Brasileirão Série A

Procurado pelo Cruzeiro, Odair Hellmann rejeita contrato até o fim de 2023

Cruzeiro procurou o treinador para assumir vaga deixada por Pepa, mas desejo de Odair Hellmann era projeto mais longo

Odair Hellmann, de 46 anos, não será o treinador do Cruzeiro para o restante da temporada. O clube mineiro chegou a procurar o técnico, que já comandou Internacional, Fluminense, Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, e Santos, mas a vontade da Raposa era fechar até o fim de 2023, o que foi recusado pelo staff de Odair.

Uma fonte próxima ao técnico afirmou que o contato da diretoria do Cruzeiro aconteceu na semana passada. Num primeiro momento, o treinador se animou com a possibilidade e passou a “esperar” o clube celeste, estando disposto, inclusive, a mudar alguns de seus planos profissionais já traçados.

Mas, apesar da vontade de Odair em comandar o Cruzeiro, o desejo da gestão da SAF cruzeirense em assinar com o treinador somente até 2023 frustrou as expectativas do comandante, que decidiu não aceitar a proposta.

Odair Hellmann e sua comissão técnica ficaram muito empolgados com a possibilidade de comandar o Cruzeiro, desde que pudessem terminar o Campeonato Brasileiro de 2023 e iniciar o ano de 2024, num projeto a longo prazo.

Cruzeiro encontra dificuldades na busca por novo treinador

Com a recusa de Odair, o Cruzeiro passa a somar pelo menos três “não” desde que o português Pepa foi demitido. A efetivação de Paulo Autuori, de 67 anos, diretor técnico da Raposa, era o desejo principal da diretoria celeste, mas ele recusou a oferta.

Depois, foi a vez do argentino Gabriel Milito ser procurado pelo clube mineiro, após deixar o comando do Argentinos Juniors, mas o ex-zagueiro rechaçou a possibilidade de assumir um projeto em andamento, deixando as portas abertas para um trabalho a partir de 2024.

Atualmente, a ideia do Cruzeiro é fechar com um nome com experiência no Campeonato Brasileiro que comande a equipe até o fim da competição, dando tempo para a diretoria buscar um treinador que comande o time a partir de 2024.

A diretoria celeste entende que uma apostar num treinador inexperiente ou estrangeiro no momento atual da temporada é perigoso. O Cruzeiro é o 12º colocado, com 22 pontos em 26 jogos, cinco acima do Santos, time que abre a zona de rebaixamento do Brasileirão e próximo confronto no campeonato. A Raposa amarga oito partidas sem vencer e está prestes a completar dois meses sem um triunfo sequer.

Atualmente o Cruzeiro tem sido comandado pelo treinador interino Fernando Seabra, comandante do sub-20 da Raposa. Ele esteve na beira do gramado no empate em 0 a 0, contra o RB Bragantino, nesse domingo (3), no Mineirão.

Carreira de Odair Hellmann

Ex-jogador, Odair Hellmann atuou por clubes como Internacional, Fluminense, América-RJ e Brasil de Pelotas. Sua carreira fora das quatro linhas começou também no Inter, onde trabalhou como auxiliar técnico até o ano de 2017, ano em que assumiu o time principal colorado na Série B. Seu bom desempenho no comando da equipe rendeu uma efetivação para o ano seguinte.

Em 2018, Odair comandou o Internacional na surpreendente campanha de retorno da equipe a Série A do Brasileirão, terminando o ano na terceira colocação. Hellmann ficou no clube até ser demitido em outubro de 2019, após sequência ruim de resultados.

Ainda naquele ano, foi contratado pelo Fluminense, para ser o comandante da equipe carioca em 2020. No Flu, teve bom desempenho, mas deixou o clube antes do fim do Campeonato Brasileiro. Marcão assumiu a equipe, deixando os cariocas na quinta colocação, conquistando vaga para a Copa Libertadores do ano seguinte.

Odair deixou o Fluminense ao ser procurado pelo Al-Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, rescindindo com o Tricolor Carioca para abraçar o desafio no Oriente Médio, onde ficou até 2022.

Ainda em 2022, Odair voltou ao Brasil, dessa vez para fechar com o Santos. Ele esteve a frente do Peixe até junho deste ano, quando não resistiu aos maus resultados e a falta de evolução da equipe. No Alvinegro Praiano, foram 34 partidas, com 11 vitórias, 12 empates e 11 derrotas, o que representa um aproveitamento de menos de 44% dos pontos disputados.

Ele deixou o Santos na 13ª colocação do Brasileirão, mas sua saída não resultou numa melhora da equipe que hoje se encontra na zona de rebaixamento da competição.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo