Brasileirão Série A

Diego Costa acrescenta ao Botafogo, mas não será substituto de Tiquinho

Última contratação do Botafogo, o atacante Diego Costa é bom reforço para o elenco, mas torcida não deve esperar um novo Tiquinho Soares

O Botafogo deu um bom sinal das suas ambições na temporada ao anunciar, no último sábado, a contratação do atacante Diego Costa. Com a lesão de Tiquinho Soares, que ainda deve desfalcar o time por cerca de um mês, o Glorioso foi rápido no mercado e contratou o experiente jogador, que estava sem clube depois de deixar o Wolverhampton, da Inglaterra, no fim da última temporada europeia. No entanto, a torcida do Botafogo não deve esperar que o novo reforço supra completamente a ausência do camisa 9.

E isso não se deve apenas pela ótima fase de Tiquinho Soares, que é o artilheiro do Botafogo na temporada, com 25 gols marcados. Apesar de também ser um jogador de área, assim como Diego Costa, Tiquinho contribui bastante de forma geral no sistema ofensivo. Não à toa, além de balançar as redes, o atacante tem 7 assistências em 2023.

Por outro lado, Diego Costa se notabilizou, mais recentemente, por ser um jogador de área. Até o começo da sua segunda passagem pelo Atlético de Madrid, em 2017/18, o brasileiro naturalizado espanhol também caía pela esquerda, mesmo lado de Tiquinho Soares, seja para participar das ações ofensivas ou ajudar a marcar. Mas já no final dessa passagem pelos Colchoneros e, depois, por Atlético-MG e os Wolves, Diego Costa começou a ficar mais tempo na área.

A idade (34 anos) e questões físicas diminuíram a mobilidade de Diego Costa, uma das principais características de Tiquinho, que, é verdade, tem apenas dois anos a menos que o novo companheiro de time. Com o reforço em campo, o Botafogo precisaria contar ainda mais com Eduardo e as jogadas pelos lados para fazer a bola chegar no atacante, principalmente com os pontas e o laterais.

Mapas de calor de Diego Costa (esquerda) na Premier League e de Tiquinho Soares (direita) no Brasileirão (Fonte: Sofascore)

Confira os números de Diego Costa (22/23) e Tiquinho Soares (2023)*

  • Jogos: 23 x 17
  • Gols: 1 x 13
  • Assistências: 0 x 4
  • Grandes chances criadas: 0 x 2
  • Toques por jogo: 16,3 x 38,8
  • Finalizações por jogo: 1,2 x 3

*Números da Premier League e do Campeonato Brasileiro

Como Diego Costa chega no Botafogo

Além das características diferentes, é importante ressaltar o momento dos dois jogadores. Enquanto Tiquinho Soares vive a sua temporada mais artilheira da carreira, Diego Costa vem de um 2022/23 apagado na Inglaterra (e, aqui, também vale pontuar a diferença do nível técnico entre o futebol dos dois países). Apesar de ter sido titular em boa parte da Premier League, ele só marcou um gol em 25 partidas pelo Wolverhampton. Desses jogos, Diego Costa começou jogando em 17. Ainda assim, ele ajudou o time fazer um campeonato tranquilo, ficando na 13ª colocação, sem correr riscos de rebaixamento.

Diego Costa estava sem clube desde o fim da última temporada europeia. Ele estava no Wolves desde setembro de 2022 e tinha contrato de um ano. No fim do vínculo, em junho, o clube inglês optou por não renovar o acordo. Assim, ele vem de um período de férias. No entanto, nas redes sociais o atacante vinha publicando vídeos fazendo exercícios.

O atacante desembarcou no Rio de Janeiro na manhã da última segunda-feira. O Botafogo ainda aguarda parte da documentação para poder inscrever o jogador no BID da CBF. Ainda assim, é possível que Diego Costa precise de um período para se preparar e poder atuar pelo time carioca.

Bruno Lage elogia Diego Costa

No Botafogo, Diego Costa vai encontrar um conhecido. Na última temporada, no Wolverhampton, o atacante trabalhou com o técnico Bruno Lage. O português não participou diretamente das negociações, mas admitiu ter feito campanha interna pela contratação do jogador.

– Não conversei com ele, mas fiz uma pressão enorme para ele vir. Parecia Tiquinho e Eduardo pressionando. Estamos satisfeitos com a vinda de Diego. É um homem de união e vem nos ajudar, com um espírito enorme para a equipe, dar conselhos aos mais jovens. Acredito que André e Alessandro fizeram um trabalho fantástico para trazer um homem e um jogador que vai ajudar a ser cada vez melhor – disse Bruno Lage.

De acordo com o “ge”, Bruno Lage foi importante para desmistificar o rótulo de que Diego Costa seria um jogador “problemático” no vestiário dos clubes em que passou. O treinador desmentiu o boato e deu o aval para a contratação do atacante.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor do Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo