Brasil

Neymar não está 100% fisicamente, mas está espantado com treinos de Diniz na Seleção

Os métodos de Diniz e seus treinos na Seleção têm chamado a atenção de Neymar, que será titular apesar de não estar 100% fisicamente

Bastaram apenas dois treinamentos em duas abafadas tardes no Mangueirão. Suficiente para Neymar se espantar com a metodologia de Fernando Diniz na Seleção. Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (7), o atacante admitiu que os treinos do técnico são “completamente diferentes” de tudo o que ele já experenciou na carreira.

O que disse Neymar:

  • revelou que ainda não está 100% fisicamente;
  • elogiou lado humano de Fernando Diniz;
  • disse que metodologia do técnico é “completamente diferente”;
  • explicou o que o fez voltar à Seleção após a Copa.

Treinos de Diniz são completamente diferentes

Neymar vai para o seu 13º ano de seleção brasileira. Veste a camisa 10, já usou a braçadeira de capitão… E mesmo com um currículo a perder de vista, ainda consegue se espantar com uma novidade na Seleção. O camisa 10 afirmou que Fernando Diniz gosta de “reinventar” o futebol e que sua metodologia de trabalhos é “completamente diferente”.

– O Diniz faz um trabalho completamente diferente de tudo o que eu presenciei. É um outro tipo de futebol. Tem mentalidade muito diferente. A maioria dos treinadores faziam quase as mesmas coisas. O Diniz, não. Ele gosta de reinventar o futebol, dar opções. É um cara muito interessante. Achei muito diferente. Mas muito prazeroso de chegar à Seleção. Depois de 13 anos, vem um cara te colocar um estilo de jogo completamente do que você fez – disse o atacante.

Neymar não está 100% para estreia

A presença do atacante na Seleção quase ganhou ares de polêmica quando o seu treinador no Al-Hilal, Jorge Jesus, criticou a convocação. O português afirmou que Neymar sequer teria condições de atuar na Data Fifa. O que, claro, não se confirmou. Diniz sempre teve linha direta com o camisa 10 e bancou sua permanência na lista. Tanto, que o jogador treina normalmente desde que chegou a Belém e inclusive empolga o treinador. Mas o próprio revelou que ainda não está 100% após as lesões musculares.

– Não é a primeira vez que venho convocado dessa forma. Alguns anos atrás, aconteceu a messma coisa. E joguei os 90 minutos. Eu me sinto bem. Me sinto feliz, que é o mais importante. Obviamente que não estou totalmente 100%, mas a cabeça está boa, o corpo está bom. Não levem as palavras do Jesus como maldade, mas acho que foi para preservar. No último jogo, eu ia jogar, acabei levando uma pancada. Ele mesmo optou por me deixar fora para eu jogar a Seleção. Não tem nada de mistério – afirmou.

Por que Neymar decidiu voltar à Seleção

Ao longo de uma coletiva de mais de 40 minutos, o atacante falou e repetiu sobre o carinho que ele e os demais jogadores da Seleção receberam desde a chegada a Belém. Um combustível a mais para quem está de volta à Seleção pela primeira vez desde a Copa do Mundo de 2022. Neymar admitiu que estava com saudades de “casa” e que a “pressão” da família o fez retornar.

– Você já saiu de casa? Sentiu saudade? Eu também. É óbvio que quando você está com a cabeça totalmente pensando na derrota que você teve, é triste. São 13 anos de Seleção. Uma hora, eu sei que vai acabar. E naquele momento, eu deixei em dúvida porque era o que passava na minha cabeça. Senti saudades, quero voltar e estou à disposição. Fiquei na dúvida de voltar à Seleção. Mas depois de muita pressão de familiares e amigos, começa a valorizar aquilo tudo que você fez. Porque aqui, a pressão é muito grande. A maioria das críticas acaba te deixando triste. Te faz não valorizar o esforço e o que fez pela Seleção – explica o craque.

Elogios a lado humano de Diniz

Além de se espantar com a metodologia de trabalhos, Neymar também elogiou o lado humano de Diniz no dia a dia de trabalhos com a Seleção. O atacante disse algo parecido com o que Casemiro e Danilo já haviam falado em coletivas anteriores. Diniz se preocupa bastante com a felicidade dos jogadores dentro e fora de campo.

– Diniz é um cara que conheço. Ele se preocupa muito com o jogador. Não só com o jogador dentro do campo. Se preocupa fora. O importante é a gente estar feliz. Ele sabe que os jogadores estando felizes, o resultado é muito maior. É um cara que se preocupa muito com o ser humano. Isso vai facilitar. São detalhes que parecem não fazer diferença, mas fazem É um cara que tem coração muito grande. Já ajudou muita gente. Vai ajudar muito mais – disse.

Neymar será titular em estreia

Fernando Diniz encaminhou a escalação para a sua estreia na Seleção no treino da última quarta-feira (6), já sem a presença da imprensa no Mangueirão. Neymar será titular e deve atuar centralizado, como um camisa 10, de fato, da equipe.

Escalação testada por Diniz: Ederson; Danilo, Marquinhos, Gabriel Magalhães e Renan Lodi; Casemiro, Bruno Guimarães, Rodrygo, Neymar e Raphinha; Richarlison.

A estreia de Diniz na Seleção

Fernando Diniz estreia como técnico da Seleção no duelo com a Bolívia, no próximo dia 8, às 21h45 (horário de Brasília), no Mangueirão, pela primeira rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026. Depois, no dia 12, às 23h (horário de Brasília), o Brasil enfrenta o Peru, no Estádio Nacional, em Lima.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo