Brasil

Milito demonstra paciência com Alisson que torcida do Atlético-MG parece não ter

Torcida do Atlético já começou a pegar no pé de Alisson, de apenas 18 anos, após um jogo ruim dele, mas Milito o mantém confiante

Um dos jogadores mais criticados pela torcida do Atlético-MG no empate contra o Bahia por 1 a 1 no último domingo (2), foi o jovem Alisson. O ala de 18 anos não teve uma boa atuação e a torcida começou a pegar no pé dele, principalmente nas redes sociais. Mas, diferente dos torcedores, o técnico Gabriel Milito sabe do potencial do jogador que, pela idade, é normal que ele oscile.

Alisson caiu nas graças da torcida quando estreou profissionalmente em 2023, mas acabou recebendo poucas chances com Felipão. Ele, inclusive, foi um dos grandes motivos para o torcedor criticar Scolari. Quando ganhou suas chances em 2024, decidiu jogos e fez a diferença.

Com Milito, Alisson tem atuado com frequência, seja saindo do banco ou titular, como contra o Bahia. Mas, a torcida (ou pelo menos parte dela), que exigia tanto as oportunidades para o garoto, parece não entender que ele vai oscilar, vai jogar mal e não vai decidir todo jogo.

Contra o Bahia, Alisson foi titular e jogou 75 minutos. Ele teve apenas 78% de acerto nos passes, não acertou cruzamentos (3) e nem finalizações (2), além de ter pedido a posse 15 vezes, segundo os dados do SofaScore.

Realmente não foi uma tarde boa do ala, mas isso não quer dizer que ele não serve. Pelo contrário, só mostra como é natural essa oscilação. Nem mesmo Endrick e Estevão, jogadores até mais jovens que Alisson, mas que já estão em outro patamar, decidem e jogam bem todos os jogos.

Estilo de Alisson é de tentativa e erro ou acerto

É necessário que o torcedor entenda que um jovem como Alisson oscilará e, principalmente, entender as características dele. Sendo um ponta de 1×1, Alisson precisa arriscar quase sempre. É dominar, partir para cima do adversário e tentar criar uma jogada, sempre. Errou? Vai tentar de novo até acertar.

Pode dar certo, como ele fez na partida contra o Rosario Central, criando o gol da vitória atleticana. Mas também pode dar errado, como no jogo contra o Bahia. Nem Vinicius Jr., hoje o melhor jogador do mundo e quem estilo de jogo parecido, acerta todas, então não será Alisson que vai acertar.

Por sorte do jogador, ele tem um treinador que entende isso, e Gabriel Milito demonstra total confiança no jovem que tem à disposição.

— Alisson é um jogador de muito desequilíbrio no mano a mano por fora. O que quero é que ele entenda quando tem que recuar para receber a bola com mais tempo e quando tem que subir para manter a amplitude e ser profundo. Depois, nada mais, que jogue como jogava no sub-20, com liberdade para expressar livremente o talento forte que tem — afirmou o treinador.

Logicamente é muito jovem e terá acertos e erros, mas a única maneira para ele ter progresso é jogando. Por isso estamos dando a ele minutos. Eu confio muito nele, e creio que vai nos ajudar muito — Gabriel Milito

Vale lembrar que Alisson foi um dos autores dos gols da goleada do Atlético contra o Caracas há uma semana. E um golaço. Há torcedores que acham que ele “não serve” para ser titular, muito menos entrando e “obrigando” Scarpa a jogar na esquerda, mas, qualidade ele já demonstrou ter, e, se analisar cada jogo, são mais pontos positivos do que negativos que o jovem dá ao time.

Mentalidade forte pode ser o diferencial

Começando a receber mais críticas, Alisson vai precisar trabalhar mentalmente seu comportamento, para que isso não o afete em campo. Após o jogo contra o Caracas, ele foi questionado sobre esse estilo que exige muitas tentativas, e mostrou estar preparado para se recuperar quando não vai bem.

Já fiz vários lances bonitos, então sei que tenho capacidade para fazer. Quando eu erro, não fico tranquilo, pois sei que posso fazer. Vem aquela lamentação, mas na minha mente eu procuro pensar que consigo. Às vezes da certo e às vezes vou errar, como todo mundo erra, mas sempre busco tentar até dar certo — Alisson após o jogo contra o Caracas.

Também após esse mesmo jogo, o técnico Gabriel Milito foi questionado sobre o jogador e o encheu de elogios sobre sua qualidade técnica, mas alertou para a necessidade de ter boa mentalidade para chegar longe.

— Alisson é um jogador jovem, com muito potencial. Vai chegar, não sabemos onde, mas imagino que, por sua condição futebolística, muito longe. Tem coisas a melhorar, mas também tem muito talento. Nós vamos ajudar para que ele seja cada dia melhor. Condição e talento ele tem de sobra. Mas, é jovem e, pessoalmente, sei que, só com talento e qualidade não se chega na elite, tem que ter também mentalidade — destacou o treinador.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo