Copa do Brasil

Embalado, Internacional quer evitar nova zebra na Copa do Brasil em estreia contra o ASA

Depois de eliminações traumáticas nos últimos anos, Internacional quer espantar zebra na primeira fase da Copa do Brasil contra o ASA, em Arapiraca/AL

Time da Série A do Campeonato Brasileiro com melhor aproveitamento neste início de 2024, e embalado pela vitória no primeiro clássico Gre-Nal da temporada, o Internacional estreia na Copa do Brasil nesta quarta-feira (28). Diante do ASA, às 20h, no Estádio Municipal Coaracy da Mata Fonseca, o Fumeirão, em Arapiraca/AL, o Colorado quer evitar zebra que o acometeu nas últimas edições da competição, e na semana passada já derrubou equipes como Cruzeiro e Coritiba.

Campeão em 1992, e vice-campeão em 2009 e 2019, o Internacional sofreu eliminações traumáticas na Copa do Brasil nos últimos anos. Em 2020 e 2023, caiu nos pênaltis para o América-MG — na segunda delas, em pleno Beira-Rio. Em 2021, o algoz foi o Vitória, também com o jogo de volta em Porto Alegre. Mas a queda mais vexatória de todas foi em 2022, na primeira fase, para o modesto Globo-RN, àquela altura time da Série D do Campeonato Brasileiro.

Vice-líder do Alagoano, ASA chega desfalcado, mas motivado

Para avançar para a segunda fase e encarar o vencedor de Itabuna-BA e Nova Iguaçu, que se enfrentam também nesta quarta-feira (28), às 19h30min, basta um empate para o Internacional diante do ASA, que é o atual vice-líder do Campeonato Alagoano, com 11 pontos — o CRB tem 16. Em seis jogos, o Alvinegro de Piracicaba soma três vitórias, dois empates e uma derrota.

Jogadores do ASA comemoram gol no empate com o Murici, pelo Campeonato Alagoano. Foto: Apollo/Ascom ASA
Jogadores do ASA comemoram gol no empate com o Murici, pelo Campeonato Alagoano. Foto: Apollo/Ascom ASA

Para enfrentar o Inter, o ASA terá alguns desfalques importantes. Nome mais conhecido do elenco alvinegro, o centroavante Júnior Viçosa, ex-Grêmio, segue se recuperando de lesão muscular. O volante Allef também trata problema muscular, e os atacantes Anderson Feijão e Caxito estão em fase de transição física. A provável escalação para enfrentar o Inter tem Bruno; Rômulo, Roni Lobo e Benné; Paulino, Colina (Allef), Wescley, Didira e Gabriel; Keliton e Flávio Souza. Diante dos desfalques, e do nível do adversário, o técnico Roberto Fonseca sabe que seus comandados terão que fazer uma partida de exceção.

— Nós temos que jogar como nunca jogamos. Os atletas têm que botar na cabeça, dar o seu melhor. Um jogo que todo mundo vai estar vendo, o Brasil todo. Até para os atletas, é uma situação muito boa, poderemos vencer essa grande equipe. Umas das melhores equipes do futebol brasileiro, campeã mundial, campeã da Libertadores. Sabemos das dificuldades, mas os atletas, com muito empenho e muita determinação, eu creio que se estiver todo mundo num dia bom, podemos colher um bom resultado — projetou o treinador.

Sem Valencia, Internacional terá Alario no ataque contra o ASA

No lado do Inter, Eduardo Coudet utilizará o que tem de melhor à disposição. A escalação deve ser próxima à que iniciou na vitória no Gre-Nal, mesmo com intervalo de apenas 72 horas entre um jogo e outro, e que contou com longa viagem para o nordeste brasileiro. O principal desfalque fica por conta de Enner Valencia. O atacante equatoriano sentiu o tornozelo direito depois de entrada de Bustos no aquecimento do clássico. Ainda assim, atuou por 74 minutos. Porém, não treinou nos últimos dias e ficou de fora da viagem para o nordeste, assim como Gabriel Mercado, que segue em recuperação de dores no joelho esquerdo.

No lugar de Valencia, quem entrará é Alario, que marcou o segundo gol de empate do Inter no Gre-Nal. A provável escalação colorada tem Anthoni; Bustos, Vitão, Robert Renan e Renê; Aránguiz; Maurício, Bruno Henrique e Wanderson; Alan Patrick e Enner Valencia (Alario).

Histórico do Internacional na Copa do Brasil

  • 29 participações
  • Campeão em 1992
  • Vice-campeão em 2009 e 2019
  • 156 jogos, 79 vitórias, 36 empates e 41 derrotas
Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo