Brasil

Multicampeão no Sub-15 é promovido e Atlético-MG inicia ano na base com novidades

Atlético terá novidades na base em 2024,como o treinador do Sub-15 que agora comandará o Sub-17

Depois de 2023 de altos e baixos, o Atlético-MG iniciou a temporada das categorias de base em 2024 com algumas novidades, principalmente nas comissões técnicas. O Sub-15 foi o ápice dos jovens do clube, ganhando quase tudo que disputou. Por outro lado, o Sub-17 e o Sub-20 foram muito mal e refletem na baixa utilização dos garotos no time principal.

Depois de disputar a Copinha no início do ano, caindo mais uma vez muito cedo na competição e não conseguindo desempenhar um bom futebol, o time Sub-20 do Atlético se reapresentou na última semana e iniciou trabalhos de fisioterapia, fisiologia, DM, pedagogia, psicologia, entre outras questões extracampo.

O time segue sob o comando de Guilherme Dalla Déa, que chegou no fim de 2023 e quase não teve tempo de preparar o time para a Copinha. No ano passado, ainda sob o comando de Eduardo Oliveira, o Galo foi muito mal no Sub-20:

  • Eliminado nas semifinais do Mineiro pelo terceiro ano seguido
  • Consequentemente: fora da Copa do Brasil pelo terceiro ano seguido
  • Eliminado na primeira fase do Campeonato Brasileiro após terminar em 5° no Grupo A
  • Eliminado na segunda fase da Copinha para o Sfera-SP (já sob o comando de Dalla Déa)

– Foram 35/40 dias de trabalho. Ficamos muito chateados, pois tínhamos condições de chegar mais longe com esse grupo, que se entregou. Que sirva de grande lição e experiência. Que esse ano a gente possa mostrar ao nosso torcedor que esses atletas tem condição de chegar na equipe principal — disse Dalla Déa após a eliminação na Copinha

Iseppe é a grande novidade para o Sub-20

Iseppe se reapresentou com o time Sub-20 e deve ganhar mais chances na categoria em 2024 (Bruno Sousa/Atlético)

Maior destaque da base do Atlético, o meia Mateus Iseppe, de 17 anos, vai ter seu primeiro ano sendo jogador do Sub-20. Na última temporada, ele esteve mais presente no Sub-17, onde deu show (21 gols), e teve algumas aparições no Sub-20 apenas.

Em 2024, ele estará junto com o time Sub-20. Iseppe deve ganhar mais minutos agora que o Atlético negociou o camisa 10 da categoria, Yan Philippe, com o futebol mexicano. Yan é da mesma posição de Iseppe e eles disputavam posição. Pelo que demonstrou em 2023, a expectativa é enorme para o que ele pode fazer neste ano.

Agora com Iseppe, o Atlético busca fazer mais bonito nas competições do Sub-20 em 2024. O Atlético busca voltar a chegar a final e quem sabe ser campeão do Mineiro, enquanto também tentará avançar para a fase mata-mata do Campeonato Brasileiro.

 

Multicampeão promovido ao Sub-17 do Atlético

Categoria onde muitos talentos deram as caras em 2023 mas que não conseguiu ser coletivamente forte, o Sub-17 terá um novo comandante em 2024, e é um cara “da casa”. No ano passado, o Atlético teve Igor Guerra e o ex-zagueiro Lima à frente da categoria, agora, o treinador efetivado será Henrique Teixeira, que estava no Sub-15, a melhor e mais vencedora categoria do time em 2023.

– É uma grande oportunidade e quero agradecer ao clube por essa chance. Segundo que, todo mundo foca nos títulos do ano passado, mas é importante ver que tivemos um desempenho bom, e que a consequência foram esses títulos. Então tivemos jogadores jogando com qualidade, convocados (para a Seleção), que tiveram desempenho alto — disse Henrique à TV Galo.

No Sub-17, Henrique Teixeira já vai trabalhar com vários jogadores que foram comandados por ele no Sub-15 em 2023, o que facilita muito a adaptação tanto dele quanto do time: “Isso é uma grande vantagem. Já estão alinhados ao trabalho, sabem a forma de jogar, do dia a dia. Toda mudança de treinador tem uma mudança de filosofia e tudo, e nesse caso estamos tendo essa vantagem”.

Entre esses nomes, estão três grandes destaques que estavam no Sub-15: os meias índio e Gutte, e o atacante Assef – todos jogadores de Seleção. O último apontado, ao lado de Iseppe, como o jogador de maior prospecto da base atleticana. Além de nomes que já se destacaram em 2023 no time, como Pedro Cobra, Kawe e Louback.

Em 2023, o Atlético Sub-17, assim como o Sub-20, caiu nas semifinais do Mineiro para o Cruzeiro. No Brasileiro, também repetiu o feito da categoria superior e terminou em 5° no Grupo A, ficando fora da fase eliminatória. Na Copa do Brasil, caiu nas quartas para o Athletico-PR, enquanto na Copa Galo foi eliminado ao terminar em terceiro na fase de grupos.

Por ter ficado fora da final do Mineiro, o time Sub-17 vai disputar em 2023 apenas o estadual e o Campeonato Brasileiro.

Nova cara no Sub-15

Sem Henrique Teixeira, o Atlético precisou achar um novo nome para comandar a categoria Sub-15, que venceu quatro de cinco títulos em 2023: Benfica Campus; Copa 2 de Julho; BH Cup e Campeonato Mineiro. Além disso, também com Henrique, o Alvinegro venceu a Surf Cup Internacional, na Espanha, que era Sub-16, mas contou com praticamente todo o time Sub-15.

O substituto de Henrique então será Guilherme Nascimento. Ele trabalhou com essa (e outras) categoria no Betim, no Red Bull Bragantino e no América-MG, onde estava por último: “É um desafio enorme. Responsabilidade muito grande ajudar no processo de formação de atletas em um clube como o Galo. Participar deste processo é desafiador, mas é algo que me honra muito. Estou com muita alegria de iniciar esse trabalho”, disse o treinador.

Equipes que honram o estilo do Galo, muito aguerrido, ofensivo e agressivo. Precisamos continuar trilhando esse caminho e formar com mais qualidade atletas que possam ser protagonistas na nossa equipe principal.

Em 2024, é certo que o Atlético vai disputar o Mineiro Sub-15. Segundo a CBF, ocorrerá também o Brasileiro da categoria a partir de março, e o Galo estará nessa disputa.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo