Brasil

DM lotado e indisciplina: Botafogo sofre com desfalques sem prazo para retorno

Após o triunfo sobre o Vitória, o técnico Artur Jorge deixou com a diretoria do Botafogo a decisão sobre os futuros dos meias Diego Hernández e Óscar Romero, afastados por indisciplina

Enquanto o Botafogo segue com desfalques no setor ofensivo, dois jogadores ainda vivem situações indefinidas no clube. Afastados há 10 dias por “questões disciplinares”, os meio-campistas Diego Hernández e Óscar Romero seguem fora do time por tempo indeterminado, deixando o técnico Artur Jorge com ainda menos opções para escalar o time. Mas isso não parece estar incomodando tanto o português.

Após a partida contra o Vitória, na última quarta-feira (22), que determinou a classificação do Botafogo para as oitavas de final da Copa do Brasil, o técnico Artur Jorge falou pela primeira vez sobre o caso. E, apesar de ter participado da decisão que afastou Diego Hernández e Óscar Romero, o português agora deixou a decisão sobre o fim da punição nas mãos da diretoria do clube.

– Esse é assunto que está entregue à direção. É mais decisão honestamente deles. É aguardar. Eu, como técnico, quero ter todos disponíveis, mas respeito. Também participei da decisão. Vamos aguardar os desenvolvimentos mais próximos – afirmou Artur Jorge em entrevista coletiva.

Relembre o caso de Diego Hernández e Óscar Romero

No começo da última semana, o Botafogo anunciou o afastamento dos meias Diego Hernández e Óscar Romero por “razões disciplinares”. A dupla foi afastada um dia depois da partida contra o Fortaleza, na capital cearense, pelo Campeonato Brasileiro. O clube, no entanto, não entrou em detalhes sobre o motivo da punição.

“O Botafogo informa que, por razões disciplinares, os atletas Romero e Diego Hernández não vão seguir com a delegação de Fortaleza para Lima, onde o Botafogo enfrenta o Universitario, na quinta (16), pela Conmebol Libertadores. Ambos retornam ao Rio e irão realizar atividades em separado nos próximos dias no CT Lonier”, publicou o Botafogo na última semana.

Segundo o ge, Hernández e Romero teriam sido flagrados por um membro da comissão técnica de Artur Jorge com mulheres no quarto do hotel onde a delegação do Botafogo estava hospedada em Fortaleza. Óscar Romero, no entanto, negou esta informação em entrevista a uma rádio do Paraguai e criticou a decisão da diretoria do Botafogo.

Além do afastamento, a dupla foi multada. Existia a expectativa de que, após ficarem fora do jogo com o Universitario-PER, em Lima, pela Copa Libertadores, os dois fossem reintegrados ao elenco e ficassem à disposição de Artur Jorge, o que não aconteceu até o momento.

Enquanto isso, Botafogo sofre com desfalques

Além de não contar com Óscar Romero e Diego Hernández, o técnico Artur Jorge sofre com desfalques por lesão neste momento da temporada. Principalmente, no setor ofensivo. Atualmente, o meia Eduardo, os atacantes Tiquinho Soares, Jeffinho e Matheus Nascimento, além do lateral-esquerdo Marçal e do lateral-direito Rafael, estão fora do time por diferentes tipos de lesões.

Para a próxima partida, contra o Junior Barranquilla-COL, fora de casa, pela última rodada do Grupo D da Copa Libertadores, Artur Jorge também não conta com o volante Danilo Barbosa, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O duelo vale a liderança da chave. A partida acontece na próxima terça-feira (28), às 19h (horário de Brasília), no Estádio Metropolitano, em Barranquilla.

Antes do afastamento, Hernández e Romero vinham ganhando espaço com o técnico Artur Jorge. O paraguaio, inclusive, foi titular na partida contra o Fortaleza e deu a assistência para o gol de Danino Barbosa, que garantiu o empate me 1 a 1 com o Leão do Pici. Já o uruguaio, que pouco atuou em 2023, passou a ser utilizado com mais frequência com Artur Jorge. Ele tem 12 jogos em 2024, com um gol e uma assistência.

 

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo