Brasileirão Série A

Cruzeiro investiu abaixo da média em Brasileirão que premia precisão no mercado

Diretoria de futebol do Cruzeiro priorizou transferências sem custo na temporada; Maiores investimentos do ano foram nas contratações dos pontas Wesley e Arthur Gomes

O Cruzeiro foi o décimo time que mais investiu em contratações dentre as que atuam na Série A do Campeonato Brasileiro na temporada de 2023. Implementando uma reestruturação financeira na Raposa, a diretoria celeste priorizou negociações sem custo, se mantendo longe das primeiras posições. As compras de dois jogadores, os pontas Wesley e Arthur Gomes, representaram mais de 80% dos valores totais investidos. O jornalista Jorge Nicola divulgou os valores ao abordar o tema na rádio Rede 98.

O Cruzeiro investiu, na atual temporada, R$ 36,6 milhões na compra de jogadores. A quantia coloca o clube celeste atrás das SAFs de Bahia, Vasco, Botafogo e Coritiba. Atrás da Raposa na lista de gastos com contratações em 2023, estão as SAFs de Atlético-MG, que teve sua venda aprovada para o grupo Galo Holding, no último mês de julho, ainda passa por processo de implementação, assim como o Fortaleza, que se tornou SAF em setembro, num modelo onde a associação mantém o controle da instituição. Outro clube que adotou mecanismo semelhante foi o América-MG, antepenúltimo da lista de investimentos.

Lideram a lista Flamengo (R$ 208 milhões em seis reforços), Bahia (114,6 milhões em 25 reforços) e Vasco da Gama (R$ 114 milhões em 25 reforços). Os três últimos são Cuiabá (13,2 milhões em 22 reforços), América-MG (R$ 9 milhões em 18 reforços) e Goiás (R$ 530 mil em 26 reforços).

No total, os clubes brasileiros gastaram R$ 1,05 bilhão em 2023, o que dá uma média de R$ R$ 52,5 milhões por clube.

Cruzeiro contrata muito e gasta em poucos

Na atual temporada, se não conseguiu disputar com seus rivais em valores de contratações, o Cruzeiro foi aquele que — junto do Coritiba — contratou mais jogadores. Foram nada menos que 27 atletas. O número representa uma reformulação do elenco que ganhou, com sobras, a Série B de 2022. O Palmeiras, por exemplo, contratou somente dois jogadores, o volante Richard Ríos e o atacante Artur, em 2023, gastando R$ 48 milhões na dupla.

Apesar das 27 contratações de jogadores, o Cruzeiro gastou dinheiro em apenas 3 delas. Nos pontas Wesley e Arthur Gomes, que custaram aproximadamente R$ 16 milhões cada um, tendo a transferência do segundo deles sido acertada em um parcelamento longo. O clube celeste ainda acertou a compra do jovem volante Ian Luccas, de 20 anos, promessa do clube que estava emprestado pela Ferroviária (SP), por cerca de R$ 1 milhão. Outro investimento feito foi na contratação do atacante Matheus Davó, junto ao Corinthians, por R$ 3,5 milhões. O centroavante deixou o clube após quatro jogos, em que não marcou gols.

Investimento alto não tem sido garantia de sucesso no Brasileirão

Apesar de alguns clubes terem investido valores altos na compra de atletas, diferentemente do Cruzeiro, esses gastos não têm se refletido em campo. Entre os três times que mais gastaram, Bahia e Vasco, ambos SAFs, estão na zona de rebaixamento para a Série B do Brasileirão. O Santos, que não é uma Sociedade Anônima do Futebol, mas que gastou R$ 112 milhões na compra de atletas, também briga para não cair.

O Flamengo, que vive outra realidade em relação a objetivos, gastou mais de R$ 200 milhões, em apenas seis atletas, e viu o time perder tudo que disputou na temporada. O Santos, que investiu R$ 112 milhões, também briga para não cair. O Fluminense, 15º clube que menos gastou, decidiu manter a base do time de 2023, apostar em jovens atletas, como é o caso do volante/lateral-esquerdo Alexsander, buscar jogadores sem contrato, tendo o craque Marcelo como exemplo, e vem tendo bons resultados, alcançando as semifinais da Copa Libertadores da América.

Atacante Luiz Araújo foi um dos altos investimentos do Flamengo que não deram resultado em 2023
Atacante Luiz Araújo foi um dos altos investimentos do Flamengo que não deram resultado em 2023 – Foto: Thiago Ribeiro/Icon Sport

O adversário do Fluminense é o Internacional, que gastou R$ 36 milhões, menos que o Cruzeiro, e apesar do Brasileirão inconstante, tem um ótimo time e pode chegar às finais da maior competição do continente.

Já o Cruzeiro investiu uma quantia que pode ser considerada média, mas em poucos nomes. Na prática, enxerga-se um elenco enfraquecido e com poucas peças de reposição, que justificam a proximidade, em pontos, com a zona de rebaixamento. O meia Matheus Pereira, principal reforço da temporada, chegou por empréstimo e, por causa de lesões, pouco jogou. A esperança da diretoria e da torcida celeste é que o jogador consiga desempenhar um bom papel, melhorando a taxa de acerto nos jogadores contratados em 2023.

Campeonato Brasileiro premia precisão nas contratações

O Botafogo, atual líder do Campeonato Brasileiro, foi o sexto que mais gastou, com diferença significativa para o top 4. Por outro lado, é importante ressaltar que a montagem do elenco atual e a onda de investimentos da SAF começou em 2022, quando R$ 80 milhões foram investidos no time.

RB Bragantino e Grêmio, por sua vez, foram prova de que no Brasileirão de 2023 premia a precisão nas contratações, já que investiram próximos a média do campeonato e ocupam, respectivamente, segunda e terceira colocação na tabela. O Tricolor Gaúcho, inclusive, veio da Série B junto do Cruzeiro, tendo confirmado o acesso à elite nacional bem depois do time celeste. Foram cerca de R$ 20 milhões gastos pela equipe de Renato Gaúcho em relação ao clube comandado por Zé Ricardo.

Podemos notar que não foi necessário gastar rios de dinheiro para que essas equipes tivessem bons resultados em campo. Investimentos certeiros e criativos, que resolvem carências e se encaixam no que os times querem propor têm sido mais eficazes que simplesmente gastar em nomes badalados, caros ou disputados no mercado. É possível a montagem de elencos competitivos para os times de orçamento médio ou baixo, desde que as contratações sejam feitas com profissionalismo e visando minimizar o erro.

Por outro lado, se times que gastam muito, mas não tão bem, sofrem durante as competições, aqueles que não possuem muitos recursos ficam ainda mais vulneráveis em caso de erros nas contratações, o que pode ser uma receita desastrosa.

Ranking de gastos em contratações da Série A 2023

  1. Flamengo – R$ 208 milhões
  2. Bahia – R$ 114,6 milhões
  3. Vasco da Gama – R$ 114 milhões
  4. Santos – R$ 112 milhões
  5. Grêmio – R$ 57 milhões
  6. Botafogo – R$ 56 milhões
  7. RB Bragantino – R$ 55 milhões
  8. Palmeiras – R$ 48 milhões
  9. Coritiba – R$ 43 milhões
  10. Cruzeiro – R$ 36,6 milhões
  11. Internacional – R$ 36 milhões
  12. Fortaleza – R$ 35,5 milhões
  13. Athletico-PR – R$ milhões
  14. São Paulo – R$ 34 milhões
  15. Fluminense – R$ 21,4 milhões
  16. Atlético-MG – R$ 20,7 milhões
  17. Corinthians – R$ 14,3 milhões
  18. Cuiabá – R$ 13,2 milhões
  19. América-MG – R$ 9 milhões
  20. Goiás – R$ 530 mil
Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo