Brasil

Nova boa atuação de João Marcelo no Cruzeiro reforça a questão: por que ele ainda não é titular?

João Marcelo, de 23 anos, foi o escolhido para substituir o suspenso e criticado Neris no clássico contra o Atlético-MG; assim como em 2023, ele não decepcionou

O Cruzeiro venceu o clássico contra o Atlético-MG, por 2 a 0, no último sábado (3), em plena Arena MRV, consolidando seu domínio na nova casa atleticana, visto que o alvinegro perdeu os dois jogos que disputou contra o maior rival em seu estádio próprio. Mas para além do resultado da partida, válida pela terceira rodada do Campeonato Mineiro, o time celeste teve várias boas notícias no fim de semana, como a bela reestreia de Lucas Romero, o grande momento vivido pelos crias da Toca e, nosso assunto de hoje, a atuação do zagueiro João Marcelo.

Ainda jovem, João Marcelo, de 23 anos, foi escolhido como substituto de Neris, expulso contra o Athletic e consequentemente suspenso para a partida contra o Atlético-MG. Se havia alguma desconfiança em relação a escalação do camisa 43 para o clássico, ela logo se dissipou. Mesmo após um início difícil, onde o defensor sofreu um pouco com a falta de ritmo — seu último jogo disputado havia sido no dia 6 de dezembro, na última rodada do Brasileirão de 2023, contra o Palmeiras — bastaram cerca de dez minutos para o zagueiro se encontrar no confronto e se tornar soberano ao lado de Zé Ivaldo, que também teve grande atuação.

João Marcelo, que foi reserva nos dois primeiros jogos do ano, em que Neris, Palacios e Zé Ivaldo foram os nomes do miolo defesa, teve números impressionantes no jogo e não deu vida fácil para o forte ataque atleticano, que contou com a dupla Paulinho e Hulk. Ele atuou durante toda a partida e parece não ter sofrido com desgaste de permanecer os 90 minutos mesmo com quase dois meses sem entrar em campo de forma oficial.

Durante a partida, o camisa 43 fez quatro cortes, bloqueou dois chutes, desarmou em duas oportunidades e sofreu apenas dois dribles, ainda nos minutos iniciais do jogo. Foram 36 ações com a bola, acertando 22 dos 23 passes tentados, um total de 96% de aproveitamento. A qualidade do defensor com a bola nos pés já havia ficado evidentes quando ele teve oportunidades em 2023, se mostrando uma opção bem interessante para a saída de bola do Cruzeiro.

João Marcelo disputou 11 duelos no chão e ganhou três, além de cinco pelo alto, vencendo três. Não cometeu faltas e sofreu uma. Além disso, perdeu a posse de bola em três oportunidades. Sua atuação rendeu elogios de Nicolás Larcamón na entrevista coletiva de pós-jogo.

— O João Marcelo jogou muito bem, acho muito importante é que sempre o time ganhou ou resolveu o jogo a partir das substituições. No primeiro jogo João Pedro, hoje novamente, agora com João Marcelo devido a suspensão de Neris. Temos que manter a humildade e a melhor maneira de competir e encurtar a distância do orçamento que há com outros times é ter muito boa produção de toda a equipe. Isso me orgulha muito — exaltou o treinador argentino.

João Marcelo mais uma vez mostrou que merece a titularidade

Como dito anteriormente, João Marcelo parece ter saído atrás na disputa por uma vaga no onze inicial do Cruzeiro de Nico Larcamón. Nos dois primeiros jogos do ano, o treinador argentino optou pelas duplas Neris e Palácios, e Neris e Zé Ivaldo. A situação chamou a atenção dos cruzeirenses, que esperavam que João começasse 2024 com mais oportunidades do que teve em 2023.

O camisa 43 chegou ao Cruzeiro na janela de inverno, vindo emprestado pelo Porto B, de Portugal, com uma cláusula de opção de compra no contrato. Uma vez em Belo Horizonte, o zagueiro demoraria quase um mês para estrear, entrando no intervalo da derrota para o Grêmio que resultou na demissão do treinador português Pepa. Depois disso, João Marcelo voltou a jogar somente em novembro, quando entrou no segundo tempo da importante partida contra o Fortaleza.

Ele ainda voltaria entra na segunda etapa dos jogos contra Goiás e Botafogo, até aproveitar a suspensão de Neris para ser escalado como titular na rodada final do Brasileirão, contra o Palmeiras.

A exceção do jogo contra o Grêmio, onde o Cruzeiro fez uma das piores exibições do ano, João Marcelo jogou muito bem em todas as oportunidades que teve e isso fez com que ele encerrasse a temporada em alta, cotado para um papel mais importante em 2024, o que não aconteceu num primeiro momento.

Agora, Nicolás Larcamón terá de decidir se retorna com Neris, muito criticado pela torcida do Cruzeiro, ao time titular, ou se premia o bom trabalho de João Marcelo, algo que ainda não aconteceu na trajetória do zagueiro na Raposa, e o mantém no onze inicial, dando uma sequência aceitável para ele.

Para o jogador, atuar mais vezes a partir de agora seria muito importante, principalmente porque Lucas Villalba, zagueiro argentino de 29 anos, deve desembarcar em Belo Horizonte nos próximos dias e aumentar a concorrência na defesa celeste.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo