Brasileirão Série A

Léo Ortiz brinca com nova função no Flamengo e pode resolver problema de Tite na Copa América

Zagueiro atuou como volante e teve seus momentos na vitória rubro-negra sobre o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro

Não foi fácil, mas o Flamengo conseguiu vencer o Grêmio por 2 a 0 no Maracanã, na noite desta quinta-feira (13), para retornar à liderança do Brasileirão. Com muitos desfalques, Tite contou com a boa vontade de alguns atletas, que atuaram improvisados, como foi o caso do zagueiro Léo Ortiz, que atuou por 90 minutos como volante.

A função não é bem uma novidade, mas tira o defensor da zona de conforto, sem dúvida. Ainda assim, Ortiz soube brincar com a situação durante a zona mista, onde a reportagem da Trivela se fez presente. Com o apoio de Tite e dos companheiros, Léo tem tudo para se tornar peça fundamental no Flamengo durante o período de Copa América.

Função conhecida

Essa não foi a primeira vez que Léo Ortiz atuou como primeiro volante. Segundo Tite, inclusive, a posição era a de origem do defensor nas categorias de base, algo que facilitou bastante a adaptação nesse momento de desfalques do Flamengo. Como o próprio zagueiro explicou, ele já havia cumprido a função na altitude de La Paz, por opção técnica e tática da comissão técnica.

— Lógico que tenho um pouco de entendimento da função, até por isso que fui o escolhido. Fui volante boa parte na base no Inter, mas fazia muito tempo que não começava um jogo assim. Contra o Bolívar (em la Paz) eu comecei como zagueiro, acabei indo ali (para o meio) para ajeitar um pouco a nossa formação — contou Leo.

— São valências totalmente diferentes, isso me exigiu muito fisicamente. Mas acho que dei conta do recado, procurei fazer uma partida sólida, tanto defensivamente como ofensivamente. Como estava fazendo uma função diferente, não tinha que querer mostrar algo a mais. Era ser sólido, tentar munir meus companheiros, os meias e os pontas, que são quem tem a qualidade para decidir o jogo para a gente. E ser sólido defensivamente — analisou.

Ainda sobre a função, Ortiz frisou o quanto precisará se adaptar fisicamente para cumprir a função de primeiro volante. As cãibras eram perceptíveis no Maracanã, ainda mais no lance em que quase balançou as redes, quando completou cruzamento do xará, Pereira, de cabeça.

— Como eu disse, é uma função diferente, uma função que me exigiu muito fisicamente, até no final estava com cãibras em toda a perna, foi realmente bem complicado, mas fico feliz por ter contribuído para a vitória. Acho que não era um momento de fazer muito mais porque não é a minha função, mas o que deu para fazer ali ajudando a equipe a vencer — disse.

Léo Ortiz comemora seu gol contra o Palestino, pela Libertadores (Foto: Divulgação/Flamengo)

Desfalques abrem espaço no time

O momento é de união no Flamengo, e se não está tão acostumado à função, Léo Ortiz vai precisar se adaptar. Tite não perdeu ninguém da zaga para a Copa América, mas viu o meio-campo ficar totalmente esfacelado pelas baixas. A posição de primeiro volante, em especial, está sem opções, já que Pulgar foi convocado pela Seleção Chilena e Allan está entregue ao departamento médico.

A Trivela apurou, inclusive, que a presença de Allan no jogo contra o Athletico Paranaense, o próximo compromisso do Flamengo, é bem difícil. Dessa forma, Léo Ortiz tem tudo para permanecer na função em que iniciou diante do Grêmio. Não foi uma atuação brilhante, mas o suor e o brio foram notáveis. 

— É um momento complicado, não vou dizer difícil, porque a gente tem jogadores de qualidade para dar conta do recado. Mas é um momento em que temos que nos encontrar, passar por cima desses problemas, né? Já sabe que vai ter os desfalques, não tem que fazer, tanto os da Copa América, as lesões… Em algum momento, uma semana ou outra vai ter a volta do Ayrton, do Allan, agora do Cebola, do Igor (Jesus), a gente não sabe a gravidade das lesões, mas tem que passar por cima disso, né? – disse Ortiz.

— Temos jogadores de qualidade, não só os que chegaram, os mais jovens que hoje estavam no banco estão preparados para isso e tenho certeza que no momento bom, como estamos vivendo hoje, eles vão entrar e dar conta do recado. Então, acho que a força do grupo a gente tem, como o Léo (Pereira) fez a lateral muito bem, eu procurar ser sólido ali como volante, ajudando a equipe da maneira que for possível — finalizou.

O Flamengo volta aos treinos já nesta sexta-feira (14), diante do pouco tempo de preparação visando o jogo contra o Athletico. O duelo de rubro-negros será no domingo (16), a partir das 16h (de Brasília), na Ligga Arena, em Curitiba. Vale a manutenção da liderança para Léo Ortiz, Tite e companhia.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme XavierSetorista

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo