Brasil

O Rio Grande do Sul tem dono: é o Grêmio pela sétima vez seguida

Depois de sair atrás logo no início do jogo, Grêmio virou sobre o Juventude para chegar à sétima conquista consecutiva do Campeonato Gaúcho pela segunda vez na história

Pelo sétimo ano seguido, o Rio Grande do Sul é azul. O Grêmio até levou um susto, ao sair atrás com gol de Gilberto, para o Juventude, logo no início do jogo, mas virou com Cristaldo, Diego Costa e Nathan Fernandes para vencer por 3 a 1 e garantir mais o título do Campeonato Gaúcho 2024, na tarde deste sábado (6), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Este foi o 43º título estadual do Grêmio. Com a nova conquista, o Tricolor chega pela segunda vez em sua história ao heptacampeonato consecutivo, igualando marca atingida entre 1962 e 1968.

Grêmio e Juventude foram escalados sem surpresas

As escalações de Grêmio e Juventude não tiveram surpresas. No Tricolor, Mayk, que estava suspenso no jogo de ida, e Geromel, recuperado de desconforto muscular, voltaram ao time titular. Renato Portaluppi mandou sua equipe a campo com Caíque; João Pedro, Geromel, Kannemann e Mayk; Villasanti e Pepê; Pavón, Cristaldo e Gustavo Nunes; Diego Costa.

Já no Juventude, Edson Carioca, que virou dúvida após ser substituído no primeiro tempo no Alfredo Jaconi, se recuperou de desconforto e foi para o jogo, permitindo a Roger Machado repetir a escalação da partida de ida. O Alviverde iniciou com Gabriel Vasconcelos; João Lucas, Rodrigo Sam, Zé Marcos e Alan Ruschel; Caíque e Jadson; Lucas Barbosa, Jean Carlos e Edson Carioca; Gilberto.

Juventude abre o placar logo no início, e Grêmio demonstra nervosismo

O Juventude praticamente começou o jogo com vantagem no placar. Logo aos quatro minutos, Alan Ruschel descolou passe em profundidade para Jean Carlos, que cruzou rasteiro para a entrada da área. Lucas Barbosa dividiu com Mayk, levou a melhor e tocou na saída de Caíque, que fez a defesa. No rebote, Gilberto mandou para o gol vazio.

O Grêmio e, principalmente, Mayk, sentiu o gol sofrido. Lgo depois da saída de bola, o lateral esquerdo atravessou bola errado. Jean Carlos bateu forte e cruzado, e Caíque espalmou para salvar o Tricolor levar o segundo.

A resposta gremista veio depois de cobrança de lateral. Aos nove minutos, Mayk mandou na área, Diego Costa escorou e Cristaldo bateu muito perto da trave esquerda de Gabriel Vesconcelos. Aos 13, em contra-ataque, a bola sobrou na esquerda da grande área para Gustavo Nunes, que foi abafado pelo goleiro do Juventude no momento da conclusão.

Com o placar de 1 a 0 a favor, naturalmente o Juventude se fechou, e o Grêmio passou a ter o controle da posse de bola. O Tricolor até conseguiua ocupar o campo de ataque, e buscava jogada pelos lados. Porém, tinha dificuldade para infilitrar na organizada defesa alviverde.

Com o passar dos minutos, o nervosismo passou a tomar conta do lado gremista, que reclamava muito de faltas marcadas pelo árbitro Rafael Klein e da cera do Juventude. Ansioso, o Tricolor cometia muitos erros técnicos, especialmente com Pavón.

Grêmio vira em dois minutos na reta final do primeiro tempo

Mas foi justamente o atacante argentino, que não se omitia do jogo e era quem mais tentava, o responsável pela assistência para o gol de empate, aos 41. Após receber belo lançamento de Pepê, na ponta direita, ele cortou a marcação de Alan Ruschel e Edson Carioca e cruzou na boca do gol. A defesa do Juventude não conseguiu afastar, e a bola sobrou limpar para Cristaldo, que dominou com tranquilidade e bateu rasteiro, no canto esquerdo de Gabriel Vasconcelos.

Empurrado por uma Arena lotada, que explodiu com o gol, o Grêmio conseguiu a virada logo depois da saída de bola. Pepê novamente foi fundamental. Ele desarmou Jadson, e o Tricolor partiu em velocidade para o ataque. Com liberdade, na frente da área, Diego Costa chutou, a bola desviou em Caíque e morreu no canto esquerdo de Gabriel.

Os últimos minutos do primeiro tempo foram típicos de Gauchão: faltoso e tenso, com direito a confusão e desentendimento entre Geromel e Jean Carlos. No soar do apito de Rafael Klein, o Grêmio foi para o vestiário aliviado depois de um primeiro tempo que começou de forma preocupante.

Grêmio se fecha, e, no contra-ataque, liquida a fatura

O Juventude do intervalo com Rildo no lugar de Edson Carioca. E os primeiros minutos do segundo tempo foram de um jogo truncado, com a cera, naturalmente, passando a ser artifício a favor do Grêmio. Aos 10 minutos, depois de tentar chute de fora da área em sobra de escanteio, Alan Ruschel recebeu carrinho forte de Diego Costa e machucou a mão esquerda. Mesmo assim, na raça, colocou proteção e continuou no jogo.

A primeira conclusão da segunda etapa saiu somente aos 15 minutos. Após Rodrigo Sam conduzir bola com liberdade até o campo de ataque, Gilberto tabelou de cabeça com Rildo e, no lado esquerdo da grande área, bateu com a perna canhota, à esquerda do gol.

Postado defensivamente, o Grêmio esperava pela oportunidade de um contra-ataque. E ela veio aos 19, quando Diego Costa recebeu lançamento em profundidade e, quando driblava Gabriel Vasconcelos, foi derrubado pelo goleiro do Juventude. O pênalti inevitavelmente seria marcado, mas as linhas traçadas pelo VAR determinaram  impedimento do centroavante gremista. Após a retomada do jogo, o Tricolor teve mais uma oportunidade: João Pedro cruzou, e Cristaldo chutou no ângulo esquerdo de Gabriel, que fez grande defesa com a mão esquerda.

Roger tentou aumentar a capacidade de articulação do Juventude com a entrada de Nenê no lugar de Lucas Barbosa — com isso, Jean Carlos passou para a ponta direita. Mandaca também ingressou na vaga de Jadson. A resposta de Renato foi reforçar a marcação no meio de campo com Dodi e Du Queiroz, tirando Pepê e Cristaldo, e depois apostar na velocidade de Nathan Fernandes e Soteldo em detrimento aos desgastados Pavón e Gustavo Nunes.

A estratégia de Renato deu mais certo. Após contra-ataque pela direita, João Pedro cruzou rasteiro para Diego Costa. Sem ser fominha, o centroavante girou sobre a marcação e rolou para Nathan Fernandes, que finalizou para o gol vazio para liquidar a fatura e fazer os primeiros gritos de ‘é campeão’ ecoarem na Arena do Grêmio.

No primeiro dos cinco minutos de acréscimos, Renato aproveitou para tirar Diego Costa e deixar o centroavante, artilheiro do Gauchão junto com Cristaldo, com seis gols, ser ovaciano pela torcida gremista. João Pedro Galvão entrou em seu lugar.

Após receber passe de Nathan Fernandes, Du Queiroz ainda teve chance de transformar o placar em goleada na Arena. Mas a finalização foi defendida por Gabriel Vasconcelos.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo