Brasil

Faz parte do plano: Entenda o que está acontecendo com Lázaro, que não vem ganhando chances no Palmeiras

Palmeiras tem um contingente grande de jogadores para o ataque e vem utilizando uma estratégia de rodar o time

Há dois jogos, Lázaro assiste, do banco de reservas, ao Palmeiras jogar. Assim como aconteceu no Dérbi, o camisa 17 viu sentado, na Arena Barueri, a vitória do Verdão sobre o Mirassol.

Contra o Corinthians, Rony e Jhon Jhon, que com Abel é reserva na meia, entraram nos lugares de Endrick e Flaco López no ataque.

Diante do Mirassol, foram as vezes de Rony, Caio Paulista e Breno Lopes jogarem para o atacante bater palma. Inclusive na hora em que Breno, como um ponta-esquerda, justamente a função de Lázaro, fez o terceiro gol do Verdão.

Lázaro estreou na vitória sobre o São Bernardo, por 1 a 0, há duas rodadas. Entrou aos 40 da segunda etapa e ficou em campo por nove minutos. Depois, mais nada.

Mas não há nada errado com o jogador. Lázaro não tem recebido chances por escolha de Abel Ferreira. Tudo faz parte do plano, que tem como mecanismo, nas cinco últimas rodadas, o lema “uma dentro, duas fora”.

Rotatividade: entra uma, some duas

A Trivela apurou, com fontes do Palmeiras, que Lázaro, na visão da comissão técnica, ainda está se adaptando ao estilo do time. Mas sua ausência não se deve a isso.

O Palmeiras hoje tem muita gente para poucas vagas no ataque – ainda mais agora que o time adotou uma formação com apenas dois homens de frente.

Abel, está tentando rodar o elenco ao máximo. O que está acontecendo com Lázaro também já vitimou outros jogadores do setor, que aparecem em um jogo e depois ficam dois sem entrar em campo.

Caio Paulista, que foi titular contra o Santo André, também ficou dois jogos sem atuar até substituir Raphael Veiga no sábado, contra o Mirassol.

Breno também foi titular diante do Santo André e não foi acionado contra o Corinthians e o São Bernardo. Com Luis Guilherme, foi ainda pior: titular contra o São Bernardo, não foi nem para o banco na rodada seguinte, no Dérbi – além de não entrar contra o Mirassol.

Flaco comemora gol do Palmeiras contra o Sãoo Bernardo com Estevão (Footo: cesar Greco/Palmeiras/ By Canon)

Estevão jogou 25 minutos contra o São Bernardo, deu até uma assistência para Flaco e – adivinhem – ficou sem entrar em campo contra Corinthians e Mirassol.

A questão é que há uma ansiedade maior com relação a Lázaro pelo fato de seu desempenho ainda ser desconhecido com a camisa do Palmeiras.

Emprestado pelo Almería até o fim do ano, o ex-jogador do Flamengo ainda não conseguiu se apresentar aos torcedores.

Há uma exceção

Nesse esquema de “uma dentro duas fora” do ataque, além dos titulares Flaco e Endrick, há uma exceção. Titular quatro vezes, Rony entrou em todos os 11 jogos do Verdão no ano, exceto contra o Red Bull Bragantino.

Naquele dia, Abel descansou todos os jogadores que foram titulares contra o São Paulo na Supercopa Rei, o jogo seguinte da equipe.

Pela lógica, contra a Portuguesa, na quarta-feira (28), serão as vezes de Lázaro, Estevão e Luis Guilherme ganharem minutos. Não será surpresa, inclusive, se o Palmeiras for com um time quase inteiramente reserva encarar a Lusa.

Já classificado para as quartas, quando possivelmente vai enfrentar o Água Santa, o Verdão tem apenas mais um grande desafio antes do mata-mata no Paulista, parra o qual possivelmente vai poupar jogadores.

Demorou, mas os portugueses aprenderam, sofrendo, que independetemente do que estiver acontecendo com o time, perder para o São Paulo e o Corinthians tem poder de transformar qualquer boa fase em crise.

Neste ano, em que já foi derrotado pelo clube tricolor na Supercopa, o Choque-Rei do próximo dia 3 virou uma  questão de honra ainda maior – mesmo sendo jogado no Morumbis.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata LimaSetorista

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo