Brasileirão Série A

‘CBF tem que ter vergonha na cara’: Braz detona CBF e sai em defesa de Tite após polêmica

Vice-presidente de futebol do Flamengo concedeu entrevista na zona mista do Maracanã, após a vitória sobre o Fluminense

O coro do Flamengo contra a CBF segue forte nos bastidores. Após tocar na ferida e receber uma nota sendo chamado de agressivo, Tite preferiu um tom mais respeitoso na coletiva, ainda que tenha mantido o que disse contra Júlio Avellar, diretor de competições da entidade. Quem não gostou nem um pouco disso foi Marcos Braz.

O vice-presidente de futebol soltou aspas fortes na zona mista do Maracanã, após a vitória sobre o Fluminense, que manteve o Flamengo na ponta do Brasileirão. A Trivela acompanhou tudo de pertinho.

— A CBF tem que ter vergonha na cara em tocar em alguns assuntos. Das 40 federações mundiais que têm seus campeonatos nacionais, a única que não para é a brasileira. As outras 39 estão erradas? Suíça, Inglaterra, Espanha… Todos os lugares param para essa competição. Só aqui está certo? É um absurdo. Acho que, quando a gente reclama, eles têm que saber ouvir, abaixar a orelha um pouquinho e entender que nenhum time no mundo, de Tóquio a Nova Iorque, que perca quatro ou cinco jogadores para as seleções seja plausível de não reclamarmos. Se o Manchester City perde quatro ou cinco jogadores titulares, se for jogar contra o Liverpool, PSG na Liga dos Campeões, vai sofrer. É o que está acontecendo, o Flamengo está sofrendo — disse.

Flamengo ganha por acaso?

Talvez não tenha sido a mais polêmica, mas a que mais gerou incerteza no Flamengo. Marcos Braz citou que o Rubro-Negro está conseguindo os resultados ‘por acaso', algo que não caiu bem com os torcedores rubro-negros.

— Por acaso, o Flamengo continua ganhando jogos. Graças a Deus, o impacto está sendo minimizado. Mas eu poderia estar aqui dando satisfação de uma situação muito mais desconfortável, com o Flamengo perdendo os jogos, numa sequência de derrotas. Não é porque estamos ganhando que vamos diminuir o tom. A tendência é aumentar o tom sobre essa barbaridade que a CBF faz, que a CBF conduz em relação a não paralisar o campeonato nacional — analisou.

A questão é que o Flamengo não está conseguindo resultados por acaso. O clube conquistou dez dos doze pontos em disputa desde o início da Copa América com suor, sempre por um gol de diferença. Na única que não venceu, buscou o empate no último lance.

Um grupo unido faz o Flamengo ainda mais forte (Foto: Gilvan de Souza/CRF)

O que faz do Flamengo o líder do Campeonato Brasileiro é a união entre elenco e comissão técnica. Fechados, conseguem resultados que parecem complicados. Diante de um Fluminense fragilizado, o Rubro-Negro poderia ter desistido após o caminhão de gols perdidos, mas perseverou e conseguiu o resultado.

Tite errou ao criticar a CBF?

A última fala do vice de futebol foi sobre Tite. Braz saiu em defesa do treinador por conta da nota da CBF contra suas declarações, proferidas na coletiva da última quinta-feira (20), após vencer o Bahia. Segundo o dirigente, houve uma inversão de valores.

— Chegou uma hora que o Tite, da maneira dele, após um jogo de estresse, se expressou da maneira que se expressou. O que posso e tenho que fazer é estar ao lado do profissional que está cuidando dos interesses do clube onde trabalha. Não pode a CBF, errada, querer passar a estar certa — finalizou.

Além de Braz e Tite, Luiz Carlos Azevedo, gerente de futebol, também subiu o tom contra a CBF ao longo da última semana. Vale lembrar que Bruno Spindel, outro membro do departamento, chegou a ser suspenso por declarações fortes contra a arbitragem. O líder em guerra com o organizador não é algo comum, mas deve ser rotina para o Flamengo em 2024.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme XavierSetorista

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo