Brasil

Cruzeiro enfrenta Tombense na busca por estadual mais importante das últimas décadas

O Cruzeiro não conquista o Campeonato Mineiro desde 2019, última edição antes da grande crise que abalou as estruturas da Raposa

O Cruzeiro venceu o Uberlândia na tarde desse sábado (2), por 2 a 0, no Mineirão — com gols de Jamerson, contra, e Rafael Elias Papagaio —, e se garantiu como a melhor campanha da fase de grupos do Campeonato Mineiro. Assim, ficou definido que o time celeste terá o Tombense, melhor segundo colocado e também membro do grupo A do estadual, como adversário na semifinal.

Por dividirem o mesmo grupo, Cruzeiro e Tombense ainda não se enfrentaram neste Campeonato Mineiro. O time celeste terminou a competição com 19 pontos, contra 15 da equipe de Tombos. Mesmo que tenha passado sem obter vantagem contra os outros classificados para a semifinal — América-MG e Atlético-MG se enfrentam na outra chave —, a equipe do interior mineiro teve pontuação maior que a do Galo, por exemplo, e só ficou atrás no quesito bonificações por campanha por brechas na fórmula de disputa do estadual.

Agora, por ter tido a melhor campanha do campeonato, o Cruzeiro terá alguns benefícios: primeiro, poderá disputar o segundo jogo da semifinal e de uma eventual final em casa. Assim, a partida de ida contra o Tombense acontece com mando da equipe de Tombos e deve ser disputada no Ipatingão, em Ipatinga, no próximo fim de semana, em data que ainda será definida.

A outra vantagem é poder jogar por dois empates ou derrota e vitória pela mesma diferença de gols. Ainda que exista a possibilidade, o treinador Nicolás Larcamón e os jogadores da Raposa ressaltaram, no pós-jogo, que o Cruzeiro jogará para vencer as duas partidas, sem pensar no regulamento, para não dar brechas ao azar.

O Campeonato Mineiro de 2024 vale muito para o Cruzeiro

Ainda que diretoria, comissão técnica, jogadores e até mesmo torcedores da Raposa estejam cientes que o estadual tem menor importância no Brasil, o Campeonato Mineiro de 2024 tem grande importância para o Cruzeiro como instituição.

Nas últimas décadas, com a desvalorização dos estaduais e estando o Cruzeiro sempre na disputa de grandes títulos, o Campeonato Mineiro passou a ser visto como uma competição gostosa de ganhar, porque vencer sempre é bom, principalmente pelos confrontos contra rivais históricos, mas sem ser determinante para a autoestima do torcedor ou para o clube no geral.

Mas após a crise sem precedentes enfrentada pelo Cruzeiro nos últimos anos, as coisas mudaram. O time celeste não conquista o estadual desde 2019, edição anterior a derrocada que abalou as estruturas da Raposa, algo que não deixa dúvidas que isso foi o que causou o jejum, sendo que em algumas das oportunidades, o time estrelado não conseguiu nem chegar a final da competição, além de ter ficado fora da fase de mata-mata em 2020.

O ano de 2024 é aquele em que o Cruzeiro chega mais forte e consolidado, tendo um bom elenco, jogadores de alto nível e uma maior organização dentro e fora de campo. A melhor campanha geral, tendo enfrentado boas equipes, chancela essa percepção. E isso é algo que precisa ser comemorado, por mostrar que sim, como os torcedores celestes gostam de cantar, a Raposa “Voltou”.

Levantar o caneco em 2024 seria fundamental para a autoestima do cruzeirense como torcedor e do Cruzeiro como instituição, afinal, é preciso “mandar em casa”, antes de querer voos mais altos. E reconquistar esse domínio local não é mais uma utopia.

Novos desafios vêm pela frente. O Tombense não é um time bobo e isso não é de hoje. Do outro lado, América e Atlético são times capazes. O Coelho venceu o Cruzeiro em 2024 e o Galo possui grandes jogadores, com histórico vencedor, além do “fator clássico”, que dificulta previsões. Mas não restam dúvidas de que neste ano, a Raposa é plenamente capaz de escrever, nos gramados de Minas Gerais, uma nova página heroica e imortal.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo