Brasil

Kauã Elias, do Fluminense, vai de pouco espaço a brilho no Mundial sub-17 e queridinho dos europeus

Com multa de R$ 320 milhões e camisa 9 da Seleção sub-17, Kauã Elias é destaque da base do Fluminense e é monitorado por gigantes europeus

Assim como o raio da Vila Belmiro, muita gente se pergunta o que há na água do Centro de Treinamentos Vale das Laranjeiras, em Xerém, no município de Duque de Caxias. É lá na Baixada que funciona a Fábrica de Talentos do Fluminense. Depois jogadores de Copa do Mundo, atletas desejados pelo mercado da bola e até de herói de Libertadores, o Tricolor já prepara uma nova leva de craques. E a estrela que talvez brilhe mais no futuro seja a de Kauã Elias.

Hoje centroavante, o menino queria ser camisa 10. Não à toa, ostentou esse número às costas mesmo na nova posição durante boa parte do tempo nas divisões de base do Flu. Forte, alto e excelente finalizador, embora seja destro, recebeu comparações com Adriano, o Imperador, pelo estilo de jogo.

Antes mesmo de brilhar no Mundial sub-17 com um hat-trick contra a Nova Caledônia, Kauã Elias já havia chamado a atenção do mundo.

Em outubro, o The Guardian soltou sua famosa lista de próximas estrelas da nova geração. Além do trio Endrick, Luis Guilherme e Vitor Reis, do Palmeiras — e sem Estevão, que para muitos é até melhor do que o jovem que brilha pelo time de Abel Ferreira no Campeonato Brasileiro — também estava o atacante do Fluminense.

Fluminense tem multa de quase R$ 320 milhões com Kauã Elias

Com muita gente de olho no futebol do atacante, o Fluminense precisou correr para assinar um contrato profissional com Kauã Elias. Embora a legislação facilite para o clube formador, ela não garante que o investimento até essa idade seja recompensado com o vínculo a essa altura.

O presidente Mario Bittencourt, inclusive, é entusiasta da ideia de uma mudança na Lei Pelé que garanta mais benefícios aos formadores. Ele já mostrou propostas à CBF para uma atualização e espera. Espera que não foi pequena para que Kauã Elias assinasse seu contrato.

A multa rescisória gira em torno de € 60 milhões, ou R$ 317,8 milhões na cotação atual. Ninguém nas Laranjeiras, em Xerém ou no CT Carlos Castilho, entretanto, pensa em vendê-lo agora. A ideia é que o jovem, em breve, esteja no time profissional do Fluminense antes de qualquer outra coisa.

Kauã Elias estreou pelo profissional do Fluminense em 2023 e é campeão da Libertadores pelo clube - Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC
Kauã Elias estreou pelo profissional do Fluminense em 2023 e é campeão da Libertadores pelo clube – Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC

Essa experiência ele já teve. Sua estreia foi em grande estilo, na Libertadores, fora de casa, quando o Flu, com time alternativo, enfrentou o The Strongest na altitude de La Paz.

Depois de agradar muito Fernando Diniz nos treinos, o jovem entrou no segundo tempo e jogou cerca de 15 minutos. Ficou faltando a vitória. Mas ao menos, pode se gabar: com 17 anos, ele já é campeão da Libertadores da América.

Kauã Elias vai de pouco espaço no Fluminense a queridinho de europeus

A Trivela conversou com olheiros de cinco clubes de Inglaterra, Espanha e Portugal na última semana, entre apurações que envolviam outros jogadores do Fluminense. Todos eles tinham um preferido na base do clube: Kauã Elias.

O centroavante tem todos os atributos que os europeus buscam. Força, velocidade, técnica e faro de gol. Hoje queridinho dos europeus, Kauã vinha com pouco espaço no clube até 2022. A expectativa era de um 2023 diferente, até que em uma excursão à Europa, tudo mudou.

Kauã Elias foi destaque de excursão do sub-16 do Fluminense na Europa, em 2022, e atraiu olhares de todo o mundo - Divulgação
Kauã Elias foi destaque de excursão do sub-16 do Fluminense na Europa, em 2022, e atraiu olhares de todo o mundo – Divulgação

Em 16 jogos na Scopigno Cup, na Itália, Heemskerk Cup, na Holanda, e Geneva Cup, na Suíça, além de amistosos contra Southampton, Tottenham e Arsenal na Inglaterra, Kauã Elias marcou 16 gols. Um gol por jogo. E a atenção dos estrangeiros só crescia.

Em 2023, pela Seleção sub-17, ele já havia marcado cinco gols em sete partidas no Sul-Americano, o que lhe valeu a artilharia da competição, dividida com o argentino Claudio Echeverri, do River Plate e o compatriota Rayan, do Vasco.

Depois de Alan, Pedro, Evanilson, João Pedro e John Kennedy, Kauã Elias parece o próximo a herdar a incrível vocação do Fluminense em formar centroavantes. O jovem de 17 anos brilha no Mundial sub-17 e atrai ainda mais atenção para o seu futebol.

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Jornalista pela UFRJ, pós-graduado em Comunicação pela Universidad de Navarra-ESP e mestre em Gestão do Desporto pela Universidade de Lisboa-POR. Antes da Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo