Brasileirão Série A

Para aumentar série de vitórias, Santos terá que superar o ‘chuta-chuta’ do encorpado Bragantino

Bragantino, do técnico português Pedro Caixinha, é a equipe que mais finaliza a gol no Campeonato Brasileiro

Desfrutando de um momento único no Campeonato Brasileiro com três vitórias consecutivas, o Santos terá um complexo obstáculo para aumentar essa sequência positiva. Vice-líder da competição com 46 pontos conquistados e nove atrás do Botafogo, primeiro colocado na tabela, o Red Bull Bragantino pisará na Vila Belmiro, quinta-feira (19), às 20 horas (horário de Brasília), encorpado pela filosofia do técnico Pedro Caixinha.

Muito bem armada pelo treinador português, o Red Bull Bragantino é atualmente a equipe que mais finaliza no Brasileirão. Até o momento são 400 chutes a gol ao longo das 26 rodadas disputadas. Isso representa uma média de 15,3 finalizações por partida do time de Bragança Paulista.

Esse número mostra que mesmo longe do seu estádio, Eduardo Sasha e Cia., não têm como caraterística um estilo de jogo defensivo que apenas explora os contra-ataques. Um outro dado que fortalece essa tese pode ser visto em relação à posse de bola.

Com média de 56,3% de posse de bola, o Red Bull Bragantino é o quarto time que mais fica com a bola nos pés no campeonato. O São Paulo lidera esse ranking com 60,4%, à frente de Fluminense e Flamengo, que têm 59,8% e 58,8%, respectivamente.

Ótimo desempenho nas últimas 15 rodadas

Se a torcida do Santos está entusiasmada com as vitórias sobre Bahia, Vasco e Palmeiras, os torcedores do Red Bull Bragantino vibram com um momento ainda melhor. Os comandados de Pedro Caixinha acumulam apenas duas derrotas (para Botafogo e Bahia) nas últimas 15 rodadas do Brasileirão.

No mais, foram oito vitórias (Goiás, Corinthians, Fortaleza, Coritiba, Cuiabá, Grêmio, América-MG e Palmeiras) e quatro empates (São Paulo, Inter, Vasco, Cruzeiro e Athletico-PR).

Visitante indigesto no Brasileirão

Muito da boa campanha feita pelo Red Bull Bragantino nesta edição do Campeonato Brasileiro é consequência do seu desempenho como visitante. Em 13 partidas disputadas longe do Nabi Abi Chedi, o time de Bragança Paulista conquistou 18 pontos. E isso faz dele o dono da quinta melhor campanha como visitante da competição, atrás de Flamengo, com 22 pontos, Botafogo, com 21, Atlético-MG, com 19, e Palmeiras, também com 18, mas com melhor saldo de gols (8×0 – somente como visitante).

Esses 18 pontos obtidos longe da sua torcida vieram por meio de quatro vitórias (Corinthians, Fortaleza, Coritiba e América-MG), seis empates (Cuiabá, Grêmio, Palmeiras, Atlético-MG, Cruzeiro e Athletico-PR) e apenas três derrotas (Fluminense, Botafogo e Bahia).

Gols sofridos nos últimos 16 jogos

Além de toda organização do Red Bull Bragantino, que alterna a sua formação entre o 4-2-3-1, 4-1-4-1 ou 4-4-2 dependendo dos adversários, o Santos precisa sanar a sua dificuldade defensiva. Mesmo tendo melhorado consideravelmente a postura, o Peixe ainda não consegue terminar uma partida sem sofrer gols. E isso ocorre sistematicamente há 16 rodadas seguidas.

Pedro Caixinha no treino do Red Bull Bragantino
O português Pedro Caixinha conseguiu implantar a sua filosofia já no primeiro ano de trabalho no Red Bull Bragantino (Foto: Flickr: Red Bull Bragantino)

Não à toda, o Santos detém a terceira pior defesa do Brasileirão com 42 gols sofridos. América-MG e Coritiba, cada um com 54 gols sofridos, são as equipes mais vazadas da competição.

Invencibilidade na Vila Belmiro

Caso queira diminuir ou ao menos manter a distância para o Botafogo na briga pelo título, o Red Bull Bragantino terá que quebrar um tabu. Desde que se tornou SAF, o time de Bragança Paulista nunca venceu o Santos na Vila Belmiro. Em quatro confrontos, foram três empates e uma vitória santista.

Para o duelo desta semana a missão será árdua, afinal os 11 mil ingressos colocados à venda já foram esgotados pela torcida alvinegra.

Com 30 pontos na tabela, o Peixe é o 15º colocado e continua concentrado na luta contra a zona de rebaixamento. Mas, mais três pontos na quinta-feira, podem fazer a equipe do invicto técnico Marcelo Fernandes (três jogos e três vitórias) focar em objetivos maiores para o restante da competição, como, por exemplo, uma vaga na próxima edição da Copa Sul-Americana.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo