Brasil

Zé Ivaldo aparece de novo, Cruzeiro vence Uberlândia e vai com vantagem para mata-mata

Cruzeiro sofreu para marcar contra um Uberlândia fechado, mas Zé Ivaldo tirou coelho da cartola e gerou gol contra; no fim, Papagaio ampliou

O Cruzeiro carimbou sua classificação para a fase de mata-matas do Campeonato Mineiro com a melhor campanha da competição ao bater o Uberlândia, por 2 a 0, na tarde deste sábado (2), no Mineirão. O time celeste encontrou um adversário fechado e teve dificuldades para furar o bloqueio da equipe do Triângulo Mineiro, mas conseguiu a vitória com gol contra de Jamerson, em jogada de Zé Ivaldo, que se aventurou como um ponta, e Rafael Elias Papagaio, que não perdoou após bela assistência de Matheus Pereira.

Com a vitória, o Cruzeiro confirmou o primeiro lugar geral do Campeonato Mineiro e, por isso, terá vantagens contra qualquer adversário que enfrentar nos mata-matas. O time celeste poderá jogar por dois empates ou vitória e derrota com a mesma diferença de gols, além de decidir os confrontos em casa.

Classificado, o Cruzeiro enfrentará o Tombense, que foi segundo colocado do grupo A, atrás do próprio clube celeste. A equipe de Tombos, que não jogou contra a Raposa neste estadual, foi a melhor entre as segundas colocadas nos três grupos e, por isso, desafiará os comandados de Nicolás Larcamón. Demais detalhes das semifinais ainda não foram divulgados.

O Uberlândia, mesmo com a derrota, conseguiu evitar o triangular do rebaixamento já que o Villa Nova foi derrotado pelo Democrata de Governador Valadares e, de quebra, se classificou para a Série D do Campeonato Brasileiro de 2025.

Mateus Vital ganha a titularidade no Cruzeiro

Ainda sem poder contar com o recém-contratado Álvaro Barreal e com os reforços Lucas Villalba e José Cifuentes ainda se adaptando ao clube, o treinador argentino Nicolás Larcamón manteve o time base que venceu o Pouso Alegre, por 2 a 0, no último domingo (25), fazendo apenas uma mudança: o meia Mateus Vital foi escolhido como titular na vaga que foi do atacante Rafael Elias Papagaio.

A escalação do Cruzeiro para enfrentar o Uberlândia ficou assim: Rafael Cabral; William, Zé Ivaldo, João Marcelo e Marlon; Lucas Romero e Lucas Silva; Mateus Vital, Matheus Pereira e Arthur Gomes; Juan Dinenno.

Já o Uberlândia foi mandado a campo pelo treinador Wellington Fajardo da seguinte forma: Rafael Pin; Davisson, Jamerson, Mendonça e João Victor; Elias, Adryan, Sabino e Vicente; Vinicius Balotelli e Jefferson.

Em grande fase, Zé Ivaldo movimenta jogo chato

Mesmo com grande apoio do bom público que compareceu ao Mineirão neste sábado, o Cruzeiro tinha problemas para criar boas chances de gols. O Uberlândia se mantinha fechado e o time celeste não tinha criatividade para furar esse bloqueio. Quando conseguiu criar chances, as finalizações não saíram legais e com meia hora de jogo, o goleiro Rafael Pin ainda não havia trabalhado.

O primeiro tempo vinha realmente bem chato até que um personagem que vive grande fase fez das suas. Aos 32, o zagueiro Zé Ivaldo se aventurou ao ataque e, após rápida tabela com William e Lucas Silva, o camisa 5 recebeu passe invadindo a área com um ponta-direita. Livre, o defensor cruzou para trás e antes que a bola chegasse em Juan Dinenno, o zagueiro Jamerson mandou contra, para fazer o gol de número 500 do Cruzeiro no novo Mineirão.

E logo depois, Zé Ivaldo teve papel em outro lance de perigo no jogo. Desta vez, o camisa 5 cometeu falta na entrada da área, aos 37. Sabino foi para a batida e após desvio na barreira, a bola acertou o travessão de Rafael Cabral, que já havia ficado vendido no lance.

Matheus Pereira e Dinenno, que sempre se irrita muito consigo mesmo quando perde oportunidades, mesmo que não tenha, necessariamente, mandado mal no lance, ainda tiveram oportunidades antes do fim do primeiro tempo, mas as equipes foram para o intervalo com 1 a 0 para o Cruzeiro no placar.

Segundo tempo mais movimentado

Diferentemente do primeiro tempo, a segunda etapa começou com um Cruzeiro mais ligado e incisivo. Duas trocas de passes, logo aos 3 e 5 minutos, renderam boas chances ao time celeste. Primeiro, com Mateus Vital, que entregou boa bola para Arthur Gomes cruzar para Dinenno. O camisa 9 estava um pouco longe do gol e tentou mandar no contrapé de Rafael Pin, que fez linda defesa.

Depois, foi a vez de Dinenno fazer lindo pivô acionando Matheus Pereira, que enfiou belo passe para Arthur Gomes. O camisa 11 invadiu a área e bateu na saída de Pin, que defendeu mais uma.

Sem nada perder na partida e precisando se afastar do rebaixamento, o Uberlândia se manteve atento na marcação, mas buscou sair mais para o jogo. A equipe do Triângulo Mineiro criou algumas oportunidades, sendo a melhor delas aos 18, quando Elias, de cabeça, obrigou Rafael Cabral a fazer excelente defesa em lance de escanteio.

Na reta final da partida, Larcamón mexeu na equipe, colocando Villalba, Cifuentes, Wesley Gasolina e Rafael Elias Papagaio, mas o Cruzeiro já não assustava tanto. O Uberlândia, por sua vez, sentiu a parte física e apenas tentava se defender como dava.

Matheus Pereira dá nova assistência e Papagaio fecha o placar

Mas ainda havia tempo para mais um gol. Após receber bola na área, Matheus Pereira ajeitou bonito para Rafael Papagaio e o camisa 19 bateu de chapa, de primeira, no cantinho de Rafael Pin, para balançar a rede e a torcida do Cruzeiro no Mineirão. Por fim, apito e 2 a 0 para a Raposa no placar.

Aposta em Matheus Vital não dá certo

Nicolás Larcamón decidiu escalar Mateus Vital como titular na partida contra o Uberlândia, dando um voto de confiança ao meia, que desde o ano passado sofre com muitas críticas da torcida. Apesar da confiança do treinador no jogador, a aposta não surtiu efeito.

Mateus Vital até conseguiu dar alguns bons passes, mas participou pouco do jogo, além de cometer alguns erros bobos. Um deles, bem antes de sua substituição, rendeu uma falta perigosa para o Uberlândia. Quando saiu de campo, aos 14, para a entrada de Robert, foi vaiado pelos torcedores. Por mais que não tenha feito uma partida horrível, o camisa 7 também não agregou em muita coisa, o que somado ao seu pouco crédito, rendeu as críticas.

Meia Mateus Vital foi titular pela primeira vez na temporada
Meia Mateus Vital foi titular pela primeira vez na temporada – Foto: Staff Images/Cruzeiro

Robert entra bem pela esquerda

Questionado por atuações ruins no início da temporada, quando era o titular da ponta-direita celeste, pela segunda vez seguida, o garoto Robert, de 18 anos, entrou pelo lado esquerdo do ataque, sua posição de origem, e foi bem, conseguindo incomodar a defesa adversária com dribles e infiltrações.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo