataque caso o treinador poupe os pendurados são Alan Kardec e Eduardo Vargas — que ganhou moral na última semana. Fora isso, poupar os dois grandes destaques do clube, sendo que Paulinho precisa marcar para desencantar na temporada, e Hulk está a um gol do 100° pelo Galo, pode não ser a opção de Felipão.

Isaac disputa bola com Vargas, e ambos podem ser acionados no sábado (Pedro Souza/Atlético)

Além dos que podem entrar na vaga dos pendurados, Felipão pode aproveitar o jogo para testar outros nomes. São eles o zagueiro Rômulo (outro apontado como muito promissor), o volante Paulo Vitor e o meia Caio Ribas, o qual foi o grande destaque da Copinha e também passou a treinar com os profissionais. Fora seguir dando minutos para Alisson, que já se garante no time titular pelas atuações nas oportunidades que teve.

Como citado, o jogo não é dos mais tranquilos do mundo por conta do Atlético precisar corresponder com uma boa atuação e a briga entre a torcida e Felipão. Mas ainda é o melhor cenário que o treinador deve ter no ano para fazer mais testes e ver mais dos jovens nos jogos.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo