Brasileirão Série A

Cruzeiro e América-MG empatam em jogo fraco e se complicam no Brasileirão

Mais de 44 mil cruzeirenses se frustraram com o empate no clássico contra o América-MG; combinação de resultados pode deixar Raposa muito próxima do Z4

Cruzeiro e América-MG não saíram do empate na tarde deste domingo (1), no Mineirão, em partida válida pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os autores dos gols do 1 a 1 foram Luciano Castán, para a Raposa, e Benítez, para o Coelho. O resultado é ruim para as duas equipes, que vivem situação complicada na competição. Os mais de 44 mil presentes assistiram a um jogo fraco e sem muita inspiração além das duas bolas na rede, que saíram ainda no primeiro tempo.

Enquanto o América-MG se mantém na vice-lanterna do Brasileirão, com 18 pontos e 25 jogos, oito a menos que o Vasco, primeiro time fora do Z4, o Cruzeiro terminou o jogo em 12º, com 30, quatro a mais que o 17º, Goiás, que abre a zona de rebaixamento.

Equipes modificadas

Zé Ricardo escalou um Cruzeiro com mudanças em relação ao time que perdeu para o Fluminense, por 1 a 0, na 24ª rodada, no Maracanã. Na zaga, Leandro Castán voltou de suspensão no lugar de Lucas Oliveira. Gilberto foi para o banco de reservas, com Arthur Gomes voltando à equipe principal. Com isso, Nikão atuou mais centralizado.

O Cruzeiro foi escalado assim: Rafael Cabral; William, Neris, Luciano Castán e Marlon; Matheus Jussa, Lucas Silva e Mateus Vital; Nikão, Arthur Gomes e Wesley.

O América, por sua vez, enfrentou uma série de desfalques e o argentino Fabián Bustos teve que se desdobrar para escalar a equipe. Felipe Azevedo e Iago Maidana foram expulsos na derrota para o Vasco, na última rodada. Na mesma partida, Martínez recebeu o terceiro amarelo. Já Rodrigo Varanda sentiu uma lesão e ficou de fora.

Além das ausências já conhecidas de antemão, o Coelho perdeu o goleiro Matheus Cavichioli, que sofreu uma indisposição poucos minutos antes da bola rolar. Com isso, o goleiro uruguaio Washington Aguerre estreou pela equipe alviverde.

Fabián Bustos mandou o América-MG à campo da seguinte forma: Aguerre; Burgos, Ricardo Silva, Danilo Avelar, Nicolas; Alê, Juninho, Rodriguinho e Benítez; Pedrinho e Mastriani.

Gol de um lado, gol do outro

Empurrado por mais de 40 mil torcedores, o Cruzeiro entrou em campo atacando o América-MG e se fazendo presente no campo de ataque. O Coelho, por sua vez, se fechou na defesa e tentava utilizar os contra-ataques para pegar a defesa celeste desorganizada. Percebendo que o time celeste escalou um ataque baixo, os defensores americanos tentavam parar as tabelas do quarteto de frente da Raposa, obrigando os comandados de Zé Ricardo a acionarem as beiradas e buscarem os cruzamentos.

Mais presente no campo de ataque, o Cruzeiro não demorou a abrir o placar, com Luciano Castán, que voltava de suspensão. O relógio marcava 21 minutos quando Nikão bateu escanteio do lado direito do ataque e achou o camisa 4, que subiu mais alto que todo mundo para colocar no ângulo do estreante Aguerre. O Mineirão, que já pulsava desde antes do apito final, enlouqueceu com a bola na rede.

Mas quem esperava que o Cruzeiro teria vida fácil logo de cara se equivocou. Logo aos 27, o argentino Martín Benítez recebeu bola no ataque, protegeu com facilidade de Neris e Lucas Silva, batendo rasteiro, no canto de Rafael Cabral, que não conseguiu alcançar.

Com o gol, o América-MG cresceu no jogo e passou perto de empatar já na jogada seguinte, que terminou com finalização cruzada de Pedrinho, defendida por Rafael Cabral. O Coelho não conseguiu aproveitar o rebote, que terminou nas mãos do goleiro celeste, após intervenção de Neris.

Depois do gol sofrido, o Cruzeiro perdeu o controle do jogo e passou a demonstrar nervosismo. A presença celeste no ataque passou a ficar mais rara e as tomadas de decisão passaram a ser falhas no setor ofensivo. O América-MG seguiu na sua proposta, mas com maior presença no campo celeste, com certa facilidade para se desvencilhar da marcação azul.

Segundo tempo

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com o mesmo time, enquanto do lado americano Breno substituiu Benítez, o autor do gol. Fabián Bustos ainda sacou o amarelado zagueiro Burgos para colocar Éder antes de Zé Ricardo mexer. Quando decidiu mudar o time, o treinador celeste tirou Mateus Vital, que saiu muito vaiado, para colocar Bruno Rodrigues.

As mudanças não melhoraram o nível da partida, que continuou morna e com poucas chances claras de gol. Somente aos 13 minutos, Wesley assustou Aguerre com uma cabeçada que passou perto da trave. Um pouco de emoção apenas aos 34 minutos, quando jogadores de Cruzeiro e América-MG começaram um empurra empurra no meio de campo.

Sem muita inspiração em campo, os treinador foram mexendo nas equipes, mas nenhuma das alterações surtia muito efeito. Além de tirar Vital, Zé Ricardo sacou Wesley para colocar Filipe Machado e depois, de uma só vez, sacou Nikão, Matheus Jussa e Marlon, colocando Paulo Vitor, Fernando Henrique e Kaiki em campo. Quando o treinador celeste fez suas alterações, Bustos já havia colocado Marlon Lopes, Cazares e Javier Mendéz.

De notável na parte final do segundo tempo, apenas a expulsão de Fernando Henrique, com auxílio do VAR. O volante recebia sua segunda oportunidade na Raposa.

Os próximos jogos de Cruzeiro e América-MG

O Cruzeiro só volta a jogar apenas no próximo dia 14, um sábado, contra o Cuiabá. A partida, válida pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, acontecerá às 21h, na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT).

Já o América-MG continua sua jornada em busca da permanência na Série A do Campeonato Brasileiro no próximo domingo (8), quando enfrentará o Fortaleza, no Castelão, às 18h30.

Estatísticas de Cruzeiro x América-MG – 25ª rodada do Brasileirão

Posse de bola: Cruzeiro x América-MG
Finalizações (a gol): Cruzeiro x América-MG
Grandes chances: Cruzeiro x América-MG
Passes certos: Cruzeiro x América-MG

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo