Brasil

Carille acena permanência no Santos, mas Corinthians não desiste de contratar o treinador

Mais do que uma novela, o futuro do técnico Fábio Carille já tem se tornado um seriado com vários capítulos e, se marcar, mais de uma temporada. Após a vitória do Santos sobre o Ceará, pela Série B do Brasileirão, na sexta-feira (5), o treinador comunicou a pessoas próximas que permaneceria no Peixe. Neste sábado (6), reforçou à diretoria do clube.

O Corinthians, por sua vez, não desistiu de contratar o treinador e segue confiante por conta das conversas abertas há alguns dias com o estafe do profissional. 

Já há um acerto entre a diretoria do Timão e os representantes do técnico. O avanço, no entanto, esbarra na postura santista, que faz jogo duro e não pretende abrir negociações por Carille. 

Assim, o Corinthians trabalha internamente para pagar a multa rescisória do profissional, que gira em torno de R$ 2 a 2,5 milhões. O valor é variável, porque não há definição sobre quais membros da comissão técnica iria se transferir para o Parque São Jorge, caso o treinador opte pela mudança de clube.

Hoje, a equipe do técnico conta com o auxiliar Leandro Cuca, o preparador físico César Mendes e o analista de desempenho Dênis Lupp. 

Corinthians estuda formas de pagamento e cogitou envolver jogador no negócio

Desde a semana passada, a direção corintiana estuda estratégias para convencer o Santos a liberar Fábio Carille. 

Inicialmente, frente a má fase do treinador no clube da Vila Belmiro, se aguardou uma demissão para que o profissional ficasse livre no mercado. Isso, inclusive, fez com que António Oliveira, demitido na última terça-feira (2), ficasse mais tempo do que o planejado no comando técnico corintiano. 

Como o Peixe voltou a ter uma sequência de bons resultados na Série B e Fábio Carille foi mantido, cogitou-se uma conversa do presidente corintiano Augusto Melo com Marcelo Teixeira, mandatário santista. 

Internamente, cogitou-se até facilitar a liberação do atacante Gustavo Mosquito, que há algumas semanas vinha interessando o Santos, para que o clube da Vila Belmiro liberasse Carille.

No entanto, o jogador entrou na Justiça do Trabalho nesta quarta-feira (3) pedindo a rescisão de seu contrato com o Timão. A solicitação foi negada e agora a situação do atleta está entregue ao departamento jurídico corintiano. 

Gustavo Mosquito Corinthians
Corinthians cogitou envolver Gustavo Mosquito em uma troca com o Santos para facilitar contratação de Carille (Foto: Icon Sport)

Pagamento de multa rescisória

O Corinthians está ciente que só terá Fábio Carille se pagar a multa rescisória do treinador. O clube informou o estafe do profissional que busca encontrar formas para conseguir a quantia. 

Porém, com o caixa abalado, dificilmente o Timão terá condições de arcar com o valor estipulado à vista. O Santos, por sua vez, não aceitará o pagamento parcelado. 

Nesta temporada, o Corinthians já pagou as seguintes multas rescisórias nas movimentações entre treinadores:

  • R$ 13 milhões (parcelado e que ainda estão sendo pagos) para demitir Mano Menezes no início de fevereiro; 
  • R$ 1,2 milhão para tirar António Oliveira do Cuiabá, também no começo de fevereiro;
  • R$ 1,6 milhão para dispensar António Oliveira na última semana. 

Corinthians também discute outros nomes

Ainda que tenha Fábio Carille como primeira e grande alternativa, a diretoria corintiana conversa sobre outras opções para o comando técnico do clube. 

A ideia é contratar um profissional que seja o mais próximo do consenso interno e que também tenha aprovação da maior parte da torcida. Há, inclusive, preocupação com a rejeição que Fábio Carille tem com uma parcela da Fiel. 

Ramón Díaz, que despontou como favorito e chegou até ter negociação aberta com o Timão durante a semana, hoje é tratado como carta fora do baralho. Não houve retomada dos contatos por parte da direção corintiana. O estafe do treinador, que tinha o interesse em voltar a trabalhar no Brasil, não gostou da postura. 

Enquanto recebe indicações de outros profissionais e avalia nomes que estão no radar, o departamento de futebol corintiano procura um profissional de impacto e que se enquadre nas condições financeiras do clube.

Enquanto isso não acontece, Carille segue como a primeira opção e será feito de tudo para que ele troque o Santos para dirigir o Timão.

Foto de Fábio Lázaro

Fábio Lázaro

Nascido em Santos, criado em São Vicente e entregue à São Paulo. Na Trivela desde junho de 2024, como setorista do Corinthians. Passagem pelo Lance! entre fevereiro de 2020 e maio de 2024, onde cobriu Santos e Corinthians. Por lá, também coordenou pautas e estratégias digitais. Atualmente, também é repórter na rádio 9 de Julho, comentarista no programa Esporte por Esporte, da TV Santa Cecília, e narrador freelancer.
Botão Voltar ao topo