Brasileirão Série A

BH em BH: atacante quebra jejum pelo Flamengo em cidade que o projetou para o futebol

Rei dos Clássicos marcou dois dos quatro gols rubro-negros na vitória sobre o Atlético Mineiro, pelo Campeonato Brasileiro

Bruno Henrique vive temporada de altos e baixos pelo Flamengo, mas a última quarta-feira (03) reservou o momento mais especial dela. O camisa 27 conseguiu marcar duas vezes para ajudar o Rubro-Negro a bater o Atlético Mineiro e se manter na liderança do Campeonato Brasileiro. Os gols fizeram com que o atacante quebrasse um jejum incômodo pelo clube.

Acima disso, a grande atuação não poderia ter vindo em momento mais oportuno. Não pela sequência vivida no Flamengo, mas diante do local da partida. Bruno Henrique voltou a se sentir em casa na cidade que o projetou para o futebol.

Jejum quebrado

A noite de Bruno Henrique acabou coroada com essa marca importante. O externo não marcava dois ou mais gols em uma partida oficial há quase três anos, antes mesmo de ter sofrido a lesão grave que o afastou dos gramados por dez meses, em 2022. A celebração foi notória.

A última vez que o camisa 21 havia balançado as redes duas vezes tinha sido no dia 29 de setembro de 2021, em duelo diante do Barcelona de Guayaquil, pela semifinal da Libertadores. Bruno Henrique também retornava de incômodos musculares na época e conseguiu marcar todos os gols do Flamengo naquela eliminatória, dois no Maracanã e dois na volta, no Equador, no fatídico dia.

Ao todo, Bruno Henrique passou mais de 1.008 dias sem conseguir quebrar a escrita. Foram mais de 100 jogos disputados pelo Flamengo no período. A informação foi retirada do blog Espião Estatístico.

Confortável em Belo Horizonte

O jogador não poderia ter escolhido um local mais apropriado para a grande atuação. Nascido e criado na capital mineira, Bruno Henrique deu os primeiros passos no esporte aos nove anos. Bruninho, como era carinhosamente chamado, atraía olhares nos campos da várzea, mas só foi ter sua oportunidade aos 19 anos, no Inconfidência, clube do bairro.

Não era incomum ver Bruno Henrique se destacando no fim de semana, mas, em dias úteis, ele trabalhava como office boy na cidade. Ele precisou ouvir muitos nãos na carreira, como de dois grandes de Minas Gerais (Galo e América) antes de ter o primeiro destaque, durante a disputa da Copa Itatiaia. O empurrãozinho de figuras como Ronnie, primeiro treinador, o levou à base do Cruzeiro.

Bruno Henrique na várzea
A várzea formou Bruno Henrique, ídolo do Flamengo (Foto: Arquivo Pessoal)

O atacante chegou à Toca da Raposa como melhor jogador da Copa Itatiaia, mas acabou não sendo utilizado no time principal. Foi emprestado ao Uberlândia, clube que assinaria contrato em definitivo, em 2013 e ainda passaria pelo Itumbiara antes de ter sua primeira oportunidade em equipe de expressão: o Goiás, dois anos mais tarde. A partir daí, a carreira deslanchou.

  • 1999 – Primeiros passos como atleta, sem sucesso em peneiras
  • 2009 – Conciliação de trabalho e carreira amadora no futebol de várzea de Belo Horizonte
  • 2012 – Campeão e melhor jogador da Copa Itatiaia // Assinatura de contrato com o Cruzeiro
  • 2013 – Comprado em definitivo pelo Uberlândia
  • 2015 – Vendido ao Goiás

Dessa forma, era natural que o retorno à Belo Horizonte fosse especial para Bruno Henrique. Familiares e amigos, de maioria atleticana, inclusive, acompanharam o show do Rei dos Clássicos das arquibancadas da Arena MRV. São as histórias que só o futebol pode proporcionar.

Fala, Bruno Henrique!

E o cara do jogo ainda teve a oportunidade de falar um pouco sobre a grande atuação em Belo Horizonte. Após o apito final, Bruno Henrique exaltou a parte mental do elenco rubro-negro, diante de uma torcida do Atlético-MG que fez barulho em boa parte dos 90 minutos.

— Só mostra a força do nosso grupo. Todo mundo que entra está empenhado em fazer um grande papel. Professor nos orientou bem, jogar aqui e muito difícil. A massa atleticana empurra, faz a festa. Mas o mais importante foi o mental da gente, não deixar o público desestabilizar mentalmente. Fomos fortes, conseguimos fazer os gols na hora certa. Grande jogo para sair com a vitória — disse, em entrevista à TV Globo.

BH segue à disposição de Tite para a sequência da temporada e deve ser relacionado para o jogo contra o Cuiabá, próximo compromisso do Flamengo em 2024. A bola rola no sábado (06), a partir das 20h (de Brasília), no Maracanã.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme XavierSetorista

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo