Lado B de Brasil

Santa Cruz sonhou, mas gol de primo de Messi leva Vila Nova de volta à Série B

A Série C teve mais uma rodada dramática neste domingo, na definição do último clube que sobe à Série B. O Santa Cruz fez uma grande partida, venceu o Brusque por 3 a 1 e ficou perto do acesso até a reta final, quando Emmanuel Biancucchi fez o gol da vitória e da classificação do Vila Nova. Assim como a rodada de sábado, os quatro clubes que entraram em campo tinham chances de conseguir a vaga na Série B. Além de subir, o time goiano ainda passa o Brusque, fica em primeiro e vai à final da competição para brigar pelo título com o Remo.

LEIA TAMBÉM: Série C viveu um sábado de drama: gol contra, aos 42 minutos, garantiu o acesso do Londrina

Brusque e Vila Nova tinham vantagem no início da rodada, mas foi o Santa Cruz que começou pisando no acelerador. Pipico, Victor Rangel e William Alves marcaram para o clube pernambucano, que abriu 3 a 0 no começo do segundo tempo. O placar estava classificando o time como segundo colocado e, portanto, conquistando o acesso à Série B. Só que vieram dois golpes. Primeiro, um pênalti que Thiago Alagoano, artilheiro da Série C, com 12 gols.

O golpe mais pesado veio depois. O acesso do Santa acontecia porque no outro jogo, Ituano e Vila Nova empatavam por 0 a 0. Por isso, o Santa subia a oito pontos, à frente do Vila Nova nos critérios de desempate e atrás do Brusque. Só que o Vila Nova mudou isso no jogo no estádio Novelli Júnior, em Itu.

O Tigre contou com um gol aos 32 minutos do segundo tempo, quando Emmanuel Bianccuchi, que entrou no segundo tempo, chutou colocado de fora da área e marcou um belo gol para colocar os goianos em vantagem no placar. Uma situação que complicava o Ituano, que já precisava vencer, mas àquela altura, com os resultados em curso, precisava fazer três gols de diferença para conseguir o acesso. Muito improvável diante do que acontecia na partida.

O gol de Biancucchi trouxe tanta emoção que ele tirou a camisa e tomou um cartão amarelo. Como já tinha um, foi expulso. O Vila Nova precisou terminar o jogo com 10 jogadores em campo, tornando o jogo ainda mais dramático nos minutos finais. Com o cansaço grande nos dois times, o jogo se arrastou no final, com muita vontade e disputa dura nos muitos cruzamentos.

A notícia do gol do Vila Nova chegou ao Estádio do Arruda. O desânimo era evidente. O Santa, àquela altura, não tinha muito mais o que fazer. Vencia, como precisava, mas não dependia de si. O Brusque, por sua vez, tinha a situação melhor, claro, porque já tinha garantido o acesso. Mas para ir à final e disputar o título, seria preciso virar o jogo. Também m não parecia provável àquela altura.

Enquanto o jogo no Arruda se arrastava nos minutos finais, no Novelli Júnior o drama estava constituído. E, para aumentar o drama, no final do jogo o Ituano conseguiu um chute de fora da área que levou muito perigo, mas parou na trave. O empate tiraria o Vila Nova e classificaria o Santa Cruz à Série B, além de dar ao Brusque a vaga na final. Não aconteceu.

Com o apito final do árbitro Anderson Daronco, o Vila Nova comemorou o acesso. O técnico Marcio Fernandes celebra o acesso, um ano depois da queda na Série B, em 2019, quando foi lanterna. Junto com o Londrina, volta à segunda divisão um ano depois.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo