Brasileirão Série A

Estreia de Lucas é respiro para São Paulo que quer evitar crise antes de jogos do ano

São quatro jogos sem vencer e, para evitar chegada de crise, o São Paulo quer contar com a estreia de Lucas Moura

Quatro jogos sem vencer (com três derrotas), classificações ameaçadas (para dizer o mínimo) na Sul-Americana e na Copa do Brasil e o pior momento sob o comando de Dorival Júnior. Tudo isso incomoda e preocupa. Mas o São Paulo terá um respiro para evitar a crise às vésperas dos jogos mais importantes do ano. E ele atende por nome e sobrenome.

Lucas Moura deve fazer sua reestreia pelo clube após 11 anos neste domingo (6), às 16h (horário de Brasília), no Morumbi, contra o Atlético-MG, no Brasileirão. O retorno do atacante mesmo que por apenas alguns minutos pode ser o ponto de partida para o Tricolor voltar aos eixos na temporada.

Até porque as próximas duas semanas são as mais decisivas para o 2023 são-paulino. E para que os reforços Lucas e James Rodríguez possam corresponder em campo à expectativa que fez a diretoria buscar suas contratações: ser dois diferencias que mudam o patamar do time na briga por títulos.

Objetivo nesse retorno é poder conquistar. Ser campeão novamente. A gente tem essa possibilidade, Sul-Americana, Copa do Brasil, Brasileiro o Botafogo está distante, mas tudo é possível (Lucas Moura)

Em outras palavras, o São Paulo tenta dissipar a crise que se avizinha para jogar “o ano” em 180 minutos que valem as únicas duas chances reais de ser campeão em 2023. São duelos decisivos em contextos semelhantes: o Tricolor perdeu a ida por um gol de diferença e precisará vencer por dois gols no Morumbi para garantir a classificação. Uma vitória simples leva a decisão aos pênaltis.

A primeira decisão será nesta quinta-feira (10), às 19h, contra o San Lorenzo, pela volta das oitavas de final da Sul-Americana – na ida, derrota por 1 a 0 no Nuevo Gasómetro. Depois, no dia 16, às 19h30, o rival é o Corinthians na semifinal da Copa do Brasil já com a presença de Lucas e James Rodríguez. O Tricolor perdeu em Itaquera por 2 a 1.

O Tricolor, aliás, corre o risco de sequer conseguir “aproveitar” os reforços como o esperado. Lucas, especialmente. O brasileiro tem contrato com o clube apenas até o fim do ano.

Estreia de Lucas Moura seria respiro antes das decisões

O jogo deste domingo contra um Atlético-MG já imerso na crise severa é cenário perfeito para o São Paulo dissipar a turbulência recente com Dorival Júnior – ou para agravá-la de vez. O treinador garante que não há motivo para desespero, mesmo no pior momento nos 100 dias desde que assumiu o clube.

– Eu acho que nao tem motivo nenhum para que exista descontrole. Realmente aconteceram essas derrotas. Foram dois jogos e nessas derrotas, foram dois jogos de 180 minutos. A vantagem é muito boa. Mas nada estará decidido até o momento final. Temos que confiar nas nossas condições, no potencial da nossa equipe e naquilo que vínhamos jogando. É questão de momentos, detalhes, fases. Isso passa – disse o treinador.

Neste contexto de derrotas fora de casa e quatro jogos sem vencer, Lucas Moura de novo com a camisa 7 é motivo de sobra para acreditar que a má fase não é nada além disso: apenas uma má fase. Dorival espera contar com o atacante, que, por sua vez, já se colocou à disposição para estrear domingo.

– Ainda não tive essa conversa mais específica com a comissão técnica. Mas o meu objetivo é estar preparado o mais rápido possível. Se depender de mim, estou à disposição no domingo. Fisicamente estou bem. Falta ritmo de jogo, que não treino com bola. Em relação a domingo, estou à disposição. Aí, vai depender da comissão técnica. Vamos tomar a decisão mais adequada – ressalta o camisa 7.

Quanto tempo Lucas Moura aguenta atuar?

Lucas deve, sim, reestrear pelo São Paulo no domingo. Mas será uma reestreia com “calma”. O atacante não atua desde abril, quando deixou o Tottenham, da Inglaterra. Ele deve começar no banco de reservas e ganhar alguns minutos em campo no decorrer da partida.

– Com calma, a tendência é que ele possa, sim, estar participando desse primeiro jogo – projeta Dorival.

E James Rodríguez, pode estrear pelo São Paulo?

A situação de James Rodríguez ainda não foi regularizada pelo São Paulo e tampouco seu nome apareceu no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. O meia levará mais tempo para estrear pelo clube. Mas estará no Morumbi neste domingo. O São Paulo pretende apresentá-lo ao lado de Lucas à torcida.

 

Que Lucas Moura volta após 11 anos?

Lucas Moura volta depois de 11 anos da Europa como um jogador “completo” para atuar do meio para frente. A ponto de receber elogio de José Mourinho, seu técnico por duas temporadas no Tottenham, justamente por essa versatilidade. Na entrevista coletiva, o atacante se colocou à disposição para atuar em todas as posições do meio para frente. Mas garantiu que não discutiu posicionamento com Dorival.

– Na Europa, adquiri essa versatilidade. Jogar em diversas funções. Joguei no lado direito, esquerdo. Centroavante, camisa 10 também. Para ser sincero, eu me sinto à vontade do meio para frente. Na base, sempre joguei como camisa 10. Gosto de ter a bola, de armar o jogo. Mas não tive essa conversa com Dorival. Chego para agregar. Na posição que ele achar melhor, vou querer ajudar. Me sinto confortável do meio para frente, podendo armar o jogo – assegurou.

Agora, cabe a Dorival buscar aos poucos o melhor encaixe para os reforços. Primeiro, para Lucas já a partir do segundo tempo do jogo deste domingo. Depois, com James Rodríguez. Os são-paulinos esperam que isso ocorra com a equipe ainda viva na briga pelos títulos possíveis de 2023.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo