Brasil

Calleri traça plano para estar à disposição do São Paulo na Libertadores

Centroavante argentino se recupera de um problema no joelho e está confiante em retorno para enfrentar o Talleres

Jonathan Calleri não se cansa de mostrar que não medirá esforços para estar em campo pelo São Paulo. Mesmo longe das condições ideais, o centroavante faz tudo o que pode para ficar à disposição de Thiago Carpini na estreia na Libertadores, na próxima quinta-feira (4), às 21h (horário de Brasília), contra o Talleres, no Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba.

Conforme apurado pela Trivela, o argentino ainda não fez trabalhos em campo desde que sofreu rompimento de um cisto de baker (entenda o que é a lesão abaixo) no joelho direito. O plano é que inicie as atividades nesta segunda-feira (1), no CT da Barra Funda. Com mais dois treinamentos previstos antes da viagem, Calleri está confiante de que poderá atuar, mesmo longe das condições ideais de jogo.

A alta tolerância do argentino a dor é um trunfo na recuperação. Calleri já atuou nas quartas de final da Copa do Brasil contra o Palmeiras, mesmo com um problema na região lombar. À época, ele chegou a fazer três sessões diárias de fisioterapia e caminhava pelo CT com uma máquina que aplicava choques no local. O relato ouvido pela Trivela é de que ele só atuou no duelo de ida porque “era o Calleri”.

A lesão de Calleri

O argentino sentiu um “estalo” no joelho direito durante a vitória sobre o Ituano na última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista. Mais tarde, ele passou por exame médico que confirmou o rompimento de um cisto de baker. Como não se trata de uma lesão grave, ele tinha esperanças de atuar contra o Novorizontino, mas isso não aconteceu. Desde então, o centroavante fez sessões diárias de fisioterapia para voltar a ficar à disposição.

A sua presença em campo contra o Talleres dependerá da evolução da lesão no dia a dia de treinamentos. O centroavante será avaliado pela comissão técnica e pelo departamento médico até a quarta-feira (3), dia da viagem rumo a Córdoba.

O que é um cisto de baker?

O cisto de baker é uma espécie de “caroço” que se forma na parte de trás do joelho por conta do excesso de fluido sinovial, um líquido que atua na lubrificação da articulação do joelho. Este fluido se acumula quando há produção em excesso, por conta de lesões ou desgastes de articulação.

Com o rompimento do cisto de baker, esse líquido se espalha e causa inflamação e dor forte. Normalmente, o corpo absorve sozinho o fluido para “curar” a lesão — é o caso de Calleri. Em alguns casos mais extremos, é necessário fazer até uma punção.

Caso Calleri não jogue, Carpini agora tem alternativa

Caso Calleri não tenha condições de jogo, o São Paulo ao menos conta com um substituto à disposição no elenco: André Silva. O centroavante estreou pelo clube na eliminação no Campeonato Paulista para o Novorizontino justamente porque não havia outra opção no elenco. Durante os dias de preparação para a estreia, ele foi titular em um jogo-treino com vitória por 10 a 0 sobre o Atlético Mogi.

E também porque André foi contratado para isso: ser uma alternativa na posição de centroavante quando o titular não puder atuar. Mas o reforço fez um alerta assim que foi apresentado. O atacante diz ter característica diferente para exercer a função na referência do ataque.

— Calleri é um centroavante de muita qualidade. É um cara que admiro. Somos de características diferentes. Sou um cara que gosta de procurar jogo, fazer movimentos de profundidade. Isso traz mais armas para aquilo que o Carpini vai precisar. Esse comportamento foi trabalhado (De ser mais frio). Portugal me deu essa bagagem. Dentro do campo, gosto de observar. Foi algo que adquiri dentro desse campo. Sou desse jeito em campo, um pouco mais frio — disse o reforço em sua coletiva de apresentação.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo