Brasileirão Série A

Se o campo fala, Tite precisa ouvir a voz do destino para montar o Flamengo contra o Athletico

Diante dos desfalques, a melhor formação para o Rubro-Negro nas próximas rodadas caiu no colo do comandante

As exaltações de Tite ao elenco do Flamengo fizeram todo o sentido após a vitória sobre o Grêmio. Com muitos desfalques, o treinador e seu plantel precisaram mostrar que a união faz a força e acertaram em cheio, mesmo diante de alguns improvisos, como os de Léo Pereira e Léo Ortiz. O esquema, contudo, gerou dificuldades no início da partida, até que o destino interveio em favor do Rubro-Negro.

As lesões de Cebolinha e Igor Jesus aumentaram ainda mais o número de desfalques do Flamengo, mas deram a oportunidade de um novo esquema, que funcionou bem demais. A Trivela explica bem como essa formação caiu nos braços de Tite.

Há males que vêm para o bem

Igor Jesus e Cebolinha deixaram o gramado do Maracanã antes da marca dos 30 minutos da etapa inicial, ambos com problemas físicos. Diante desses, e outros desfalques, Tite precisou mudar o que tinha pensado para o Flamengo contra o Grêmio e recuou Gerson para o meio-campo, pensando em liberdade para Luiz Araújo na ponta. Deu certo.

O camisa 7 marcou os dois gols do Flamengo e foi o melhor em campo no triunfo que devolveu a liderança do Campeonato Brasileiro ao Clube da Gávea. De quebra, Gerson ainda fez a diferença no meio-campo, concedendo a cadência que o time precisava para dominar a partida nos últimos 60 minutos. A sorte costuma se aliar a quem é competente.

Luiz Araújo comemora um dos seus gols contra o Grêmio (Foto: Thais Magalhães/CRF)

O campo fala, Tite?

Essa foi a frase utilizada pelo treinador para entender as variações táticas do Flamengo. Durante a coletiva, Tite explicou que preferiu manter Gerson na ponta pela grande fase do camisa 8 no setor, mas também observou que a mudança de posição deixou o time mais tranquilo na saída de bola.

— São as oportunidades que surgem. O campo falou em relação ao Gerson, estava jogando muito. Não poderia tirar ele do lugar em que estava voando. Agora é fácil falar que seria melhor se tivesse iniciado de outra maneira. A minha linha de raciocínio foi de organizar onde não estávamos bem. A equipe conseguiu produzir mais com essa disputa em alto nível — analisou.

Agora que o campo deu o recado, é bem possível que Tite repita o esquema dentro dessa variação tática. Tanto Luiz Araújo quanto Gerson brilharam contra o Grêmio, e o número de desfalques só aumenta. Contando com Igor Jesus e Cebolinha, é provável que o Rubro-Negro tenha nove baixas para a viagem à Curitiba, visando o diante do Athletico Paranaense.

  • De La Cruz, Pulgar, Arrascaeta, Varela e Viña estão entregues à Copa América
  • Allan, Ayrton Lucas, Cebolinha e Igor Jesus estão no departamento médico

Os dois primeiros entre os lesionados estão em fase final de recuperação, mas ainda não poderão viajar à Curitiba. O Flamengo adota cautela com lesões musculares, principalmente nesse período em que os desfalques pesam ainda mais.

Pouco tempo de preparação

O Flamengo entrou em campo na quinta (13) e volta a disputar um compromisso de Campeonato Brasileiro no domingo (16), ou seja, no limite do tempo de descanso. O pouco tempo de preparação faz com que Tite precise tomar decisões rápidas. O treinamento deste sábado, inclusive, será o último antes do embarque para o Paraná.

É importante frisar que, se quiser manter o esquema com Gerson na ponta, Tite tem a opção de Victor Hugo como segundo volante, embora o Garoto do Ninho tenha recebido poucas oportunidades em 2024. A bola rola para Flamengo e Athletico às 16h (de Brasília), na Ligga Arena, em Curitiba.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme XavierSetorista

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo