Brasil

O que Paulinho tem a oferecer para a Seleção Brasileira?

Convocado e elogiado por Fernando Diniz, Paulinho tem características que podem fazer ele subir na lista do treinador da Seleção

Artilheiro do Campeonato Brasileiro e um dos grandes destaques do Atlético-MG na temporada, o atacante Paulinho recebeu sua primeira convocação para a Seleção Brasileira principal pelas mãos de Fernando Diniz. Versátil, podendo jogar em todas as posições do ataque, o camisa 10 do Galo pode ser importante para o Brasil.

Artilheiro do Campeonato Brasileiro e vivendo um grande ano no Atlético, Paulinho sonhava com a Seleção, mas o nome dele não era muito comentado. Depois de dois gols contra o Fluminense de Diniz, ele foi chamado, e o treinador fez questão de elogiar o atacante atleticano, destacando suas valências ofensivas:

– O Paulinho é um jogador que eu gosto muito, desde o início no Vasco. Vive um momento bastante especial, despontando para a artilharia do Brasileiro. Tem uma maneira de jogar que acredito que se encaixa muito com a minha ideia de ver o futebol também. Pode jogar pelos dois lados, atrás do nove e como um nove de mobilidade. Ele tem muito comprometimento tático. Isso a gente consegue enxergar sempre. Além das qualidades físicas e técnicas – disse Fernando Diniz.

Todas as funções do ataque que Diniz citou, Paulinho já fez no Atlético em 2023. Na maior parte do ano, ele forma dupla com Hulk, sendo eles a melhor do Brasil no ano. Diniz não utilizou isso na Seleção, mas joga assim no Fluminense diversas vezes (com Cano e John Kennedy), e agora, sem Neymar, pode ter que (ou querer) mudar a formação para algo mais familiarizado. Nessa, Paulinho pode ganhar uma chance como segundo atacante, papel que ele melhor desempenha.

Como atacante centralizado, membro de uma dupla, Paulinho concorre com Rodrygo (Real Madrid), Endrick (Palmeiras), Gabriel Jesus (Arsenal) e João Pedro (Brighton). O jogador madrilenho deve ser o escolhido para a vaga de Neymar, conforme apurou a Trivela, ou seja, tem vaga praticamente garantida, restando assim apenas uma posição livre no ataque central, que o atacante atleticano pode, sim, brigar.

Paulinho pelas pontas

Mas, como já citado, Paulinho é muito versátil e também pode atuar pelas alas, nas duas, inclusive. No Atlético, ele tem caído mais pelo lado esquerdo, mas também já atuou na direita quando Felipão optou por três atacantes, com a entrada de Pavón no time. Jogador de velocidade e dribles curtos, o camisa 10 atleticano não terá problemas se for escalado aberto.

Nas alas, Paulinho tem uma disputa ainda mais acirrada. Apesar das atuações abaixo na Seleção, Vinicius Júnior não deve abrir chance para a concorrência na esquerda, nem mesmo para Martinelli, que vive ótima fase no Arsenal. Sendo assim, resta a ala direita, que não terá mais Rodrygo, agora centralizado. O mais cotado para a vaga é Raphinha, do Barcelona, com Pepê, do Porto, e o próprio Paulinho correndo por fora.

Mais do que versátil, Paulinho é móvel, do jeito que Diniz gosta

Fernando Diniz é conhecido por ter um jogo aposicional, ou seja, que os jogadores não precisam guardar posições. Dessa forma, o jogador escalado como camisa 9 pode rodar nas pontas, o ponta pode virar centroavante, ou até ir para o outro lado do campo, e assim vai. Nisso, Paulinho ganha muitos pontos com o treinador, não à toa, Diniz disse que: “Ele tem uma maneira de jogar que acredito que se encaixa muito com a minha ideia de ver o futebol também”.

Paulinho pode ser ponta esquerda, direita ou atacante pelo meio se um treinador pedir, mas, mais que isso, ele consegue fazer todas essas funções em campo. Felipão, treinador dele no Atlético, já falou inúmeras vezes como o camisa 10 atleticano é um dos jogadores inteligentes que já trabalhou. Paulinho sabe a hora de fazer um facão entre os zagueiros, a hora de cair mais pela esquerda ou pela direita, a hora infiltrar na área como um centroavante. Ele sabe se posicionar em campo para criar ou concluir jogadas, algo que Diniz adora em um jogador.

– A minha base toda foi baseada no estilo de jogo apoiado, de ter a posse, de usar as minhas valências. Sempre tive muita facilidade nesse estilo. Sempre joguei em times que criavam bastante e, em certos momentos, só tinha o dever de finalizar as jogadas, atacar espaços e buscar as últimas linhas para finalizar. Como o Diniz falou, eu tenho muitas características nesse estilo de jogo – disse Paulinho.

Além de versatilidade e mobilidade, Paulinho ganhou mais uma característica importante em 2023, a de goleador. Artilheiro do Atlético e do Brasileirão, e vice da Libertadores, ele sabe que sua volta ao Brasil foi crucial para conseguir novamente jogar em alto nível, e não deixa de exaltar a importância do Galo nessa história, principalmente para esse momento artilheiro.

O ano de Paulinho pelo Atlético

  • 57 jogos
  • 28 gols (artilheiro do time no ano)
  • 7 assistências
  • Artilheiro do Campeonato Brasileiro: 17 gols
  • 6 gols nos últimos 5 jogos – 7 gols nos últimos 10 jogos – 13 gols nos últimos 20 jogos

Quando joga a Seleção?

O Brasil enfrenta a Colômbia no próximo dia 16, às 21h (horário de Brasília), no Estádio Metropolitano de Barranquilha, pela 5ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. Depois, a Seleção terá pela frente o clássico com a Argentina, no dia 21, às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo