Copa do Brasil

Tite quer muito que Matheus Cunha volte a ser valorizado no Flamengo

Formado nas categorias de base do Flamengo, o goleiro é o reserva imediato de Rossi e está ganhando sequência na Copa do Brasil

Matheus Cunha perdeu espaço desde a ascensão de Rossi à titularidade no Flamengo, mas isso não significa que ele está totalmente sem ritmo. O processo de gestão de grupo de Tite prevê sequência ao jovem goleiro na Copa do Brasil, pela qual o Rubro-Negro enfrentará o Amazonas, nesta quarta-feira (22), valendo uma vaga nas oitavas. Esse rodízio é fundamental para que o Garoto do Ninho volte a ser valorizado no clube.

Se o 2023 foi de novas experiências para Matheus, o 2024 tem sido de um passo atrás. O goleiro fica no banco de reservas na grande maioria das partidas, mas terá grande chance de mostrar serviço nos jogos da Copa do Brasil. O momento é de recuperar a confiança e mostrar que não existe qualquer tipo de ferrugem. 

Rodízio incomum de Tite

O Flamengo entrou em campo com o time modificado em diversas oportunidades desde abril, quando as competições importantes, como Libertadores e Brasileirão, começaram. Seja por desgaste ou opção técnica, Tite está sempre frisando que todos precisam estar preparados para serem lançados a qualquer momento. Poucos esperavam, contudo, que isso também valesse para o goleiro reserva.

Rossi é o titular absoluto do Flamengo e Matheus Cunha o seu imediato, mas o início de Copa do Brasil mostrou ser diferente, já que o Garoto do Ninho esteve em campo na ida e vai entrar novamente na volta diante do Amazonas, em Manaus. A primeira atuação foi de pouca ação, porém suficiente para dar o ritmo de jogo necessário ao jovem goleiro.

Matheus Cunha é o reserva imediato de Rossi no time titular de Tite (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

A promessa de Tite é de que Matheus Cunha continue sendo titular ao longo da campanha na Copa do Brasil, enquanto Rossi joga todas no Brasileirão e na Libertadores. Por mais importante que essa gestão de grupo seja, é uma clara mensagem de que o mata-mata nacional pode não ter a mesma atenções dos outros torneios de 2024.

Matheus Cunha jogou pouco em 2024

Como mencionado, o Garoto do Ninho teve um ano de muitas mudanças em 2023. Rossi foi contratado em janeiro, mas só chegou em julho, e, diante da má fase do goleiro Santos, negociado posteriormente ao Fortaleza, Sampaoli decidiu lançar Matheus Cunha entre os titulares desde o início do seu trabalho. As características coincidiam com o estilo de jogo do argentino, especialmente a tranquilidade para trabalhar com os pés.

O início da sequência foi muito interessante, e Matheus Cunha se consolidou de vez como titular, mas a queda da técnica e mental da equipe fez com que o seu jovem goleiro perdesse confiança. Falhas na eliminação da Libertadores, para o Olimpia, e na final da Copa do Brasil, contra o São Paulo, fizesse com que ele saísse de vez da titularidade.

Sampaoli saiu, Tite chegou, mas a situação de Matheus Cunha não mudou. Rossi foi titular em todos os jogos que finalizaram o 2023 sob a batuta do novo treinador, e o Garoto do Ninho só recebeu oportunidades no início deste ano, quando boa parte do elenco estava em pré-temporada, nos Estados Unidos.

  • 4 jogos (todos como titular)
  • 360 minutos em campo
  • 1 gol sofrido (contra o Nova Iguaçu; ele também atuou diante de Volta Redonda e Portuguesa-RJ)

Flamengo quer manter o jovem goleiro valorizado

Ainda que não tenha terminado da melhor maneira possível, o ano passado serviu para que Matheus Cunha se consolidasse de vez entre os profissionais do Flamengo e, de quebra, chamasse a atenção de diversos mercados do futebol mundial. O Centro Internacional de Estudos de Esporte (CIES Football Observatory), inclusive, o colocou como o goleiro mais valorizado entre os que não atuam na Europa.

Matheus Cunha ocupou um lugar de prestígio na lista do CIES (Foto: Divulgação)

O valor de mercado de 15,5 milhões de euros, cerca de R$ 80 milhões na cotação atual, impressiona bastante. Matheus Cunha ainda conseguiu superar nomes considerados realidades, como Bento, do Athletico, e o próprio companheiro Agustín Rossi.

Dessa forma, além da importância de manter o ritmo, a oportunidade de Tite para Matheus Cunha tem muito a ver com a manutenção dessa valorização de mercado. É fundamental que o Garoto do Ninho continue sendo visto, a fim de acirrar um pouco a briga com Rossi e se manter no radar dos mais diferentes mercados. É mais uma promessa interessante que sai das categorias de base do Flamengo.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo