Brasil

‘Amigo-nada secreto’: Por vaga nas quartas, Palmeiras pode ajudar Corinthians contra Mirassol e receber força contra Ponte

Combinação de resultados pode classificar o Palmeiras antecipadamente às quartas de final do Campeonato Paulista

O Palmeiras x Mirassol deste sábado (24), às 18h, marca o quarto jogo do Palmeiras como mandante na Arena Barueri. Com 75% de aproveitamento (18 pontos em 8 jogos), o time faz a melhor campanha do Campeonato Paulista, embora o Santos tenha um ponto e um jogo a mais.

A conquista da vaga na próxima fase está muito bem encaminhada e pode acontecer já neste sábado. Para tanto, o time de Abel Ferreira só precisa vencer e torcer por um tropeço da Ponte Preta diante do Corinthians. Aliás, Palmeiras e Corinthians vivem uma situação no mínimo curiosa, pois podem se ajudar mutuamente.

Os arquirivais estão prestes fazer uma troca de presentes em um “amigo-nada secreto” (inimigo?), caso vençam seus jogos. Isso porque o Mirassol, com 14, é hoje o vice-líder do Grupo C, que tem o Corinthians na lanterna, com dez.

Se o Palmeiras vencer, e o Corinthians também bater a Ponte, o Palmeiras se classifica e o Alvinegro respira por mais uma rodada no torneio.

Por mais um ano fazendo uma campanha irrepreensível do ponto de vista da pontuação, apesar do empate indigesto contra o Corinthians no último domingo (18), o Verdão caminha para ter também a melhor campanha da primeira fase. Desse modo, o time garantiria mando de campo nas quartas, semifinal e segundo jogo da final.

Ainda não dá para dizer que o time vai conquistar o direito de decidir em casa, como foi nos últimos anos. No momento, “casa” é um conceito vago no Alviverde.

Sem saber ao certo quando poderá jogar no Allianz Parque, é mais acertado dizer que o Verdão seria mandante de seus jogos eliminatórios e de uma eventual segunda final.

A matemática da ponta

Para ter a melhor campanha da primeira fase, independentemente do que os adversários façam, o Palmeiras, hoje, precisa somar dez pontos e chegar a 28. Nenhum outro clube, ainda que vença todos os seus jogos, ultrapassa 27.

Classificado, se ganhar nas quartas no tempo normal, o Verdão com 31 pontos acumulados, automaticamente se garantiria como mandante em uma eventual semifinal. A mesma lógica se repete em caso de classificação para a final.

Contudo, em caso de o Palmeiras não perder mais pontos até o final da primeira fase e terminar com 30, o mando de campo na segunda final ficaria também muito próximo.

O time poderia até se classificar nos pênaltis nas quartas ou na semi, dependendo da combinação de resultados, e mesmo assim decidir o torneio no estádio que puder escolher.

Dúvida na formação

O jogador Raphael Veiga, da SE Palmeiras, em jogo contra a equipe do Santos FC, durante partida válida pela terceira rodada, do Campeonato Paulista, Série A1, na arena Allianz Parque. (Foto: Cesar Greco/Palmeiras/by Canon)

O jogo deste sábado deve marcar, enfim, o retorno de Raphael Veiga ao time. Com uma lesão ocular, o meia não enfrentou São Bernardo e Corinthians. Para a volta de Veiga, há três opções mais óbvias em relação ao time que iniciou o Dérbi.

Abel pode tirar um dos zagueiros do 3-5-2 por que optou na semana passada. Isso, na verdade, significaria que o meia entraria no lugar de Gustavo Gómez, que saiu de campo com um fratura no pé esquerdo.

Pode sacar um dos três volantes, entre Zé Rafael, Aníbal Moreno e Richard Ríos. Moreno tem seguidamente feito atuações excelente, Ríos também está em alta e Zé Rafael é indiscutível. Em tese, Zé seguiria no time. Mas, parra gerenciamento da parte física, pode até ser que ele deixe o time.

A terceira e menos provável seria ele sacar um dos atacantes, entre Flaco López e Endrick, para Veiga jogar como um segundo atacante ou até falso 9.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo