Brasileirão Série A

Confiança é a palavra chave de Zé Ricardo após vitória monumental do Cruzeiro

Estreante no Cruzeiro, Zé Ricardo destacou o trabalho de recuperar jogadores com Gilberto e Nikão, sendo o segundo decisivo na vitória

O Cruzeiro encerrou a sequência de oito jogos sem vitórias ao bater o Santos com autoridade, por 3 a 0, na noite desta quinta-feira (14), na Vila Belmiro, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida marcou a estreia do treinador Zé Ricardo e teve como grande destaque o meia Nikão, que se recuperou do momento ruim que vivia e terminou a partida com um gol e uma assistência. Matheus Jussa e Bruno Rodrigues anotaram os outros gols da Raposa.

Na coletiva de pós-jogo, Zé Ricardo exaltou diversas vezes o Cruzeiro como clube, citando diversos departamentos que “foram muito solícitos com tudo que ele pediu”, e elogiou os jogadores, mas, em mais de uma oportunidade, ressaltou a importância do clube ter recuperado a confiança, dando a entender que o fator emocional vinha pesando na sequência ruim da Raposa.

— Eu diria que brilhou a estrela do Cruzeiro, o grande protagonista. A gente tem que enaltecer o nosso grupo. Foi uma vitória difícil mas merecida. É importante a vitória, um momento difícil, sensível para o clube. É uma vitória para a equipe retomar a confiança. O campeonato é muito longo e a gente tem que saber gerir nossas expectativas — ponderou Zé Ricardo.

— Trabalhar a confiança do atleta é importante, porque sem a confiança a gente não faz nada na vida — falou.

O treinador do Cruzeiro não deixou de exaltar Nikão, que fez grande partida, e revelou que conversou com o jogador, que teve poucas oportunidades com Pepa, chegando a estar próximo de deixar o clube.

— Sempre joguei contra o Nikão e via nele uma qualidade muito grande. É um jogador especial, porque ele consegue fazer algumas funções importantes, que acredito que encaixam bem na maneira que a gente quer jogar — falou Zé.

No fim do jogo, Nikão falou sobre o momento ruim vivido e deu uma declaração elogiando o trato de Zé Ricardo para com os jogadores, o que, para muitos, pareceu uma alfinetada em Pepa.

— Para mim é uma mistura de sentimentos. Só Deus e minha família, minha esposa, meus dois filhos, João e Thiago, sabem o que eu passei. Passei por um momento muito difícil profissionalmente. Mas estou muito feliz de ter feito o gol hoje, de ajudar o Cruzeiro a conseguir essa vitória, que já há algum tempo não vinha. Feliz pela vinda do Zé (Ricardo), que é um cara que me deu total confiança. É um cara que é muito bem visto no meio do futebol, sua gestão, sua maneira de lidar com o atleta. Esse gol dedico a ele e a todos, funcionários, atletas que, nesse tempo que eu fiquei sem jogar estiveram ali comigo me dando apoio — falou Nikão na entrevista de pós-jogo, antes de partir para o vestiário.

 

Recuperação de jogadores

Zé Ricardo tratou, ainda, de exaltar o trabalho de Pepa, elogiando e ressaltando que a ideia era melhorar o que vinha sendo bem feito e, ao mesmo tempo, implementar as ideias da nova comissão. Sempre com a participação dos jogadores, segundo ele. O novo treinador do Cruzeiro ainda voltou a falar de confiança, dessa vez citando três jogadores em específico.

— Com o retorno de confiança não só coletiva, mas individual, no caso do Bruno Rodrigues, Nikão, Gilberto, a gente pode fortalecer. O Cruzeiro vem sofrendo com lesões, todos jogadores importantes, mas quando temos esse tipo de problema não temos que ficar lamentando e sim enaltecer que temos no dia a dia — falou.

O treinador contou que sentiu essa vontade de ajudar do Bruno Rodrigues, mesmo que fora da posição em que o camisa 9 se sente mais confortável, que é jogando aberto. No jogo de hoje, Bruno atuou mais centralizado e marcou seu gol pela área central do campo. Zé Ricardo afirmou que utilizou Rodrigues e Nikão buscando explorar os espaços deixados no meio santista, quando o treinador Diego Aguirre decidiu partir para cima com tudo para buscar o empate.

— Pela sua capacidade, eu acho que ele (Bruno Rodrigues) pode fazer um segundo atacante, como vinha fazendo, ele deixou claro que gosta de jogar mais por fora, mas eu falei para ele não fechar a mente dele, porque tinham coisas boas que a gente podia aproveitar na função que ele fez hoje — disse Zé Ricardo.

O novo treinador da Raposa tratou de baixar as expectativas e reforçar que o time precisa manter a humildade. Além disso, elogiou a confiança passada por Ronaldo e o trabalho de Paulo Autuori, D'Alessandro e do treinador do sub-20, Fernando Seabra.

— Foi um trabalho em conjunto. Não foi uma vitória do Zé Ricardo e sim do Cruzeiro. Celebramos, mas com os pés no chão, porque está só começando uma estratégia e a gente quer, pouco a pouco, botar o Cruzeiro brigando por títulos novamente —  afirmou Zé.

O jogo e Matheus Pereira

Apesar da vitória, Zé Ricardo entendeu que o primeiro jogo foi de muita “transpiração”, o que ele creditou a uma ansiedade das equipes que, em má fase, acabavam se precipitando para definir as jogadas.

— Pelo momento que passa o jogador e a equipe, a ansiedade acaba atrapalhando. A gente espera poder, com essa vitória, ganhar um pouco de confiança e ter mais clareza no momento ofensivo do jogo —  falou.

Por fim, Zé Ricardo preferiu não adiantar um retorno do meia Matheus Pereira, grande contratação da Raposa na temporada, que está em fase final de recuperação. O treinador disse que conversou com o jogador e apesar de não cravar uma data para ele jogar, afirmou que sua volta está próxima. Zé ainda disse que conta com o retorno do lateral-direito Wesley Gasolina, que voltou após sete meses sem jogar. O treinador conhece o ala dos tempos de categorias de base do Flamengo.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo