Lado B de Brasil

O fim da fila para o Fast Clube e a definição das finais das Séries C e D

Se na elite do futebol brasileiro o fim de semana foi especial pela decisão entre Atlético Mineiro e Corinthians, confronto que basicamente garantiu o título da Série A aos paulistas, nas divisões inferiores os últimos dias também foram de definições e muita emoção. As Séries C e D, por exemplo, conheceram seus finalistas, com Londrina e Vila Nova avançando à final da terceirona, enquanto River do Piauí e Botafogo de Ribeirão Preto decidirão a quarta divisão. Houve espaço para festa também em competições estaduais, com um campeão bastante especial no Amazonas.

VEJA TAMBÉM: Prosa e poesia na final da Copa de 1970: o futebol segundo Pasolini

O Fast bateu o Manaus e conquistou a Copa Amazonas, e abaixo contamos os detalhes que tornam a conquista tão incrível. Já na Bahia, foram definidos os classificados às semifinais da Copa Governador do Estado, que terá o sub-20 do Bahia e um clássico local em um de seus jogos. No Pará, duas equipes garantiram sua volta à primeira divisão estadual e farão a final da Série B do Paraense. Confira abaixo todas essas histórias em mais uma coluna semanal do Lado B de Brasil.

Pelo Brasil

O Fast quebrou um jejum de 44 anos sem títulos no Amazonas

O Fast Clube escreveu um importante capítulo em sua história de 85 anos na última sexta-feira. Após passar mais da metade de sua vida sem levantar uma taça, o Rolo Compressor fez jus a seu apelido e não tomou conhecimento do Manaus na decisão da Copa Amazonas, goleando por 5 a 2 o adversário que jogava por um empate, por ter tido melhor campanha.

O Manaus vinha forte para o duelo. Na fase regular, não perdeu nenhum de seus quatro jogos, e a última partida havia sido justamente uma vitória por 1 a 0 sobre o Fast. Mais do que isso, a equipe entrava na decisão sem ter sofrido um gol sequer em todo o campeonato (em que, é bom lembrar, cada equipe faz quatro partidas antes da final). Abriu o placar aos 28 minutos do primeiro tempo, e o título parecia encaminhado, mas a segunda etapa guardava uma reação extraordinária dos fastianos.

Logo aos seis minutos, Romarinho empatou para o Fast. Delciney, aos 23, virou para o Rolo Compressor. Sete minutos depois, foi a vez de o destaque da equipe, Jackie Chan, fazer 3 a 1. Romarinho voltou às redes fazendo o quarto aos 37 minutos, e no lance seguinte o atacante com nome de ator fez seu segundo, o quinto do Fast. Purá diminuiu para o Manaus aos 50 do segundo tempo, mas o massacre já estava feito: 5 a 2.

O título é o primeiro da equipe profissional do Fast desde a conquista do Campeonato Amazonense de 1971. Mais do que a quebra de um jejum longo, a vitória na Copa Amazonas garantiu aos fastianos a segunda das vagas amazonenses para a Copa Verde 2016. Garantia de maior projeção para a equipe que tem motivos de sobra para celebrar.

Águia de Marabá e São Raimundo de volta à elite paraense

O Parazão 2016 teve definidos neste domingo seus dois últimos participantes. Nas semifinais da Série B do estadual, Águia de Marabá e São Raimundo despacharam Desportiva e Castanhal, respectivamente, e garantiram vaga na final da competição.

Presente na Série C do Campeonato Brasileiro desde 2008, o momento do Águia no estadual não era dos melhores. Foram duas temporadas na segunda divisão, até garantir o acesso para 2016 com a vitória por 2 a 1 sobre a Desportiva. A promoção acaba sendo um alento para o time, que foi rebaixado no nacional e disputará a Série D.

Por ter melhor desempenho no torneio, o Castanhal recebeu a semifinal de jogo único contra o São Raimundo em casa, mas os visitantes conseguiram levar a partida para os pênaltis após empate em 1 a 1 no tempo normal e garantiram a vitória na disputa, fazendo 7 a 6. A vaga na final da Série B do Paraense representa o retorno do time à elite, da qual não participava desde 2012.

Sub-20 do Bahia na semifinal da Copa Governador do Estado

Com um misto de atletas do sub-20 e alguns jogadores profissionais, o Bahia fez uma campanha que deu para o gasto e se classificou às semifinais da Copa Governador do Estado. O avanço à próxima fase veio com o empate sem gols do Tricolor contra o Bahia de Feira, neste sábado. A campanha do Bahia é discreta, com cinco pontos conquistados com uma vitória e dois empates e apenas um gol marcado, mas Aroldo Moreira está contente com a possibilidade de o Tricolor conquistar uma taça que há algum tempo não vai para o Tricolor. A última conquista foi em 2007, quando o torneio ainda se chamava Taça Estado da Bahia.

As semifinais terão jogos de ida e volta. O Bahia encara o Juazeirense, enquanto Fluminense e Bahia de Feira fazem a outra semifinal. O clássico de Feira de Santana é a oportunidade que os dois rivais têm de um ficar à frente do outro no número de conquistas na Copa Governador do Estado, já que cada um venceu uma vez competição. Enquanto o Bahia de Feira levou a taça em 2013, o Fluminense foi o campeão em 2009, ano da primeira edição do torneio sob o novo nome.

Série C

Londrina poderá encerrar jejum de 35 anos

Torcida se fez presente no Estádio do Café (Divulgação)
Torcida se fez presente no Estádio do Café (Divulgação)

A longa espera do Londrina por um título pode estar chegando ao fim. Após mais um empate sem gols contra o Tupi, o Tubarão definiu a vaga na final da Série C nos pênaltis e, com a vitória por 5 a 3, está na decisão da terceira divisão. Com as arquibancadas do Estádio do Café lotadas, a equipe segurou o ímpeto do Tupi, que com um gol complicaria bastante a vida do Londrina, segurou o empate e ainda quase garantiu o triunfo no tempo normal, mas desperdiçou boa chance de gol aos 48 minutos do segundo tempo. O 5 a 3 nos pênaltis dá ao Tubarão uma grande chance de encerrar um jejum de 35 sem títulos. A última conquista também foi nacional: a Série B de 1980.

Vila Nova esbarra retranca do Brasil, mas avança após pênaltis dramáticos

A defesa eficiente foi o trunfo para o Brasil de Pelotas passar pelo Fortaleza nas quartas de final da Série C e também a aposta para despachar o Vila Nova nas semifinais. Depois de um 0 a 0 no Bento Freitas, o time teve como proposta se defender a qualquer custo no Serra Dourada e esteve perto de seu objetivo.

Empurrado por sua torcida, o Vila Nova buscou o resultado no tempo normal mesmo, mas esbarrou na retranca do adversário. Mereceu a vitória com a bola rolando, mas a garantiu apenas nos pênaltis, e não foi nada fácil. Foram necessárias 14 cobranças para que o Tigrão enfim conseguisse o triunfo por 4 a 3. Após um 2014 difícil, com rebaixamento tanto no estadual quanto no nacional, o Vila venceu a Série B goiana e agora busca uma conquista nacional para encerrar um bom ano.

As finais da Série C serão nos dias 8 e 22 de novembro.

Série D

Botafogo de Ribeirão Preto busca conquista nacional inédita

Um gol aos 40 minutos do segundo tempo na partida de ida, no Santa Cruz, foi suficiente para levar o Botafogo de Ribeirão Preto à decisão da Série D. Após a vitória por 1 a 0 no primeiro jogo, o Fogão segurou um empate sem gols contra o Remo, no Pará, diante de um público de pouco mais de 18 mil pessoas no Mangueirão, e fará a final contra o River do Piauí.

Bicampeão da Série A2 do Paulistão, em 1956 e 2000, e campeão da A3 em 2006, a equipe terá a chance de, pela primeira vez em sua história, vencer uma competição nacional. O mais importante, que é a estabilidade de estar garantido em uma das divisões do Campeonato Brasileiro sem depender de sua campanha no estadual, já foi alcançado, mas levantar a taça da Série D seria emblemático para o time.

Goleiro herói leva o River para decisão

River comemora vaga na final da Série D (Divulgação)
River comemora vaga na final da Série D (Divulgação)

O River do Piauí já havia garantido um capítulo marcante para sua história ao se tornar o primeiro piauiense a conseguir um acesso no Campeonato Brasileiro, mas o feito não era o bastante para o time de Flávio Araújo. Após vencer o Ypiranga por 2 a 0 em casa na partida de ida, o Galo Carijó foi confiante até Erechim para tentar garantir a vaga na final da Série D, mas teve de suar para avançar. Empurrado por seu torcedor, o Ypiranga fez o 2 a 0 necessário para levar a partida para os pênaltis, contando com uma ajudinha da arbitragem, que assinalou penalidade máxima inexistente no primeiro tempo, quando os donos da casa abriram o placar.

Na disputa de pênaltis, brilhou a estrela do goleiro Naylson, do River. Vindo do Amazonas em busca de maior projeção, o arqueiro se colocou em evidência com duas ótimas defesas, a última delas a que pavimentou o caminho para a classificação. Definida por ele próprio, convertendo a última cobrança e fechando o placar nos pênaltis em 5 a 4.

As finais serão nos dias 8 e 15 de novembro. Certamente uma grande chance de Ríver e Botafogo darem uma grande alegria às suas torcidas.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo