Brasil

Fluminense acerta venda de joia de Xerém ao Rangers; veja valores

Destaque no Apoel, do Chipre, lateral-esquerdo Jefté foi negociado pelo Tricolor, que ainda manteve 20% dos seus direitos econômicos

Uma das divisões de base que mais revela talentos no Brasil, a Fábrica de Talentos de Xerém rendeu outro fruto ao Fluminense. Dessa vez, aos cofres. Mesmo sem nenhum jogo com profissional do Tricolor, o lateral-esquerdo Jefté ajudará o clube.

O jovem de 20 anos se destacou pelo Apoel, do Chipre, e o empréstimo acabou não virando uma compra por parte do time do país. Mas isso não foi problema. Na verdade, a solução é ainda melhor para as partes. O defensor foi apresentado pelo Rangers, da Escócia, em negócio considerado bom pelo Flu.

A Trivela, junto à PL Brasil, com Rômulo Soares, apurou que o Fluminense negociou Jefté com o Rangers, por 800 mil euros (cerca de R$ 4,5 milhões), e manteve 20% dos direitos econômicos do jogador.

Em 32 jogos pelo clube cipriota, Jefté marcou três vezes e deu quatro assistências. O suficiente para o gigante de Glasgow se interessar pelo jogador, em negócio que quase aconteceu na última janela de transferências, mas ficou para o verão europeu.

Fluminense manterá 20% dos direitos de Jefté

O Fluminense vendeu Jefté ao Rangers por 800 mil euros (cerca de R$ 4,5 milhões). O clube cedeu 80% dos direitos econômicos do jogador aos escoceses. A opção de compra do lateral para o Apoel era um pouco mais baixa. O Rangers sinalizou com valor mais alto os cipriotas, embora tivessem a intenção, preferiram não cobrir a proposta escocesa.

Jefté assinou contrato de quatro temporadas com o Rangers, da Escócia - Foto: Divulgação
Jefté assinou contrato de quatro temporadas com o Rangers, da Escócia – Foto: Divulgação

Assim, o negócio ficou melhor para todos. Jefté queria jogar no Rangers, que ofereceu um contrato melhor e mais longo ao jogador. O Fluminense gostaria de manter uma parte de seus direitos, o que foi aceito pelos escoceses. O Tricolor ficará com 20% dos direitos econômicos do lateral-esquerdo, pensando em uma venda futura.

Fluminense orçou R$ 115,5 milhões em vendas para 2024

O orçamento do Fluminense divulgado na última semana colocou 21,5 milhões de euros (R$ 115,5 milhões na cotação do documento) em vendas de jogadores. A negociação de Jefté, mesmo pequena, ajuda o Tricolor a chegar em sua meta.

Fluminense tem a expectativa de negociar André na janela de transferências - Foto: Icon sport
Fluminense tem a expectativa de negociar André na janela de transferências – Foto: Icon sport

A expectativa nas Laranjeiras é que um ou dois jogadores do time profissional sejam vendidos na próxima janela de transferências. O presidente Mário Bittencourt admitiu a ideia em coletiva após a vitória sobre o Sampaio Corrêa, por 2 a 0, pela Copa do Brasil.

— Naquele momento, havia possibilidade e eu não escondo de ninguém que esse ano, se não acontecer nenhum evento extra financeiro do clube, a gente obviamente vai ter que fazer uma venda, uma ou duas vendas, no meio do ano, para que a gente possa manter as contas do clube equilibradas — afirmou Mário Bittencourt, para prosseguir:

— Eu espero que seja próximo a chegada de um aporte financeiro, de um investimento, para que a gente possa definitivamente equilibrar e zerar a pedra. Mas, por enquanto, a gente precisa fazer as vendas.

Fluminense adota novo modelo de vendas de jovens de Xerém

Em janeiro de 2024, em uma entrevista coletiva no CT Carlos Castilho, o presidente Mário Bittencourt afirmou que o Fluminense precisava de um “novo modelo” de vendas. A ideia do mandatário era vender revelações sem espaço no time principal, e não os melhores jogadores do time. Mas o plano é de difícil execução.

Jefté era destaque na base do Fluminense em Xerém - Foto: LEONARDO BRASIL/ FLUMINENSE FC
Jefté era destaque na base do Fluminense em Xerém – Foto: LEONARDO BRASIL/ FLUMINENSE FC

O objetivo é simples: tentar segurar ao máximo os principais destaques de Xerém no elenco profissional, como o Tricolor faz com André. Para financiar isso, entretanto, o Flu precisa equilibrar suas contas e gerar novas receitas.

— O Fluminense se manteve de pé, não só na minha gestão, mas no passado, porque teve jogador para vender. Nosso número anual médio é uns 26 milhões de reais. Somos um clube vendedor. Além das grandes vendas, espero também começar a fazer algumas vendas menores, de jogadores que sentimos que não serão absorvidos aqui em cima. (…) Temos de começar a criar uma linha aqui, além das grandes vendas, fazermos algumas menores para esses jogadores que não serão aproveitados, mantendo algum percentual e fazendo esse giro – disse.

Como está o Fluminense em 2024

Próximos jogos do Fluminense

Veja os próximos confrontos do Fluminense na continuação da temporada:

  • Fluminense x Alianza Lima — Libertadores — quarta-feira, 29 de maio — 21h30 (de Brasília);
  • Fluminense x Juventude — Campeonato Brasileiro — sábado, 1 de junho — 18h30 (de Brasília);
  • Botafogo x Fluminense — Campeonato Brasileiro — quarta, 12 de junho — 17h (de Brasília)
Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Foto de Romulo Giacomin

Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil e Trivela.
Botão Voltar ao topo