Brasil

Hulk fica perto de maior seca pelo Atlético-MG, mas ele e Milito não estão preocupados

Hulk não marca há nove jogos, mas nem ele e nem Milito estão muito preocupados com isso, e sabem que os gols vão voltar a sair naturalmente

Principal jogador do Atlético-MG, o atacante Hulk completou nove jogos seguidos sem marcar gol nesta terça-feira (14), na derrota atleticana por 2 a 0 para o Peñarol, pela Libertadores. Com mais uma partida de jejum, ele igualaria a pior marca que já teve pelo Galo, mas nem e nem o técnico Gabriel Milito estão muito preocupados com isso.

Os nove jogos de Hulk sem balançar as redes só não é a pior marca dele pelo Atlético, pois, entre junho e julho de 2021, ele ficou exatamente um mês sem marcar gols, do dia 13 de junho ao dia 13 de julho. Nesse período, fez 10 jogos, passando em branco contra São Paulo, Internacional, Chapecoense, Ceará, Santos, Atlético-GO, Flamengo, Cuiabá, América-MG e Boca Juniors. Os nove primeiros válidos pelo Campeonato Brasileiro e o último pelas oitavas da Libertadores.

Naquele ano, o período sem gols não fez tanta falta, já que ele terminou o ano como artilheiro e campeão do Brasileirão e da Copa do Brasil, e é justamente isso um dos detalhes que ele se agarra.

É difícil. A Massa estava acostumada a me ver balançando as redes. Mas, se me recordo bem, em 2021 passei 10 jogos sem fazer gols e fui artilheiro de todas as competições que disputei. Futebol é isso, é continuar trabalhando e buscando melhorar. Nem sempre acontece o que a gente quer, se não seria muito fácil — relembrou o camisa 7 após o jogo contra o Peñarol.

Dessa vez a sequência dele sem gols tem o Rosário Central e o Peñarol, duas vezes cada, pela Libertadores, além de Corinthians, Criciúma, Cruzeiro e Fluminense, pelo Brasileiro, e o Sport pela Copa do Brasil.

‘Vai aparecer quando mais precisarmos’, destaca Milito

Nesse período sem gols, Hulk não passou totalmente em branco. Ele deu quatro assistências, a maioria delas importantes para garantir pontos ao Galo. Além disso, não faltaram chances, muitas criadas por ele mesmo, como, por exemplo, as duas bolas na trave contra o Sport. O atacante tem atuado saindo mais da área, criando jogo e fazendo o pivô, jogando de costas para o gol muitas vezes, algo que potencializa seus companheiros de time.

A última vez que Hulk marcou um gol foi “só” na final do Campeonato Mineiro, empatando o jogo contra o Cruzeiro, dando fôlego para o Galo buscar a virada e, consequentemente, o título. Até por isso, e por toda a história que o camisa 7 carrega, Milito não se preocupa com a atual seca de gols dele.

— Tenho muita confiança no Hulk. Claro que ele precisa fazer gols, e sei que, por sua capacidade, vai começar a fazê-los. Jogadores com tanta qualidade e hierarquia como Hulk aparecem no momento onde mais o time precisa. Os atacantes passam por momentos assim, mas não perdem a memória. Ele voltará a marcar, e vai aparecer quando mais precisarmos, como na final contra o Cruzeiro — afirmou Milito.

A próxima chance para Hulk voltar a marcar será só na quarta-feira (22), quando o Atlético faz o jogo da volta contra o Sport, pela Copa do Brasil, já que o jogo do fim de semana do Brasileirão não acontecerá mais, devido à paralisação de duas rodadas da competição.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo