Copa do Brasil

Zubeldía une mundos à parte e revela realidade do São Paulo após vitória sobre o Águia

Treinador explica como montou a equipe para a vitória por 3 a 1 pela Copa do Brasil

Na preparação para uma partida, os treinadores costumam desenhar a estratégia de jogo com prioridade total ao funcionamento coletivo de suas equipes. Mas Luis Zubeldía teve de inverter a lógica para dar atenção às situações individuais de muitos jogadores antes de definir a escalação do São Paulo na vitória por 3 a 1 sobre o Águia, nesta quinta-feira (2), no Mangueirão, pelo duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

Em meio a uma maratona de jogos, o técnico preparou uma formação totalmente reserva tanto para descansar quem estava mais desgastado, quanto para observar atletas que pouco atuaram em 2024. O quebra-cabeça equacionado pelo argentino o obrigou a unir em campo muitos “mundos” diferentes, como o próprio afirmou na entrevista coletiva após a partida.

Zubeldía uniu “mundos à parte” no São Paulo

A falta do técnico faz alusão aos distintos momentos vividos por cada um dos atletas utilizados na equipe titular em Belém. Rodrigo Nestor, por exemplo, fazia o seu primeiro jogo como titular em 2024, após uma lesão no joelho esquerdo sofrida ainda em 2023. Luiz Gustavo retornava aos gramados depois de um problema no tendão de aquiles. Galoppo entrou para recuperar espaço no elenco, enquanto Juan, autor de dois gols, desencantou depois de quase três meses.

— Cada jogador tem a sua preparação individual. Nestor chegava de uma maneira à partida. Galoppo, de outra maneira. Luiz Gustavo fazia muito tempo que não jogava. Diego, não. Diego jogava fazia pouco. Jandrei, fazia muito que não atacava. Juan fazia muito que não jogava e que não fazia gols. Cada um estava num mundo à parte. E tínhamos que jogar. Eu como treinador sou consciente que todos os jogadores necessitavam um tratamento individualizado, pessoal. Porque a preparação de cada um é diferente como chegou à partida. Por isso, o resultado é muito importante. Agora, restam 90 minutos para encerrar a série — disse Zubeldía.

Técnico valoriza estratégia que deu certo

Em um espanhol bastante pausado para facilitar a compreensão de suas ideias, Zubeldía se disse muito satisfeito com o nível de atuação do São Paulo. Especialmente, diante da estratégia de preservar todos os titulares e usar uma equipe reserva que controlou o jogo do início ao fim.

— Com todo o respeito ao rival, que fez um bom jogo, mas tivemos o controle a todo o momento, tivemos o protagonismo a todo o momento. Tivemos muitas situações de gol, apesar de que precisamos seguir melhorando. Não é fácil jogar com jogadores que são bons, mas que não vêm jogando juntos muitas partidas — disse o técnico.

“Era importante ganhar e também colocar alguns jogadores que não vinham jogando e descansar outros que estavam desgastados”. Luis Zubeldía

Zubeldía aplaca crise no São Paulo

A vitória em Belém fez o São Paulo chegar a quatro jogos de invencibilidade na temporada e acabou com a crise que antecedeu a chegada de Zubeldía e resultou na saída de Thiago Carpini. O treinador, porém, manteve os pés no chão, com o alerta ligado de que é preciso dar sequência aos resultados positivos já no próximo domingo (5), contra o Vitória, pelo Brasileirão.

— Eu acho que as equipes como o São Paulo é partida a partida. Agora, já terminou a partida, tenho que pensar na seguinte. E os jogadores, também. Tem coisas a melhorar. Eu gostaria de ter ganho de cinco, seis a um. É um resultado justo, que nos obriga a seguir melhorando. O futebol é confiança, é emocional. Mas para estar com confiança e emocionalmente bem, é muito importante a ideia de jogo. Muito importante. Seguiremos trabalhando sobre a ideia de jogo para que o jogador responda cada vez melhor — ressalta o argentino.

Do que o São Paulo precisa para se classificar

Com a vitória no Mangueirão, o São Paulo pode até perder por um gol de diferença no duelo da volta, que ainda assim garante a vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil. O Águia precisa vencer por três gols para se classificar, ou por dois para levar a decisão aos pênaltis — lembrando que não há critério do gol qualificado na competição. As duas equipes voltam a se enfrentar para definir quem avança à próxima fase no dia 22 de maio, às 21h (horário de Brasília), no MorumBIS.

Os próximos três jogos do São Paulo

  • Vitória x São Paulo — Brasileirão — domingo, 5 de maio, às 16h (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Premiere (TV por assinatura)
  • Cobresal-CHI x São Paulo — Libertadores — quarta-feira, 8 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Paramount + (streaming)
  • São Paulo x Fluminense — Brasileirão — segunda-feira, 13 de maio, às 19h (horário de Brasília) — Transmissão: Premiere (TV por assinatura)
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo