Brasil

Sobrevivente, Ruschel pode entrar ainda mais para a história do clube que o revelou

Sobrevivente da tragédia do vôo da Chapecoense, em 2016, Alan Ruschel pode erguer o troféu do Campeonato Gaúcho neste sábado (6) pelo Juventude, clube que o revelou

A final do Campeonato Gaúcho entre Grêmio e Juventude (onde assistir) apresenta vários personagens interessantes. Um deles é o lateral-esquerdo e capitão alviverde, Alan Ruschel, que pode entrar ainda mais na história do clube se vencer a decisão contra o Tricolor Gaúcho, neste sábado (6), às 16h30min, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Ruschel iniciou sua carreira profissional no Juventude, em 2008, como meia. Após passagens por empréstimo no Pelotas, no São Paulo/RS e no Luverdense, retornou ao Alviverde de Caxias do Sul em 2012, e se destacou como lateral esquerdo no time comandado por Lisca que foi vice-campeão do segundo turno do Campeonato Gaúcho de 2013.

Sobrevivente da tragédia da Chape retornou ao Juventude em 2023

O bom desempenho na campanha de destaque do Juventude abriu portas. Após passar pela Chapecoense, Ruschel foi contratado pelo Internacional, e ainda vestiu a camiseta do Athletico-PR. Mas a vida do lateral recomeçou no final de 2016, em sua segunda passagem pela Chape. Ele foi um dos seis sobreviventes do vôo da La Mia, ao lado de Follmann e Neto, e o único dos três jogadores que continuou jogando após a tragédia que vitimou quase todo elenco que disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

Após a retomada da carreira, Ruschel conquistou dois títulos catarinenses e uma Série B do Campeonato Brasileiro pela Chapecoense. Ainda passou por Goiás, Cruzeiro, América-MG até retornar ao Juventude, em 2023. No Alviverde, mesmo com oscilações, foi titular e capitão do time que conseguiu o acesso à Série A. Agora, o lateral pode escrever mais um lindo capítulo da sua história se erguer a taça do segundo título estadual do Juventude, cuja única conquista do Gauchão foi há 26 anos.

— Feliz pelo momento que a gente vem vivendo, pelo que eu venho conquistando. Acho que é fruto do trabalho, do dia a dia. Independente do que às vezes aconteça dentro de campo, a gente sabe que a vida do atleta tem altos e baixos, tentamos nos recuperar sempre. Tem dia que não vamos estar bem, vamos estar em um dia ruim. Mas nada supera a força e o trabalho. Estou muito feliz com o momento que estou vivendo, que o clube está vivendo, e espero fazer história aqui mais uma vez — comentou Ruschel ao ser questionado pela Trivela sobre o que representaria para ele esse título pelo Juventude.

Final do Campeonato Gaúcho está totalmente aberta

Para chegar à conquista, no entanto, o Alviverde não terá vida fácil. Após o empate em 0 a 0 no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, no último sábado (30), a decisão está totalmente aberta. Pela frente, além do Grêmio, terá um estádio com 50 mil torcedores, dos quais somente dois mil serão jaconeros — para indignação da direção juventudista. Apesar disso, o Juventude se inspira no que fez contra o Internacional, na semifinal.

— A gente também estava com resultado aqui com o Inter de 0 a 0, fomos lá e conseguimos a classificação. Não tomamos gol, também é um fato importante. E vamos lá em busca da nossa vitória. Em qualquer situação jogamos para vencer, em nenhum momento vamos jogar para empatar. Temos nosso estilo de jogo, nosso jeito de jogar, e está em aberto. Vai ser um grande jogo lá na Arena. O Grêmio, é claro, por estar em sua casa, vai tentar impor um pouco mais o ritmo, até porque a torcida vai apoiar. Mas ali dentro das quatro linhas eles não entram. Vamos tentar nos impor também para conseguir um grande resultado — projetou Ruschel.

A pressão na Arena do Grêmio será grande. Mas não deve afetar quem sobreviveu a um acidente aéreo e conseguiu voltar a jogar futebol. Independente do resultado do jogo deste sábado (6), Ruschel é um vencedor. Mas é fato que sua história ficaria ainda mais bonita com um título pelo clube que o revelou.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo