Brasileirão Série A

Flamengo nem precisou estar no auge para quebrar jejum de liderança no Brasileirão

Tite e companhia recolocaram o Flamengo em condição de líder do Campeonato Brasileiro após mais de 100 rodadas

O Flamengo é o novo líder do Campeonato Brasileiro. A vitória diante do São Paulo manteve os 100% de aproveitamento na competição e colocou o Rubro-Negro no lugar mais alto da tabela de classificação, ao lado do Internacional, que marcou um gol a menos nas rodadas iniciais. É o fim de uma longa escrita para Tite e companhia, mesmo com nova oscilação.

Para ter uma ideia do tamanho do feito, o Flamengo não terminava uma rodada oficialmente na liderança do Brasileirão desde a edição 2020, em que foi campeão. De lá para cá, o clube acumulou fracassos e deixou os olhos mais focados nas Copas, algo que deve ser diferente na estadia de Tite. A fim de se manter no topo, o trabalho do comandante também precisa melhorar.

Líder, invicto e com 100% de aproveitamento

A tabela de classificação do Campeonato Brasileiro mostra o Flamengo em sua primeira posição. A segunda rodada ainda não terminou, mas nenhum dos times envolvidos nos jogos de quinta-feira (18), os quais são Botafogo, Atlético-GO, Cuiabá e Vitória, têm chances de ultrapassar o Rubro-Negro. Por enquanto, Tite e companhia reinam supremos.

Somente o Internacional esbanja o mesmo número de pontos, e também tem saldo de gols idênticos, mas fica atrás do Flamengo no número de gols marcados. Enquanto os cariocas balançaram as redes quatro vezes, o Colorado só marcou três.

  1. Flamengo – 6 pontos (+2 de saldo e 4 gols marcados)
  2. Internacional – 6 pontos (+2 de saldo e 3 gols marcados)
  3. Juventude – 4 pontos (+2 de saldo)
  4. Red Bull Bragantino – 4 pontos (+1 de saldo)

Jejum quebrado

O triunfo no Maracanã foi ainda mais importante para quebrar uma escrita que já durava mais de três anos. A última vez em que o Flamengo havia terminado uma rodada como líder do Brasileirão foi na última jornada da edição 2020, da qual o Rubro-Negro se sagrou campeão. O dia 25 de fevereiro de 2021 marca a data exata do momento anterior.

De lá para cá se passaram mais de 1000 dias e 115 rodadas no total, até que Tite e companhia pudessem colocar o Flamengo de volta ao seu lugar. Como mencionado, o Rubro-Negro não focou muito no Brasileirão depois do bicampeonato consecutivo em 2020 e esteve com os olhos mais atentos às Copas.

O Flamengo conquistou o Brasileirão pela última vez em 2020 (Foto: Marcos Ribolli)

Em 2021, Renato Portaluppi apostou tudo na Libertadores, mas acabou ficando sem nada. Dois anos depois, Sampaoli repetiu a dose, só que na Copa do Brasil, novamente sem títulos. O único que se deu bem nessa história foi Dorival Júnior, que soube poupar no momento certo para terminar com os dois mata-matas mais importantes do calendário do futebol brasileiro.

Posição não pode mascarar erros do Flamengo

Apesar da liderança e do fim do jejum, o Flamengo não apresenta um futebol vistoso e, acima de tudo, consistente. Tite nunca escondeu que busca um equilíbrio para o time, mas, seja pelo desgaste ou pela oscilações, as primeiras rodadas do Brasileirão reservaram muito mais emoção do que se esperava delas.

O Atlético-GO é forte em Goiânia, mas o Flamengo é mais time. O São Paulo de Carpini vinha em crise e quase conseguiu o empate na reta final. Num campeonato que premia a regularidade é bom estar sempre conseguindo os três pontos, porém o sofrimento desnecessário causa um sentimento de estranheza na torcida. O roteiro se repetiu em ambas as partidas.

O próximo compromisso será um verdadeiro teste, diante do Palmeiras, no Allianz Parque. Contra um rival de peso, o Flamengo poderá mostrar que pode unir o bom futebol aos resultados, ou, quem sabe, repetirá o roteiro que deixa a torcida apreensiva.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo