Brasil

Antony é cortado da Seleção Brasileira após denúncias de agressão; Jesus é chamado

Antony encara denúncia de agressão à ex-namorada e foi cortado da Seleção por esse motivo

Em uma reunião de emergência já em Belém, no Pará, a diretoria da CBF e Fernando Diniz decidiram que Antony será cortado da Seleção Brasileira após novas denúncias de agressão à ex-namorada Gabriela Cavallin. Gabriel Jesus, do Arsenal, foi convocado para seu lugar.  O Brasil estreia nas Eliminatórias e sob o comando do novo treinador na capital paraense contra a Bolívia, na próxima sexta-feira (8).

Conforme divulgado mais cedo pela Trivela, a CBF se posicionou sobre a situação ainda nesta segunda-feira (4).

Diniz e os quatro jogadores convocados por ele que atuam no Brasil (Lucas Perri, Nino, André e Raphael Veiga) chegaram a Belém durante a madrugada. Os atletas que atuam na Europa – agora sem Antony – são esperados para chegar durante a madrugada da terça-feira (5). A Seleção faz o primeiro treino na capital paraense no final da tarde.

Veja o que diz o comunicado da CBF:

Em função dos fatos que vieram a público nesta segunda-feira (04/09), envolvendo o atacante Antony, do Manchester United, e que precisam ser apurados, e a fim de preservar a suposta vítima, o jogador, a Seleção Brasileira e a CBF, a entidade informa que o atleta está desconvocado da Seleção Brasileira.

Para o seu lugar, o técnico Fernando Diniz chamou Gabriel Jesus, que estava pré-selecionado em uma lista de 36 jogadores, enviada à FIFA.

Diniz falou sobre o caso Antony durante convocação

No dia do anúncio da convocação, o técnico admitiu que tirou Lucas Paquetá da lista devido a uma investigação que corre na Inglaterra sobre o envolvimento do meio-campista em um esquema de apostas esportivas. Na entrevista coletiva, ele foi perguntado sobre o caso de Antony e deu a seguinte resposta:

— É uma coisa muito incipiente e por ora o que eu sei é acusação. Vou parar por aí. é tudo muito pouco para falar agora. Todo mundo que comete uma coisa errada, tem que pagar. Mas não temos que levantar a questão o tempo todo só porque alguém levantou. Tem os órgãos competentes — afirmou Diniz na ocasião ao ser questionado sobre o caso de Antony.

Para a situação de Paquetá, Diniz justificou desta forma a exclusão da lista:

— Eu sou um cara que o que me protege é a verdade. E o Paquetá estava na lista, é um jogador que gosto muito e também não é uma questão de pré-julgamento. É uma questão de preservação. De deixar o Paquetá resolver ess questão que excede o futebol. Deixar ele mais confortável para resolver essa situação. A gente teve esses problemas no Brasil, e isso precisa do fator tempo. Achei pertinente. É um jogador que adoro, embora a gente não tenha trabalhado junto. Tenho as melhores impressões. Assim que ele conseguir, estamos com as portas abertas — ponderou o técnico.

Diniz já havia cortado dois atletas da Seleção

Antes de Antony, Diniz teve de fazer dois cortes em sua primeira lista de convocados. O atacante Vini Jr e o goleiro Bento foram cortados na última semana devido a lesões musculares. Raphinha, do Barcelona, e Lucas Perri, do Botafogo, foram chamados como substitutos.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo