Libertadores

Alisson eleva o nível do Atlético-MG mais uma vez, e é crucial para vitória em Rosario

Aos 18 anos, Alisson foi novamente destaque do Atlético, dessa vez saindo do banco e elevando o nível do time, que já era alato

Mudar positivamente uma partida de futebol profissional aos 18 anos, independente da competição, já é especial. Mudar uma partida de Libertadores, sendo sério responsável pela vitória do seu time, na Argentina, com essa idade, é mais ainda. Foi isso que viveu o jovem Alisson, que fez a diferença (mais uma vez) para o Atlético-MG bater o Rosario Central por 1 a 0 e garantir a classificação para as oitavas da competição.

O Atlético fazia uma partida dominante contra o Rosario Central, controlando o jogo e criando muitas chances. Mas o time não conseguia balançar as redes, mesmo sendo muito superior. Aos 20 minutos do segundo tempo, Milito decidiu então mudar pela primeira vez, colocando Igor Gomes e Alisson em campo, e o jovem foi responsável por elevar ainda mais o nível.

Alisson entrou em campo sem peso nas pernas, pelo contrário, estava bem solto. Recebia a bola e partiu para cima dos adversários sem medo, driblando e botando fogo no jogo, com direito a chapéu e outro drible desconcertante no marcador. Já nos minutos finais, recebeu contra dois, tabelou com Paulinho duas vezes e cruzou para Vargas ajeitar para o próprio camisa 10 fazer o gol da vitória.

— Muito feliz de ter aproveitado a oportunidade e ajudado a equipe. Consegui dar dinâmica para o jogo e elevar o nível. Graças a Deus, a gente pôde aproveitar as oportunidades e estou feliz com isso — afirmou à Paramount.

Um detalhe do gol é que Alisson, canhoto que joga pela direita, geralmente visa fazer as jogadas cortando para o meio e assim podendo utilizar seu pé dominante. No entanto, nesse caso, ele girou para a direita, desvencilhando-se de uma possível nova dobra na marcação, e também fez o cruzamento com a perna direita.

— Desde cedo, quando subi, os jogadores me ajudam para eu ser mais imprevisível. Ter o repertório de ir para esquerda e para a direita. Às vezes tento ter confiança para colocar em prática no jogo, e hoje a direitinha deu uma ajudada — destacou o jovem atacante atleticano.

Milito dá confiança a Alisson, que não tem pressa

Alisson é uma joia do Atlético com grande destaque desde a base. Em 2023, estreou sob o comando do Felipão e foi muito bem, mesmo entrando em situações bem adversas. No entanto, foi escanteado, sem explicações, pelo treinador. Em 2024, a torcida cobrou muito por uma chance real para ele e, quando finalmente veio, ele decidiu o jogo para o Galo, mostrando ao experiente treinador que ele estava errado em não o utilizar. 

Com Milito, Alisson foi titular em dois jogos, jogando os 90 minutos, e tem saído do banco na maioria das outras partidas. O treinador argentino tem trabalhado bem com o jovem, e dá a ele segurança e tranquilidade quando está em campo.

— Ele (Milito) tem me ajudado muito bem no processo. Estou tranquilo quanto ao tempo. Sei que, aos poucos, vou ter as oportunidades que mereço. Estando preparado, vou conseguir aproveitar o máximo possível. Não tenho pressa nenhuma das coisas acontecerem, até porque já estão acontecendo de uma maneira muito legal e rápida — destacou Alisson.

O Milito lança todo mundo e não está nem aí. Estamos sendo preparados para isso, para quando a hora chegar a gente consiga dar o resultado que se espera — Alisson.

Paciência é a resposta para o jovem

Alisson e Milito já demonstraram que tem paciência sobre o presente e o futuro do jovem, e a torcida do Atlético também não tem sido muito diferente. Como um garoto de 18 anos, é óbvio que o atacante vai oscilar, fará partidas excelentes, como essa contra o Rosario, e algumas ruins. Entender que esse processo é natural e não queimar o atleta é crucial para que ele se desenvolva ainda mais e renda frutos ao clube, tanto em campo quando em uma possível venda.

O Atlético tem uma joia nas mãos, que já atrai olhares de diversos clubes, e desenvolvê-lo da forma certa, com os apoios necessários, é crucial para chegar em seu potencial máximo.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo