Copa do Brasil

Grêmio estreia na competição que tanto gosta, e a mais viável de conquistar

Diante do Operário-PR, nesta terça-feira (30), Grêmio inicia sua caminhada em busca do sexto título da Copa do Brasil

Se o Grêmio é conhecido como ‘Rei de Copas’, muito disso passa pelas cinco conquistas da Copa do Brasil. Segundo maior vencedor da competição, atrás apenas do Cruzeiro, o Tricolor Gaúcho estreia na edição de 2024 nesta terça-feira (30), às 20h, contra o Operário, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, no Paraná. O time de Renato Portaluppi entra direto na terceira fase por estar na disputa da Libertadores.

Campeão em 2007, com o Fluminense, e em 2016, com o próprio Grêmio, quando encerrou jejum de 15 anos sem títulos de expressão do clube, Renato deve tratar com carinho a Copa do Brasil. Até porque sabe que, para além do Campeonato Gaúcho, em que o Tricolor se sagrou heptacampeão recentemente, essa é a competição mais viável de sua equipe conquistar em 2024.

Mesmo que tenha contratado nove jogadores para esta temporada, entre eles Soteldo e Diego Costa, o elenco gremista ainda apresenta carências para sustentar o alto nível ao longo das 38 rodadas do Campeonato Brasileiro. E é difícil manter-se mobilizado em meio a decisões nas copas, como mostrou a derrota por 1 a 0 para o Bahia, no último sábado (27). Na Libertadores, mesmo com a tradição de quem é tricampeão, e com a imortalidade apresentada contra o Estudiantes, a tarefa é árdua ao considerar que existem outros times mais qualificados no continente.

Grêmio deve ter força máxima contra o Operário

Na Copa do Brasil, no entanto, apenas oito jogos separam o Grêmio de uma possível conquista. E os dois primeiros são contra o Operário, time da Série B do Campeonato Brasileiro. Depois do jogo desta terça-feira (30), as equipes voltam a se enfrentar no dia 22 de maio, quarta-feira, às 19h30min, na Arena do Grêmio.

Para levar vantagem para Porto Alegre, Renato deve mandar a campo força máxima em Ponta Grossa, mesmo com o desgaste acumulado das viagens para La Plata e Salvador — depois do jogo na Bahia, a delegação sequer retornou a Porto Alegre.

Em comparação com a derrota na Arena Fonte Nova, uma mudança certa acontecerá no gol. Rafael Cabral, que teve boa atuação em sua estreia, com ao menos duas grandes defesas, não pode disputar a Copa do Brasil pelo Grêmio por já ter atuado na competição pelo Cruzeiro. Como consequência, Marchesín retorna ao gol gremista.

A principal dúvida na escalação é na ponta direita, em que o substituto do lesionado Pavón tem variado bastante. Galdino foi titular contra o Estudiantes, e Edenílson atuou por ali em sua estreia diante do Bahia. Os jovens Nathan Fernandes e Gustavo Nunes, que foram decisivos ao construírem o gol da vitória em La Plata, também são alternativas. No 4-2-3-1, a provável escalação do Grêmio tem Marchesín; João Pedro, Rodrigo Ely, Kannemann e Fábio; Villasanti e Pepê; Edenílson (Nathan Fernandes), Cristaldo e Soteldo; Diego Costa.

Operário tem duas vitórias em dois jogos na Série B

Já o Operário, que tem 100% de aproveitamento após dois jogos na Série B, pode ter mudanças por conta do desgaste físico. Na última sexta-feira (26), o Fantasma venceu o Ituano, por 2 a 0, no interior de São Paulo.

— Teremos mudanças. Alguns atletas que jogaram contra o Ituano não vão, outros descansaram, então devem ir para o jogo. A perna fresca é fundamental. Vamos pensar na recuperação de cada um para buscar o melhor time. […] Temos vários planos elaborados e estudando o adversário a gente define a melhor estratégia para a partida — o técnico Rafael Guanaes.

Entre as figuras mais conhecidas do Operário, estão o volante Rodrigo Lindoso e o atacante Marcelo Cirino. O time que iniciou na vitória sobre o Ituano teve Rafael Santos; Pacheco, Joseph, Willian Machado e Hipólito; Índio, Vinicius Diniz e Rodrigo Lindoso; Felipe Augusto, Marcelo Cirino e Ronaldo.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo