Brasil

Pedrinho consegue, na Justiça, suspender contrato com a 777 e retoma futebol do Vasco

Após pedido do Vasco associativo, presidido por Pedrinho, juiz concedeu liminar afastando a 777 Partners do comando da SAF do clube

O Vasco associativo conseguiu, na Justiça e de maneira liminar, afastar a 777 Partners do controle da SAF do clube. Na noite desta quarta-feira, a 4ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro acatou um pedido feito pela associação, presidida por Pedrinho, e tirou a empresa americana da SAF. A informação foi dada pelo jornal O Globo.

Na decisão, assinada pelo juiz Paulo Assed Estefan, o controle da SAF do Vasco é devolvido à associação, acionista fundador empresa e autor da ação que pedia o afastamento da 777 Partners. O pedido foi feito na tarde desta quarta-feira. Cabe recurso e o imbróglio judicial deve ir longe, transformando a temporada do Vasco, que já passou por uma crise no começo deste Campeonato Brasileiro, em um possível caos nos próximos meses.

De acordo com o GE, o pedido do Vasco se baseou nas recentes acusações contra a 777 Partners feitas no exterior. Nas últimas semanas, veículos de imprensa ingleses e americanos noticiaram problemas judiciais e financeiros da empresa de Josh Wander. O pedido também foi feito com base no artigo 477 do Código Civil.

“Se, depois de concluído o contrato, sobrevier a uma das partes contratantes diminuição em seu patrimônio capaz de comprometer ou tornar duvidosa a prestação pela qual se obrigou, pode a outra recusar-se à prestação que lhe incumbe, até que aquela satisfaça a que lhe compete ou dê garantia bastante de satisfazê-la”, diz o Artigo 477 do Código Civil.

Na decisão, o juiz suspende “os direitos societários (políticos e patrimoniais) da 777, garantindo, cautelarmente, o controle da companhia ao autor, seu acionista fundador, com a imediata destituição ou afastamento dos conselheiros indicados pela 777 no Conselho de Administração da SAF e sua substituição por conselheiros indicados pelo Vasco”.

O conselho de administração da SAF do Vasco é composto por sete cadeiras. Cinco são indicados pela 777 Partners e dois pela associação. Josh Wander, Andres Blazquez, Donald Dransfield, Nicolas Maya e Steven Pasko são os nomes da 777, enquanto Pedrinho, presidente do clube, e Paulo César Salomão, vice-presidente, ocupam as outras duas cadeiras.

Pedido do Vasco foi feito após acusações contra a 777

O juiz aceitou o pedido do Vasco com base em notícias e documentos apresentados pelo clube. Recentemente, a Bloomberg noticiou que a 777 está sendo processada por pegar US$ 350 milhões (cerca de R$ 1,7 bilhão na cotação atual) e dar como garantias supostos fundos que não lhe pertencem ou sequer existem. Além disso, a revista Josimar Football informou que a empresa americana teria contratado especialistas em falência da B. Riley Advisory Services, empresa de gestão de crise, após Josh Wander e Steve Pasko serem afastados do conselho da Nutmeg Acquisitions LLC, que administra todas as operações no futebol.

Na sua decisão, o juiz fala que é “urgente que se estanque qualquer possibilidade de colapso da instituição centenária e que carrega consigo enorme tradição”.

“Em complemento, as notícias de insolvabilidade da primeira ré, consubstanciada, inclusive, por declarações do seu próprio líder, mostra situação bem diversa daquela anunciada quando da realização do pacto. A empresa que prometera a salvação através de vultoso aporte de capital e recuperação da sede vascaína (Estádio de São Januário), hoje apresenta-se com situação financeira deficitária e incapaz de cumprir com aquele anúncio e pondo em risco a viabilidade da SAF, principalmente quando se foca no êxito futebolístico”, diz um trecho da decisão.

Este pedido do Vasco, feito nesta quarta-feira, é diferente da ação que o associativo apresentou na última terça-feira. Neste pedido, Pedrinho tentava ter garantias sobre a saúde financeira da empresa da 777 e entender situação da empresa.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo