Brasil

Apesar do trauma, Dinenno parece opção mais certeira para o Cruzeiro do que Gilberto foi

O centroavante argentino Juan Dinenno chega cotado como titular do ataque do Cruzeiro, herdando a vaga que seria de Gilberto

O Cruzeiro se aproxima da contratação do atacante argentino Juan Dinenno, de 29 anos, sendo que até Nicolás Larcamón, treinador da Raposa, confirmou que existe um acordo para que o camisa 9 do Pumas, do México, defenda o clube celeste. O centroavante chegará ao clube para assumir a posição que foi o grande problema do time em 2023, quando a equipe mineira teve o pior ataque, em números, de sua história.

Quatro centroavantes passaram pelo Cruzeiro na temporada que acabou neste mês de dezembro, sendo eles Gilberto, Matheus Davó, Henrique Dourado e Rafael Papagaio. Para se ter ideia, o quarteto marcou apenas oito gols em todo o ano, sendo estas bolas na rede divididas em quatro partidas diferentes. Portanto, os atacantes do time celeste passaram em branco em 48 dos 52 jogos da Raposa em 2023.

O trauma com o péssimo momento do ataque celeste fez com que o torcedor estrelado ficasse desconfiado com a posição e apesar de empolgar parte dos cruzeirenses, o provável acerto com Juan Dinenno deixou outros com o pé atrás. Além do histórico recente, o fato do argentino ainda ser pouco conhecido no futebol brasileiro contribuiu para tal insegurança, mas, apesar da sempre presente chance de falha no esporte, a tendência é que a nova contratação entregue mais que seus antecessores. Entenda os motivos.

Juan Dinenno pode ser um “novo Gilberto”?

Como dito anteriormente, sempre há a hipótese da falha no futebol e por mais que existam contratações que não pareçam possíveis de dar errado, isso é algo que sempre pode acontecer. Existem exemplos assim em todas as ligas do mundo. Mas caminhando por um viés analítico, é improvável que Juan Dinenno tenha o mesmo destino de Gilberto no Cruzeiro. O camisa 21 (e depois 99) da Raposa em 2023 chegou ao clube celeste com status de artilheiro e cotado como “garantia de gols”, mas decepcionou de forma categórica e terminou o ano como um desafeto da torcida azul.

Histórico dos jogadores

Apesar de ter tido bons momentos pelo Bahia entre os anos de 2018 e 2021, o jogador vinha de uma temporada mediana no Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, onde o ritmo é bem menos intenso que no futebol brasileiro e as temporadas têm menos jogos.

Além disso, Gilberto jamais conseguiu números tão positivos em outros clubes como conseguiu no Bahia. O atacante marcou mais de 15 gols numa temporada apenas em três oportunidades em sua carreira, nos anos de 2019 (29 gols), 2020 (19 gols) e 2021 (26 gols). Seu desempenho em times do G12 do futebol brasileiro também não foi bom. O jogador defendeu Internacional, Vasco e São Paulo, não conseguindo obter sucesso em nenhuma destas equipes.

Gilberto ainda tem passagens por ligas alternativas, como a MLS, além do campeonato dos Emirados Árabes em momentos onde tinha idade para voar mais alto. O jogador ainda defendeu o modesto Yeni Malatyaspor, da Turquia.

Juan Dinenno, por sua vez, possui uma boa média de gols, tendo feito mais de 15 numa só temporada em cinco ocasiões, mesmo jogando menos vezes que Gilberto. Além disso, o centroavante conseguiu marcar em diferentes ligas, clubes e contextos, não ficando restrito a apenas uma camisa. Desde que deixou de ser um garoto e adquiriu mais experiência, o camisa 9 tem sido um artilheiro. Sua primeira temporada com bons números aconteceu em 2017, quando tinha 23 anos.

Idade

Uma outra diferença entre os atletas é que Gilberto chegou ao Cruzeiro já prestes a completar seus 34 anos. Mesmo que hoje alguns atletas cheguem nessa idade conseguindo atuar em alto nível, muitos outros já encaram um declínio natural da carreira, o que pode ter sido acentuado pelo ano jogados nos Emirados Árabes. Na Raposa, o centroavante jamais conseguiu se impor fisicamente, o que acentuou o já ruim desempenho técnico.

Já Juan Dinenno chegará ao Cruzeiro aos 29 anos, auge de um jogador de futebol. São quase cinco anos de diferença para Gilberto, o que tem seu impacto em um país de temporada longa e futebol intenso como é o Brasileirão. O jogador não tem histórico de lesões e o aspecto físico pode pesar a seu favor.

Aspecto técnico, características e encaixe com o treinador

Apesar de Gilberto ter vivido bons momentos em sua carreira, Juan Dinenno é um jogador superior tecnicamente, sem deixar de ser um bom finalizador. Além da qualidade com a bola nos pés, o argentino tem características que encaixam perfeitamente com o estilo de jogo que Nicolás Larcamón adota. Sendo um conhecedor e admirador do futebol do centroavante, o novo treinador do Cruzeiro tem tudo para extrair o melhor do seu possível camisa 9.

Apesar do Cruzeiro ter vivido bons momentos com Pepa e outros não tão bons com Paulo Pezzolano e Zé Ricardo, Gilberto nunca pareceu se encaixar no jogo de nenhum deles, sendo mais um problema que uma solução na maioria das vezes que entrou em campo pela Raposa.

Se Juan Dinenno dará certo ou não, apenas o campo irá mostrar, mas a aposta no jogador é um movimento inteligente do Cruzeiro, que pode estar se acertando com um centroavante de alto nível. O argentino terá a concorrência de Rafa Silva e Rafael Papagaio no ataque celeste.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo