Brasil

‘A realidade hoje é tirar o Corinthians do rebaixamento’: Interino lamenta saída de Mano e confirma António Oliveira

Corinthians chega a cinco derrotas consecutivas no Campeonato Paulista e não consegue se livrar da zona do rebaixamento

O Corinthians sofreu a sua quinta derrota seguida no Campeonato Paulista. A sequência negativa aprofunda a já grande crise vivida pelo clube ainda no segundo mês do ano. Além disso, a situação da tabela faz com que a prioriedade alvinegra seja se salvar do rebaixamento para a Série A2. Isso é o que garante Thiago Kosloski, auxiliar técnico que comandou o time na derrota para o Santos na Vila Belmiro por 1 a 0 nesta quinta-feira (07).

Com uma diretoria questionada e sob pressão da torcida, o Corinthians viveu uma semana negativamente intensa. Mano Menezes foi demitido na última segunda-feira (05) e, depois de uma situação constrangedora envolvendo Márcio Zanardi, técnico do São Bernardo, o clube se aproximou da contratação do português Antônio Oliveira, comandante do Cuiabá.

Diante de toda essa confusão, coube a Kosloski comandar um turbulento Corinthians no clássico realizado na Vila Belmiro. Após a derrota, o auxiliar técnico adotou tom sincero ao falar do momento do clube:

— Não podemos enganar o torcedor, não vamos brigar por títulos. Hoje a realidade é tirar o Corinthians do rebaixamento, e isso para um time igual ao Corinthians, é inadmissível. A gente não aceita ter sido derrotado. Isso não é uma coisa normal para nós, é inadmissível, isso não pode acontecer. E nós vamos tentar agora, com todas as nossas forças, nos reunir e nos recuperar”, afirmou em coletiva.

Saída do Mano Menezes

Bancado pelo presidente Augusto Melo logo após a derrota para o Novorizontino no último domingo (04), Mano Menezes foi demitido 24h. Questionado sobre a queda do gaúcho, Kosloski disse que a saída de Mano pegou todos de surpresa no clube:

— Pegou de surpresa, sim. O Mano é uma pessoa altamente vencedora e que dispensa comentários. Quando um companheiro de profissão e uma pessoa que gosto e respeito perde o emprego…passei por isso muitas vezes. Futebol é resultado, a gente sente, mas espero que o próximo treinador possa nos ajudar o mais rápido possível e colocar o Corinthians no caminho das vitórias, que é o mais importante para a gente.

O psicológico abalado dos jogadores

— O psicológico dos atletas sé complicado, ter a faca no pescoço a todo tempo. O ano mal começou e tivemos cinco derrotas, brigando pelo rebaixamento. A gente trabalha com o ser humano, que sente a pressão também. O maior desafio é blindar os atletas, não esconder nosso sentimento de indignação. Ficamos indignados com a derrota. Tem que se mostrar em motivação para dar a resposta o mais rápido possível – comentou o técnico interino.

A chegada de Antonio Oliveira

— Eu conheço o Antônio de enfrentá-lo, ele é um grande profissional, não à toa foi convidado pelo Corinthians. Espero que ele nos ajude, vai ser uma peça importante nesse cenário. Vamos fazer o máximo possível para ajudá-lo, para que ele conheça o elenco rapidamente. Que a gente possa recolocar o Corinthians no caminho certo de novo.

Jogo com a Portuguesa é decisão

— Vamos encarar como uma decisão, mas não vamos ganhar de qualquer jeito, atacando de qualquer forma, porque a Portuguesa é bem treinada. Temos que saber jogar o jogo, vamos ter o apoio do nosso torcedor, eles vão empurrar o Corinthians. Vai ter que ser no domingo, precisamos ganhar de qualquer forma. Sair da Neo Química com três pontos, isso é inegociável.
Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância, paixão que se tornou profissão. Além do futebol me mantenho por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhei como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo