Brasil

Das quatro posições da defesa, Grêmio só não vive drama em uma

Grêmio inicia o Campeonato Brasileiro com preocupações no gol, na zaga e na lateral esquerda

Apesar do vice-campeonato, o Grêmio foi o quarto time mais vazado do último Campeonato Brasileiro. E prestes a iniciar mais uma campanha no Brasileirão, neste domingo (14), às 16h, contra o Vasco, em São Januário, o Tricolor Gaúcho ainda não resolveu seus problemas defensivos, os quais passam não só por aspectos coletivos, mas também individuais.

Além da falta de compactação, que oferece generosos espaços aos adversários, o time de Renato Portaluppi apresenta jogadores com dificuldades, sejam elas físicas ou técnicas, em três das quatro posições do sistema defensivo. Em tese, o Grêmio pode ficar tranquilo apenas com a lateral direita, na qual o forte e agressivo João Pedro está até sendo cogitado para a Seleção Brasileira — o técnico Dorival Júnior o observou in loco, na última terça-feira (9), na derrota gremista para o Huachipato, pela Libertadores.

Marchesín e Caíque não inspiram confiança no gol do Grêmio

A preocupação da torcida tricolor começa pelo gol, já que nem Marchesín, nem Caíque, que tem revezado neste início de temporada, inspiram confiança. O argentino, contratado para ser o titular, ainda relata sentir falta de sequência de jogos após se recuperar de lesão no tendão de aquiles que sofreu no início do ano passado, pelo Celta de Vigo, da Espanha. Pelo Grêmio, em nove jogos, ele sofreu 11 gols — seis deles no canto esquerdo, seu ponto fraco.

Ao mesmo tempo, Caíque, que terminou a última temporada em alta, não transmite segurança especialmente na saída do gol, apesar da envergadura que seu 1,98 m de altura proporciona. Terceiro goleiro, Gabriel Grando parece carta fora do baralho neste momento, depois de ter sido muito contestado ao longo de 2023.

Sem a mesma condição de outrora, Geromel e Kannemann não têm substitutos

Na zaga, por questões físicas, Geromel e Kannemann, que evidentemente não são os mesmos de 7 ou 8 anos atrás, não conseguem atuar em todas as partidas. Principalmente o primeiro, que tem contrato somente até a metade do ano e deve ser utilizado apenas em partidas na Arena do Grêmio e jogos importantes fora de casa.

O agravante é que o substituto imediato dos dois, Rodrigo Ely, apresenta sérias limitações técnicas. Diante disso, muitos pedem oportunidades para os jovens Gustavo Martins e Natã. Porém, a dupla não foi bem quando atuou junta na derrota por 2 a 0 para o The Strongest, na estreia na Libertadores, na altitude de La Paz. Com a recente venda de Bruno Uvini para o Vitória, urge que o Grêmio contrate um zagueiro de melhor qualidade.

Com Reinaldo e Mayk no departamento médico, jovens são as opções para a lateral esquerda

Por fim, a lateral esquerda gremista vive situação dramática por conta do departamento médico. Reinaldo se recupera de lesão em dois ligamentos do joelho direito, sofrida no início de março. Contratado para ser seu substituto, Mayk teve lesão muscular de grau 2 na parte posterior da coxa esquerda na última terça-feira (9), na derrota para o Huachipato.

Recuperado também de problema muscular, Cuiabano ainda no primeiro tempo do confronto com os chilenos. Mas não foi bem. Assim como Wesley Costa, outro jogador oriundo das categorias de base do Tricolor Gaúho, não tinha ido na derrota para o The Strongest, na Bolívia. A quinta opção é Zé Guilherme, que apresenta virtudes ofensivas, mas precisa melhorar na marcação.

Grêmio na temporada 2024

  • 19 jogos, com 11 vitórias, 3 empates e 5 derrotas
  • 63,1% de aproveitamento
  • 33 gols feitos e 20 gols sofridos
Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo