Brasileirão Série A

Tropeço contra o América-MG e sequência difícil colocam Cruzeiro de frente ao precipício

Cruzeiro terá jogos complicados em curto espaço de tempo no mês de outubro, quando vantagem para o Z4 fica cada vez menor

A partida entre Cruzeiro e América-MG, disputada nesse domingo (1), no Mineirão, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, era vista como imprescindível na luta celeste por melhores dias na competição e pelo afastamento da zona de rebaixamento. O resultado final, um morno empate em 1 a 1, por outro lado, coloca o time estrelado em situação tensa na Série A, com o sinal de alerta ligado mais forte do que nunca.

Apesar de se tratar de um clássico, o América-MG, adversário deste domingo, é o vice-lanterna do Campeonato Brasileiro e começou a rodada com 17 pontos em 24 partidas. Jogando em casa, com ótima presença dos torcedores mesmo numa tarde chuvosa — o Mineirão registrou público de quase 45 mil pessoas —, tudo conspirava para que o time celeste quebrasse o tabu de não ter vencido no Gigante da Pampulha em 2023 e batesse o rival citadino pela segunda vez neste Brasileirão.

Além disso, o gol marcado Luciano Castán logo aos 21 minutos da primeira etapa parecia abrir portas para aquele que seria um importante triunfo. Mas a alegria celeste durou pouco e logo aos 27 do primeiro tempo, Benítez fez o que quis na defesa celeste e empatou o jogo. A partir daí, o Cruzeiro sentiu o gol e praticamente não mais incomodou o adversário, que tem chances escassas de se livrar da Série B de 2024.

Com o empate, o Cruzeiro termina o domingo na 12ª colocação, com 30 pontos e 25 jogos, quatro a mais que o Goiás, 17º colocado. O Esmeraldino, por sua vez, enfrenta o Botafogo nesta segunda-feira (2). Se pontuar, empurra o Vasco, que também tem 26 pontos, para o Z4. Ou seja, a diferença celeste para a zona da degola irá se manter.

Apesar da manutenção, o Cruzeiro vê os adversários da parte de baixo da tabela se aproximarem. Do Bahia, 18º colocado, ao time celeste, apenas cinco pontos. E o restante do mês de outubro preocupa.

Cruzeiro terá sequência insana na última quinzena de outubro

Entre os dias 1 de setembro e 13 de outubro, quase um mês e meio, o Cruzeiro terá disputado quatro jogos: RB Bragantino, Santos, Fluminense e América-MG. De 14 de outubro a 31 do mesmo mês, serão mais cinco, caso não haja nenhuma alteração de datas.

  • O Cruzeiro terá pela frente, em outubro, Cuiabá (14/10), Flamengo (19/10), Atlético-MG (22/10), Bahia (25/10) e Fortaleza (ainda sem data marcada).

Desses jogos, pode acontecer de a partida contra o Fortaleza ser marcada para novembro, pois a equipe está na disputa da semifinal da Copa Sul-Americana, contra o Corinthians — após empatarem por 1 a 1 na Neo Química Arena, as equipes duelam na terça-feira (3), no Castelão, pela vaga na final. Se o Leão passar para a final, marcada para 28 de outubro, provavelmente o confronto contra o time celeste será no próximo mês. Se for eliminada, a equipe de Juan Pablo Vojvoda estará focada somente no Brasileirão.

Os outros adversários estarão todos focados na Série A, já que não disputam mais nada na temporada. O Cuiabá, com 32 pontos, ainda corre riscos de rebaixamento e recebe o Cruzeiro em seus domínios. Flamengo e Atlético-MG lutam por uma vaga na Libertadores, que impediria a temporada de ambas as equipes de ser um fiasco completo. O Bahia é adversário direto na luta contra o rebaixamento e o Fortaleza ainda terá que definir seus objetivos na temporada. O que é quase certo é que ao enfrentar o Cruzeiro, o Leão já terá ciência do que terá pela frente em 2023.

Um mês de outubro ruim pode ser desastroso para o Cruzeiro. Entre os jogos-chave, podemos destacar a próxima partida contra o Cuiabá, uma briga direta por posição. O jogo contra o Bahia, em casa, no qual uma derrota pode ocasionar uma aproximação ou — em caso de maus resultados anteriores — uma entrada no Z4. Vitórias nesses jogos, por outro lado, deixariam time celeste com uma pontuação mais interessante para quem quer escapar e, tão importante quanto, impediriam essas equipes de pontuar.

Pelo fator anímico, o clássico contra o Atlético-MG, primeiro disputado na Arena MRV, também tem grande importância. Uma vitória pode dar muita moral para o jogo seguinte, contra o Bahia. Uma derrota, por outro lado, causaria um senso de obrigação que, se absorvido de forma negativa, pressionaria ainda mais os jogadores.

Além disso, após a próxima pausa, entre hoje e o dia 14, o Cruzeiro passará a ter pouco tempo para treinar e dissociar uma partida da outra. Por isso, podemos cravar que outubro será o mês mais importante do time celeste em 2023. E se servir de alento, Matheus Pereira estará de volta, com a missão de conduzir a Raposa para melhores horizontes na temporada.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo