Brasileirão Série A

Se sonhar e acreditar for um crime, o Atlético-MG e a sua torcida estão (mais uma vez) condenados

Há três pontos do líder, o Atlético e o seu torcedor tem não só o direito como o dever de acreditar mais uma vez

O Atlético-MG venceu o Grêmio neste domingo (26) e segue em busca do objetivo de terminar o Campeonato Brasileiro no G4. Mas, além disso, abre-se cada vez mais um horizonte em que o Galo termine a competição com a taça na mão, e é dever do clube, assim como a sua torcida, sonhar e acreditar nessa possibilidade, mesmo que ainda remota. A final, o time atleticano acabou de fazer sua melhor exibição da temporada.

Durante e ao final do jogo, as arquibancadas da Arena MRV ecoaram algo já comum para o Atlético: “Eu Acredito”. O grito, que ficou famoso em 2013 e 2014, nas conquistas da Libertadores e da Copa do Brasil, respectivamente, agora é usado para expressar a crença no título do Brasileirão em 2023.

Acreditar em algo que parecia impossível é a missão do torcedor, sempre – principalmente o do Atlético. Mas, com o que se desenhou nas últimas rodadas, virou também obrigação dos jogadores e membros do Galo. A missão é dura, quase impossível, mas nada de anormal que o Alvinegro já não tenha vivido na sua história.

No momento, o Atlético está há três pontos dos líderes Palmeiras e Flamengo, que é o próximo adversário na quarta-feira (29). O jogo, que ganhou caráter de final, decide se o Galo está mesmo na luta pelo título ou se vai “só” brigar por vaga na Libertadores. Vencer o Fla, que também está embalado, em pleno Maracanã, é uma das missões mais difíceis para o time de Felipão, mas é justamente ela que pode dar o toque final para o Alvinegro acreditar sem medo na possibilidade de título – ou destruir de vez esse sonho.

O Atlético ainda tem que se preocupar com o Palmeiras, líder com os mesmos 63 pontos do Flamengo, e o Botafogo, 3° colocado, com 62. Eles encaram os já rebaixados América-MG e Coritiba, respectivamente. Mas, no momento, o Galo tem que dar um passo de cada vez e fazer o seu. Ou seja, o primeiro, o segundo e o terceiro foco tem que ser vencer o Flamengo, só depois se preocupar com os rivais.

Jogadores do Atlético acreditam, enquanto Felipão mantém cautela

O técnico Felipão é questionado já há algumas coletivas sobre a chance do Atlético briga pelo título. Experiente, Scolari sempre mantém os pés no chão e evita falar exatamente nessas palavras, sempre apontando primeiro os objetivos de G6 e G4. Após vencer o Grêmio, ele seguiu nessa linha, mas já afirmou que “deram chance” para o Galo sonhar com algo diferente.

Quem segue na linha de Felipão é o meia Matías Zaracho, autor de um dos gols contra o Grêmio: “A gente vai passo a passo. Primeiro o objetivo de entrar no G4. Agora mantemos a fé que, se possível, vamos chegar para brigar pelo título”. Já Rubens, que já havia falado sobre isso após o último jogo, voltou a dizer que está sim sonhando com essa possibilidade. Assim como o lateral Guilherme Arana, que vê o próximo jogo contra o Flamengo como uma final.

Motivos para acreditar não faltam

Acreditar é uma palavra que está presente na vida do Atlético e de seu torcedor basicamente desde o início da vida do clube. Ela se intensificou nos últimos 10 anos, com os títulos da Libertadores (2013) e da Copa do Brasil (2014) acontecendo após jogos inacreditáveis, com defesa de pênalti no último lance e viradas improváveis. Recentemente, na conquista do Brasileiro em 2021, uma nova história épica, com a virada contra o Bahia no jogo que garantiu o título. Por coincidência (ou não), o adversário da última rodada é o Tricolor Baiano.

Mas, o “Eu Acredito” do Atlético vai além da história do clube. Ele passa também pelo que o torcedor viu nos últimos dois jogos. Contra o Goiás, na última rodada, o Galo venceu com um a menos demonstrando muita vontade e gana, algo que não se via antes. Contra o Grêmio, como já citado, o torcedor viu a melhor atuação do time no ano, fora o resultado imponente. Se conseguir unir o que fez nos dois jogos, o Alvinegro tem grandes chances de cumprir muito bem seu papel nas últimas três rodadas, e aí sim, passa a ser a parte de acreditar, pois não vai depender só dele, mas também dos tropeços dos adversários.

As rodadas finais dos times que sonha com o título

Palmeiras – 63 pontos Flamengo – 63 pontos Botafogo – 62 pontos Atlético-MG – 60 pontos Grêmio – 59 pontos RB Bragantino – 59 pontos
vs América-MG (casa) vs Atlético-MG (casa) vs Coritiba (fora) vs Flamengo (fora) vs Goiás (casa) vs Fortaleza (casa)
vs Fluminense (casa) vs Cuiabá (casa) vs Cruzeiro (casa) vs São Paulo (casa) vs Vasco (casa) vs Coritiba (casa)
vs Cruzeiro (fora) vs São Paulo (fora) vs Internacional (fora) vs Bahia (fora) vs Fluminense (fora) vs Vasco (fora)

 

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo