Brasileirão Série A

Qual o peso do desfalque e quem pode substituir o artilheiro Vegetti no Vasco?

Responsável por um terço dos gols do Vasco desde a sua estreia, Vegetti está suspenso e não enfrenta o Juventude, na quarta, pelo Brasileiro

Em crise no Campeonato Brasileiro, o Vasco terá um importante desfalque para tentar se recuperar na competição. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o atacante Vegetti não enfrenta o Juventude, na próxima quarta-feira (19), às 20h (horário de Brasília), pela 10ª rodada do Brasileirão.

Artilheiro do clube na temporada, o argentino tem uma marca impressionante que deixa claro como ele fará falta para o time, que tem encontrado dificuldades para balançar as redes.

Contratado pelo Vasco no último dia da janela de transferências do meio de 2023, Vegetti logo virou o principal goleador do time. Desde a sua estreia, quando ele fez o tento que deu a vitória sobre o Grêmio, o argentino é responsável por 33% dos gols marcados pelo Vasco neste período. Vegetti marcou 22 dos 66 gols dos Vasco feitos desde a sua estreia.

Em 2023, o argentino foi um dos principais nomes para a mudança de rota do Vasco no Campeonato Brasileiro. Ele liderou o ataque da equipe na luta contra o rebaixamento e marcou dez gols em 21 partidas, ajudando a manter o time na Série A.

Na atual temporada, ele já tem 12 gols marcados em 22 partidas. O Pirata é o artilheiro do Campeonato Brasileiro, ao lado de Everaldo, do Bahia, com quatro gols, e também com quatro gols, é o artilheiro isolado da Copa do Brasil.

Além dos gols, Vegetti também chama a atenção e se destaca pelo boa participação nos duelos aéreos no meio de campo e pela disposição em campo, além do bom condicionamento físico.

Dos 24 jogos que o Vasco fez na temporada com o grupo principal, o argentino atuou em 22, sendo 21 como titular. Nestes 21 jogos, ele só substituído duas vezes. Ele só ficou fora time quando foi poupado e quando tratou de uma fissura na costela.

Álvaro Pacheco fala sobre ausência de Vegetti

Depois do empate com o Cruzeiro, quando Vegetti recebeu o terceiro cartão amarelo, o técnico Álvaro Pacheco deixou claro o tamanho da falta que o atacante fará ao time. Para o treinador, o argentino é o melhor centroavante do futebol brasileiro.

– Evidente que não podemos esconder a qualidade e influência do Vegetti na equipe. Ele é o melhor centroavante do futebol brasileiro. Confio em todos os jogadores e vão surgir oportunidades para outros mostrarem o desempenho que tem apresentado durante a semana de treinamento e terá a continuidade de mostrar o trabalho no jogo. Os jogadores gostam de treinar e ter oportunidade de jogar. Não jogando o Vegetti, outro jogador terá oportunidade – disse Álvaro Pacheco.

Quem pode substituir Vegetti no Vasco?

Sem Vegetti, o técnico Álvaro Pacheco tem algumas opções para escalar o time no confronto com o Juventude, na próxima quarta-feira. Mas a verdade é que nenhuma passa algum tipo de confiança para torcedor do Vasco. Confira as possibilidades.

Clayton

Clayton Silva é o jogador do elenco do Vasco com características mais parecidas com Vegetti. O atacante não chega a ser um centroavante tradicional como o argentino, mas tem força física e boa estatura. Clayton costuma se movimentar mais e participar da construção de jogadas.

O atacante, no entanto, ainda busca seu espaço no Vasco. Contratado no começo do ano, ele tem apenas sete jogos com a camisa do Vasco, sendo apenas um como titular, e ainda não marcou. Com Álvaro Pacheco, ele só entrou nos minutos finais do último jogo contra o Cruzeiro.

David

David é outra opção para o ataque, mas que também não é centroavante. Ele costuma atuar pelos lados ou como segundo atacante. David, inclusive, já atuou muitas vezes junto com Vegetti. Ele tem quatro gols e duas assistências na temporada.

Rayan

Outra opção para Álvaro Pacheco é o garoto Rayan. Apesar de atuar preferencialmente pela ponta-direita, o atacante também já foi utilizado como centroavante na base e nos profissionais, sob o comando de Ramón Díaz. Ele tem 12 jogos e um gol marcado na temporada.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel RodriguesSetorista

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo