Brasil

Dorival terá ajuda para escalar Seleção, mas já sabe sobre Endrick

Técnico arma dois times diferentes durante o treino e espera avaliação médica para bater martelo sobre equipe titular

Foi na reclusão do luxuoso CT do Real Madrid em Valdebebas na tarde cinza desta segunda-feira (25) em Madri que Dorival Júnior comandou o último treino da Seleção antes de enfrentar a Espanha na terça (26), às 17h30 (horário de Brasília), no Santiago Bernabéu. O treinador guarda segredo absoluto (novamente) sobre a escalação para a partida, a ponto de nem mesmo os jogadores saberem qual será o time titular no segundo amistoso nesta Data Fifa.

Aliás: nem mesmo o técnico tem a definição sobre os 11 iniciais para a partida. Em entrevista coletiva após a atividade, Dorival afirmou que consultará o departamento médico antes de bater o martelo sobre a escalação. O motivo para isso é o desgaste dos atletas que atuaram por mais tempo durante a vitória sobre a Inglaterra em Wembley, no último sábado (23).

O setor defensivo é o que mais depende dos pareceres médicos, já que são os atletas da primeira linha que sentiram mais o desgaste do duelo realizado em Wembley. Dorival também aguarda uma resposta sobre a condição física de Richarlison, atacante que sequer atuou diante dos ingleses.

Mas uma decisão já está tomada: Endrick não será titular. O técnico planeja utilizá-lo por “muitos minutos”, mas como reserva no Santiago Bernabéu. De resto, o comandante terá de tomar a decisão entre dar oportunidades a novos jogadores ou repetir a equipe para acelerar o processo de adaptação às suas ideias.

— Temos duas possibilidades. Uma seria justamente isso, darmos oportunidades. Outra, seria tentar começar a encontrar um encaixe na equipe. Estamos ainda estudando. Hoje, preparamos duas maneiras, duas equipes. E amanhã, teremos duas definições após ouvirmos o departamento médico. Temos duas possibilidades para fazer a opção para a partida — afirmou Dorival Júnior.

Durante o treinamento desta segunda-feira, Dorival treinou duas formações no Estádio Alfredo Di Stéfano. Os jornalistas tiveram acesso a apenas 15 minutos das atividades, uma rotina nestes dias na Europa. Foi possível acompanhar apenas o aquecimento.

Cuidado com Vini Jr

Na mesma sala em que Vinicius Júnior concedeu uma entrevista histórica sobre as inúmeras ofensas raciais das quais ele foi vítima na Espanha, Dorival Júnior afirmou que conversou com o atacante sobre o tema. A Seleção tem um cuidado especial com o atacante às vésperas da partida. O técnico, porém, diz não acreditar que o jogador seja alvo de ofensas no amistoso no Bernabéu.

— Eu acho que foi um momento muito difícil e complicado. Um garoto que vem iniciando a carreira e de repente ser atacado como vem sendo atacado nos últimos meses, talvez anos. É uma covardia o que acontece. Desculpem, mas não temos outra definição para uma situação como essa. Aliás, fato esse que acontece diariamente no nosso país. Precisamos de um exercício coletivo de todos. Que o MP atue de maneira mais presente e direta para coibir toda e qualquer agressão nesse sentido. Seres humanos precisam se respeitar acima de tudo. É inaceitável ter reações desse tipo. De maneira geral, afeta todos nós. Somos seres humanos e temos sentimentos. Se essa agressão fosse a uma pessoa desconhecida, também sentiríamos. Imaginem vocês de um amigo, uma pessoa do bem. Um garoto iniciando uma vida recebendo insultos que vem recebendo de maneira agressiva e progressiva — afirmou Dorival.

“Eu acredito que não tenha nenhum tipo de reação. Ele está em sua casa, perante o seu torcedor. Com pessoas que sempre foram respeitosas com ele”. (Dorival)

Dorival usou vídeos para acelerar adaptação

Desde que assumiu a Seleção, o pouco tempo para trabalhos em campo foi uma preocupação de Dorival Júnior. Por isso, o treinador revelou que sua comissão técnica preparou vídeos para passar aos jogadores antes mesmo da apresentação em Londres, para que já conseguissem visualizar os conceitos que seriam pedidos em campo nos treinamentos e nos jogos.

— Vídeos que detalham um pouco mais do que a gente pensa, uma formação inicial. As pessoas falam muito em números. A gente fala em comportamentos. Qual comportamento espero do atacante. O comportamento da nossa última linha de zaga. Se tivermos com os pés na linha de meio-campo, se tivermos atrás. São essas funções que fazem com que você possa acelerar um processo. A partir do momento que você chega, eles já têm ideia daquilo que aconteça — afirmou Dorival Júnior.

Escalação provável da Seleção contra a Espanha:

Bento; Danilo, Fabrício Bruno (Bremer), Beraldo e Ayrton Lucas (Wendell); Douglas Luiz (João Gomes), Bruno Guimarães e Lucas Paquetá; Raphinha, Rodrygo e Vini Jr.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo