Copa do Nordeste

Por que você precisa assistir à final Copa do Nordeste entre Fortaleza x CRB

O Fortaleza busca o tricampeonato, enquanto o CRB sonha com o título inédito; saiba tudo sobre a final da Copa do Nordeste

Neste domingo (9), às 16h30 (horário de Brasília), o Fortaleza visita o CRB, na Arena Castelão, pelo jogo de volta da final da Copa do Nordeste. O Estádio Rei Pelé, o Trapichão, estará lotado com 15 mil torcedores.

E a presença dos torcedores será essencial. Para conquistar a taça inédita, o Galo da Pajuçara precisa reverter uma vantagem de dois gols do Leão do Pici, que doutrinou no Castelão e está pertinho do tri.

Apesar de encaminhada, a final terá algumas histórias interessantes, e a Trivela lista três motivos para você assistir à decisão da Lampions League.

Moisés e Lucero voando

Individualmente, a atração da decisão é a dupla do Fortaleza, responsável pelos dois gols na ida.

Moisés vive uma retomada na temporada. Após uma breve passagem pelo Cruz Azul, voltou ao clube para temporada atual e demorou para retomar seu status de titular, comum nos anos anteriores.

A volta por cima vem a partir de uma atuação de gala contra o Sport, justamente pelo Nordestão, na semifinal. O Leão arrasou o rival em Pernambuco, e Moisés cravou três lindos gols.

Ele voltou a titularidade contra a Trinidense, pela Copa Sul-Americana, antes de brilhar na também na final da Copa do Nordeste.

Com o placar zerado aos 40 do 1º tempo, o camisa 21 aproveitou o tapete estendido pela defesa do CRB para carregar por dentro até a grande área. Na saída do goleiro, uma batida fria e rasteira, golaço.

Foto: (IconSport) - Moisés é o destaque do Fortaleza para a final da Copa do Nordeste
Foto: (IconSport) – Moisés é o destaque do Fortaleza para a final da Copa do Nordeste

O outro destaque, Martín Lucero, marcou na decisão também com a ajuda de Moisés, que iniciou a jogada antes de Tinga cruzar na medida para pequena área.

Foi a incrível 50ª participação em gol do atacante argentino desde que chegou futebol brasileiro, em 2023. Na temporada passada, foram 24 gols e sete assistências, e na atual são 15G e 4A.

El Gato, como é conhecido o centroavante, é o estrangeiro com mais participações em gols do futebol brasileiro no período, empatado com Cano, do Fluminense.

CRB poderia conquistar primeiro título sem ser estadual desde 1975

Os torcedores que lotarem o Trapichão poderão presenciar uma histórica virada de um time que tem muitos títulos estaduais (32), mas poucos no cenário fora de Alagoas.

Com 111 anos de história, o Galo não sabe o que é um título sem ser o Campeonato Alagoano desde 1975.

O último foi o Torneio José Américo de Almeida Filho, conhecido como Nordestão, competição organizada pelo Governo da Paraíba entre times nordestinos que não estavam no Campeonato Brasileiro à época.

Inclusive, o clube alagoano busca junto a CBF o reconhecimento do torneio como Copa do Nordeste, mas até hoje a entidade não equiparou os títulos.

Vale citar que o clube conquistou uma seletiva de acesso à Série B de 1993 entre times de Alagoas e Paraíba, mas não é uma taça como o José Américo de Almeida Filho.

Para quebrar esse tabu em 2024, conta com o interminável Anselmo Ramon, aos 35 anos, autor de 17 gols na temporada.

Foto: (IconSport) - Anselmo Ramon é o destaque do CRB para a final da Copa do Nordeste
Foto: (IconSport) – Anselmo Ramon é o destaque do CRB para a final da Copa do Nordeste

Para Fortaleza, seria primeiro título desde atentado

Apenas um empate ou uma derrota por até um gol garante a taça ao Fortaleza.

Além de ser o quarto título do técnico argentino Juan Pablo Vojvoda, seria o tri do Nordestão, se igualando aos rivais Ceará e Sport e ficando atrás apenas de Vitória e Bahia, ambos com quatro (veja todos os campeões).

Mas essa conquista teria um enorme valor simbólico por ser a primeira desde o atentado de membros da torcida do Sport contra o ônibus do clube cearense, no fim de fevereiro, justamente após um clássico pela Copa do Nordeste.

Na ocasião, seis jogadores foram feridos pelas bombas atiradas pelos torcedores, inclusive com gravidade, como Gonzalo Escobar, que sofreu um traumatismo craniano.

O impacto na saúde mental dos jogadores após esse caso de violência ganhou notoriedade. Thiago Galhardo à época pediu para ser afastado por sofrer com crises de pânico.

Nos jogos seguintes ao atentado, parecia que o time de Vojvoda tinha sentido muito isso. Sofreu com a irregularidade, perdeu a final do estadual e quase não passou da fase de grupos da Copa do Nordeste.

O elenco se reencontrou, voltou a desempenhar e está vivo na Copa Sul-Americana, bem no Brasileirão e com uma mão na taça regional.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo