Brasil

Último a chegar, Gabriel Jesus deve ‘furar fila’ para ser o nove de Diniz na Seleção

Gabriel Jesus foi chamado de última hora para substituir Antony, mas já fazia parte dos planos de Diniz para a Seleção

Convocado de última hora por Fernando Diniz, Gabriel Jesus foi o último jogador da Seleção a desembarcar em Belém, já na noite desta terça-feira (5). Não deu tempo sequer de participar do primeiro treino sob o comando do treinador, já no Mangueirão, palco da estreia nas Eliminatórias, na próxima sexta-feira (8), às 21h30 (horário de Brasília), contra a Bolívia. E nada disso diminui o prestígio do atacante com a atual comissão técnica.

Conforme apurado pela Trivela, Jesus deve ser o camisa 9 titular de Diniz nos primeiros compromissos pela Seleção. E mesmo que a convocação só tenha ocorrido por uma emergência, devido ao corte de Antony, na última segunda-feira (4), o treinador pretendia contar com o atacante desde o início. Ele só ficou fora da lista inicial de convocados porque ele se recuperava de uma cirurgia no joelho direito. A intervenção inclusive o tirou das primeiras duas partidas do Arsenal na Premier League.

“Feliz de estar de volta, lugar onde todo o jogador quer estar. Estava sentindo saudade. Estou muito feliz. Tendo outra oportunidade. É trabalhar para se manter. É um jogo que temos responsabilidade de ganhar. É trabalhar, focar e poder fazer os três pontos”. (Gabriel Jesus)

Jesus faz tanto parte dos planos, que Diniz optou por chamá-lo para o lugar de um jogador que costuma atuar pelos lados do campo. Recuperado da cirurgia, o atacante participou dos dois últimos jogos do Campeonato Inglês. Inclusive, fez um golaço na vitória do Arsenal por 3 a 1 sobre o Manchester United, no fim de semana passado.

Até agora, Jesus atuou apenas alguns minutos nas duas partidas na Premier League. Mas são boas as chances de que ele seja titular contra a Bolívia, ou ao menos contra o Peru, na partida seguinte das Eliminatórias da Copa de 2026.

Com o atacante à disposição, Diniz atenua ausências de jogadores que ele considera não apenas titulares, mas também peças-chave da Seleção. O técnico já não conta com Éder Militão e Vini Jr, devido a problemas médicos, e com Lucas Paquetá, ausente após ter sido denunciado por supostas irregularidades que envolvem apostas esportivas na Inglaterra. Recuperado de lesão muscular, Neymar também fica à disposição e deve até ser titular.

Como Jesus pode ajudar a Seleção

Jesus é um centroavante de mobilidade que joga para o coletivo. Em um estilo de jogo que Diniz considera “aposicional”, com muita liberdade de movimentação para todos os jogadores, a característica do atacante se encaixa no que o treinador quer para a posição.

Além dos gols – foram 11 em 33 jogos na última temporada –, Jesus “joga para o time”. O atacante distribuiu sete assistências pelo Arsenal. E costuma se doar para auxiliar na marcação e pressionar com intensidade a saída de bola adversária. Algo que Fernando Diniz pretenda que a Seleção faça em alta rotação contra Bolívia e Peru.

Atacante quer se ver livre das lesões

Gabriel Jesus foi contratado pelo Arsenal para a última temporada por 52 milhões de euros. Ele chegou para ser protagonista em um projeto que levou o clube ao vice-campeonato da Premier League. E em grande parte, o atacante o fez. Ele foi referência da equipe na disputa da competição.

Mas a temporada 2022/23 dele foi marcada também por uma grave lesão no joelho direito. O atacante permaneceu cerca de quatro meses sem atuar devido ao problema. Conforme a Trivela ouviu, a cirurgia mais recente foi mais simples. Apenas para solucionar um desconforto que o atacante sentia no local.

Os convocados por Fernando Diniz:

  • Goleiros: Alisson (Liverpool), Lucas Perri (Botafogo) e Ederson (Manchester City);
  • Laterais: Danilo (Juventus), Vanderson (Monaco), Caio Henrique (Monaco) e Renan Lodi (Marselha);
  • Zagueiros: Ibañez (Al-Ahli), Gabriel Magalhães (Arsenal), Marquinhos (PSG) e Nino (Fluminense);
  • Meio-campistas: André (Fluminense), Bruno Guimarães (Newcastle), Casemiro (Manchester United), Joelinton (Newcastle) e Raphael Veiga (Palmeiras);
  • Atacantes: Gabriel Jesus (Arsenal), Gabriel Martinelli (Arsenal), Matheus Cunha (Wolverhampton), Neymar (Al-Hilal), Richarlison (Tottenham), Rodrygo (Real Madrid) e Raphinha (Barcelona).

A estreia de Diniz na Seleção

Fernando Diniz estreia como técnico da Seleção no duelo com a Bolívia, no próximo dia 8, às 21h45 (horário de Brasília), no Mangueirão, pela primeira rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026. Depois, no dia 12, às 23h (horário de Brasília), o Brasil enfrenta o Peru, no Estádio Nacional, em Lima.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo