Brasil

Paulinho quer conquistar grandes títulos no Atlético-MG para dar a Felipão a despedida que ele merece

Com a possível despedida de Felipão no Atlético, Paulinho quer entregá-lo ainda mais títulos para coroar seu último ano como treinador

O Atlético-MG se prepara para iniciar oficialmente sua temporada, estreando na quarta-feira (24) no Campeonato Mineiro. Esse pode ser o início da despedida de um dos maiores nomes da história do futebol brasileiro (e mundial), Luis Felipe Scolari, que disse que deve se aposentar no fim do ano. Por conta disso, o atacante Paulinho, destaque do Galo, quer conquistar grandes títulos para que Felipão possa encerrar sua vitoriosa carreira da melhor maneira.

Há duas semanas, Felipão comentou em coletiva que conversou e combinou com sua esposa que esse seria seu último ano trabalhando como treinador. O experiente treinador, com seus 75 anos, já viveu de tudo no futebol, conquistando inúmeros títulos, sendo o principal deles a Copa do Mundo de 2002 com a Seleção Brasileira, e fazendo história também mundialmente, seja em outras seleções ou clubes. Ao todo, são 27 títulos de expressão na carreira, e Paulinho quer dar mais alguns para ele terminar da forma que merece.

– O Felipão é um cara muito íntegro, que sempre tenta passar o máximo de confiança pro nosso time, fazer com que o grupo fique unido, colocar todos no mesmo objetivo. É importante para nós e para ele. Se a gente puder ajudar a conquistar grandes títulos esse ano para ele encerrar a carreira da melhor forma possível vai ser maravilhoso — disse o artilheiro atleticano em 2023.

Paulinho (e o grupo do Galo) terão quatro oportunidades de darem mais títulos para Felipão, podendo vencer o Campeonato Mineiro, o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil e a Copa Libertadores. Com exceção do Mineiro, Scolari já tem os outros títulos (mais de um de cada, inclusive), mas é a Libertadores, principal competição do continente, que ele, Paulinho, o Galo e a torcida mais sonham.

– Todas as competições que a gente disputa em 2024 são importantes. Claro que a Libertadores é a principal do continente e o Galo é um clube acostumado a jogar. Com certeza com o grupo que a gente tem vamos em busca desse título, que seria histórico para a nossa carreira e para a história do Galo — disse Paulinho.

A Libertadores é o único título de expressão que a atual gestão atleticana (agora como SAF) não conquistou. Por isso, ela é um objetivo bem claro nesses últimos anos, mas o Galo tem batido na trave, ou melhor, no Palmeiras (time histórico de Felipão) nos últimos anos.

Mudanças no time afetam Paulinho?

No primeiro e único jogo-treino da temporada, Felipão escalou o Atlético com três atacantes, com Pavón na esquerda, mudando assim a formação que melhor funcionou para o time em 2023, com a dupla Hulk-Paulinho (que somaram 61 gols) no ataque. O camisa 10, que foi o artilheiro com 31 gols, entende que joga melhor mais perto da área e de Hulk, ou seja, sem ser aberto na ponta, como a formação testada sugere, mas ele também entende que é importante fazer o que é melhor para o time.

– O Felipão tem suas ideias de escalar o time. Nunca fugindo do que já temos de melhor, que são as nossas características. A gente viu ano passado que quanto mais próximo eu jogava da área, do Hulk e dos meias, a gente tinha mais oportunidades para chegar e criar mais chances. É onde eu me sinto mais confortável para atacar, pisando na área. Mas vamos nos adaptar a uma forma que fique melhor para todo mundo, não só pra mim, mas para o grupo — disse o atacante.

Para a temporada, o Atlético manteve praticamente todo o seu elenco, mas busca ainda a chegada de um ponta de velocidade – que pode ser Luis Henrique, ex-Botafogo –, o que indica essa intenção de Felipão usar três atacantes (pelo menos em algumas oportunidades), que é um desejo que ele nunca escondeu nas coletivas em 2023.

Paulinho vê Scarpa se encaixando no time

A única contratação do Atlético até o momento é Gustavo Scarpa. O jogador chega com a expectativa alta de formar um trio com Hulk e Paulinho, compartilhada por ele e pela torcida. Para o camisa 10, o meia, que tem ele como inspiração, só tem a agregar ao time: “O Scarpa tem todas as características que possam combinar com o que a gente já tem, não só eu e o Hulk”.

Para Paulinho, a dupla com Hulk rendeu da melhor forma possível pois eles combinaram suas características, se entendendo. E nessa temporada ele espera algo ainda melhor – quem sabe com a entrada de Scarpa: “Acredito que nesse ano de 2024 a gente vem mais forte ainda para os nossos objetivos”.

Um Paulinho mais leve em 2024

Paulinho chegou ao Atlético em 2023 com desconfiança após não ter rendido o esperado na Europa. Mas ele deu a volta por cima de forma incrível e terminou o ano como um dos melhores do país, convocado para a Seleção Brasileira e artilheiro do Atlético. Em 2024, ele se vê ainda mais leve para jogar.

– Com certeza, quando você passa um ano maravilhoso como passei, você vira o ano com mais confiança sua, da própria equipe e do treinador, e isso é importante. Foi um ano maravilhoso, mas temos que virar a chave para 2024 — afirmou.

O camisa 10 foi o artilheiro do Atlético na Libertadores (7 gols), Copa do Brasil (2), Brasileiro (20), da Arena MRV (8) e do ano (31). Em 2024, ele não colocou nenhuma meta pessoal, só coletiva, e afirma que o individual vai ser consequência disso: “Minha meta pessoal é conquistar o máximo de títulos com o Galo. Esse é o objetivo. O resto, da parte individual, é tudo consequência. Vou buscar ajudar da forma que for”.

O objetivo principal é ajudar o Galo a conquistar os títulos. Claro que fico feliz com algumas conquistas individuais aparecendo. Isso deixa a gente feliz. Mas o foco principal é ajudar o Galo, os gols e assistências são consequência do que fazemos em campo – afirmou Paulinho.

Paulinho lançou instituto para escolas públicas

Na noite de segunda (22), Paulinho teve um grande momento na sua vida, participando do lançamento de seu instituto, que trabalha com escolas públicas no Rio de Janeiro, onde nasceu, e em Belo Horizonte, onde foi abraçado desde que chegou ao Atlético. Inclusive, o Instituto Galo já firmou parceria com o Instituto Paulinho. Atualmente, quase 900 adolescentes e 38 professores são atendidos pela entidade do jogador, todos no Rio, no bairro onde ele foi criado.

O objetivo, segundo o atacante, é “apoiar os professores, capacita-los e ajuda-los na construção de novos métodos para desenvolver as competências dos alunos”, fazendo assim os jovens passarem a ser avaliados além de um simples boletim de notas.

– Queremos trabalhar outras características daquele jovem, que às vezes têm mais dificuldades no boletim, mas tem mais facilidade com outras coisas, com Artes, Educação Física, facilidade em se comunicar. O estudo pode ajudar muito na educação do país — afirmou o atacante.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo