Brasileirão Série A

Quem é Paulo Pelaipe, um dos nomes cotados para assumir a diretoria de futebol do Corinthians

Ex-Grêmio e Flamengo, Pelaipe pode ser o nome 'técnico' escolhido para integrar nova diretoria do Corinthians

Com a nova presidência escolhida, os bastidores do Corinthians começam a se movimentar de olha nas mudanças necessárias para reestruturar o clube nas seguintes temporadas. Uma das promessas feitas por Augusto Melo, presidente eleito no último sábado (25), foi de transformar a diretoria do Timão em uma diretoria técnica e especializada.

Em sua primeira coletiva, Melo evitou confirmar nomes, mas entre os nomes cotados para integrar o quadro técnico do Corinthians estava o de Rodrigo Caetano, hoje no Atlético-MG. Questionado sobre a especulação, Caetano disse se sentir em casa no Galo. O presidente do clube mineiro também rechaçou qualquer possibilidade de perder o dirigente para o Corinthians no ano que vem. Assim, Melo tem cogitado outros nomes como plano B.

A nova gestão alvinegra parece ter encontrado novos alvos: Alexandre Mattos e Paulo Pelaipe. O último, em entrevista à Rádio Zero 9, disse ainda não ter recebido nenhum tipo de proposta do Timão, mas sinalizou positivamente ao ter seu nome ventilado no Corinthians:

— Fico lisonjeado pelo fato do meu nome estar entre Rodrigo Caetano e Alexandre Mattos, que são duas pessoas que tenho muito respeito. Meu nome ser lembrado por um clube da grandeza do Corinthians é uma satisfação, motivo de orgulho. Te digo com toda franqueza, não teve nenhum contato, ninguém conversou comigo, mas realmente fico muito feliz por ser lembrado – disse Pelaipe à rádio.

Paulo Pealipe é diretor no Botafogo-SP e foi responsável pela chegada de Jorge Jesus ao Flamengo

Atualmente, Pelaipe ocupa o cargo de diretor de futebol no Botafogo de Ribeirão Preto, mas acumula passagens por grande clubes no Brasil, como Grêmio, onde conquistou o tetracampeonato da Copa do Brasil e o tri da Libertadores, Vasco, e Flamengo, onde atuou em duas oportunidades: a primeira em 2012, quando participou da reformulação financeira do clube – nessa época o rubro-negro conquistou a Copa do Brasil em 2013 e o Campeonato carioca de 2014, ano em que ele deixou o clube.

Cinco anos mais tarde, em 2019, Pelaipe retornou ao Flamengo e foi um dos responsáveis pela contratação do treinador português Jorge Jesus, que deixou seu nome na história e na memória do torcedor flamenguista. O luso teve passagem iluminada pela Gávea ao conquistar Copa Libertadores da América, Campeonato Brasileiro e  Campeonato Carioca.

O diretor deixou o Flamengo em janeiro de 2020. Na ocasião, Pelaipe foi comunicado por e-mail que não continuaria no clube. Sua saída turbulenta do clube carioca rendeu crítica aos cartolas rubro-negros que ainda lá permanencem.

Alguns meses depois, Pelaipe afirmou ter sofrido um ‘boicote' dentro do clube e chegou a dizer que foi ‘traído'. As declarações foram dadas para o jornalista Jorge Nicola, em seu canal do YouTube:

— Faltou respeito! E eu disse isso para o próprio Marcos, que é meu amigo. E o presidente Landim que também sempre foi muito correto, pelo menos comigo. Ele tem todo direito de não renovar o contrato do funcionário. Eu tinha proposta do mercado, eu tinha mercado para trabalhar em dezembro, esperar até 6 de janeiro para dizer e dizer daquela forma, com um e-mail, não precisava ter isso. Então, acho que faltou respeito – disse o dirigente.

Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância, paixão que se tornou profissão. Além do futebol me mantenho por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhei como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo